/

Paulo Rangel afasta candidatura à Câmara do Porto (e deixa Rio com “batata quente” nas mãos)

O eurodeputado do PSD Paulo Rangel não será candidato à Câmara do Porto nas eleições autárquicas deste ano. O Público avança que Paulo Rangel comunicou a sua decisão ao presidente do partido, Rui Rio, durante uma conversa que os dois tiveram esta sexta-feira, no Porto.

Paulo Rangel era o nome que os sociais-democratas mais desejavam para liderar a lista do PSD ao Porto e também aquele que reunia o consenso dos órgãos locais.

No entanto, perante a decisão agora tomada, Rui Rio terá de encontrar outro nome para disputar a segunda maior autarquia do país. Para o PSD, Rangel não só era o “melhor” candidato por ter “grande” notoriedade junto dos portuenses, mas também porque disputaria o mesmo eleitorado de Rui Moreira e isso, no mínimo, poderia contribuir para lhe tirar a maioria absoluta com que governa a cidade.

Segundo o Público, o partido abordou informalmente Rangel em Dezembro para saber da sua disponibilidade e no passado fim-de-semana, houve uma derradeira conversa entre o eurodeputado e dirigentes do PSD. A resposta chegou esta sexta-feira.

Ainda em Dezembro, Rui Rio disse que já tinha na cabeça o nome, mas garantiu não ter nenhum compromisso “rigorosamente” com ninguém. “Uma coisa é não ter compromisso com rigorosamente ninguém, outra coisa é eu tomar um café e perguntar o que é que esse alguém acha para o seu concelho. Isso pode acontecer, mas é uma coisa completamente informal”, disse na altura o ex-presidente da Câmara do Porto.

Atualmente, Rangel está fora da corrida autárquica, mas, de acordo com a mesma fonte, o eurodeputado terá manifestado “total disponibilidade para continuar a trabalhar e a ajudar o partido nos diversos combates políticos na Europa, no país e também no Porto”.

Fonte do Público, adianta que Paulo Rangel “está fortemente empenhado em relevantes dossiers europeus e considera que, nas atuais circunstâncias de emergência sanitária e económica, é fundamental que Portugal e o PSD mantenham uma presença política ao mais alto nível nos órgãos político-partidários na Europa principalmente quando se trata do maior partido da União Europeia”.

“Como vice-presidente do PPE, Rangel participa nas cimeiras preparatórias de chefes de Estado e de governo do PPE e em diversas reuniões de coordenação e articulação com a presidente da Comissão Europeia e comissários PPE”, acrescenta a fonte.

A decisão acontece numa altura em que o PSD se encontra dividido relativamente à decisão a tomar quanto às eleições autárquicas no Porto: apresentar uma candidatura própria ou apoiar o independente Rui Moreira, que está a cumprir o seu segundo mandato autárquico. Sobre esta divisão o partido assiste ao silêncio de Rui Rio.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.