“Presidente instável”. Pelosi pede a generais para recusarem códigos nucleares a Trump

Shawn Thew / EPA

A líder democrata da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, disse esta quinta-feira que falou com chefias militares para tentar evitar que Donald Trump use códigos de armas nucleares, ameaçando agir para o remover do cargo rapidamente.

Pelosi considera que Trump é um “Presidente instável” e não tem condições para exercer funções, pelo que está apreensiva relativamente ao seu acesso a códigos nucleares.

“Esta manhã falei com o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, Mark Milley, para discutir as precauções disponíveis para evitar que um Presidente instável inicie hostilidades militares ou tenha acesso a códigos de lançamento e ordene um ataque nuclear”, escreveu a líder democrata numa carta que enviou aos seus colegas parlamentares.

“A situação com este Presidente desequilibrado não poderia ser mais perigosa”, acrescentou Pelosi, prometendo que o Congresso agirá se Donald Trump não sair da Casa Branca “iminente e voluntariamente”, sem especificar a natureza dessa ação, mas admitindo-se que a iniciativa passe por um novo processo de destituição.

Pelosi, bem como o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer, já na quinta-feira tinham anunciado que iriam pedir ao vice-Presidente, Mike Pence, para invocar a 25.ª emenda da Constituição, que permite retirar poderes ao Presidente por incapacidade de exercício de funções. Se Trump for removido do cargo por destituição ficará impedido de concorrer novamente à Casa Branca.

No caso de ser alvo de um julgamento de destituição, será o único Presidente dos Estados Unidos, até agora, a ter sido alvo de dois processos desse género.

O republicano Donald Trump perdeu as eleições presidenciais de 3 de novembro para o seu rival democrata, Joe Biden, que deve tomar posse como 46.º Presidente dos Estados Unidos em 20 de janeiro. Só esta semana Trump assumiu a derrota e, na quinta-feira, prometeu pela primeira vez uma transição de poder pacífica.

Entretanto, o Presidente cessante dos Estados Unido revelou, numa publicação no Twitter, que não estará presente na tomada de posse de Joe Biden, agendada para 20 de janeiro.

Por sua vez, o Presidente eleito dos Estados Unido congratulou-se com a decisão de Donald Trump de não comparecer na cerimónia da sua tomada de posse, que ocorre no dia 20 de janeiro. “É uma boa decisão”, afirmou Joe Biden, citado pela agência AFP, acrescentando que o vice-Presidente, Mike Pence, será “bem-vindo”.

O vice-Presidente, o republicano Mike Pence, validou o voto de 306 grandes eleitores a favor do democrata contra 232 para o republicano Donald Trump, no final de uma sessão das duas câmaras, marcada pela invasão de apoiantes do Presidente cessante.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Quem deve estar muito triste do que está a acontecer com o espantalho americano é o enteado tuga. Deve estar a pedir colinho e miminhos à tia Marine.

RESPONDER

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …

Para eliminar "veneração do Ocidente", China quer retirar livros de Bill Gates e Steve Jobs das listas de leitura

Este mês, as autoridades chinesas ordenaram que os livros "que veneram as ideias ocidentais" e "abraçam todas as coisas estrangeiras" fossem removidos das listas de leitura e das bibliotecas nas escolas primárias e secundárias.  De acordo …

De Ronaldo a Félix. Seleção pode perder oito jogadores com a Superliga

Se a Superliga Europeia avançar, assim como as ameaças da UEFA, a seleção das quinas poderia ficar sem oito jogadores, tendo em conta a última convocatória para os jogos de qualificação para o ​​​​​​​Mundial 2022. A …

Covid-19. Ensaio clínico promove reinfeção de adultos para estudar imunidade

Cientistas da Universidade de Oxford pretendem reinfetar dezenas de pacientes adultos com a covid-19, num estudo que visa perceber os limites da imunidade e os efeitos do novo coronavírus sobre o corpo a partir do …