/

Patrícia Mamona recebeu a medalha de prata e já está “a pensar no futuro”

1

Tiago Petinga / Lusa

A atleta portuguesa recebeu, esta segunda-feira, a medalha de prata do triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, um dia depois de ter terminado a prova na segunda posição.

Patrícia Mamona subiu, esta segunda-feira, ao segundo lugar mais alto do pódio, no Estádio Olímpico, tendo recebido a medalha de prata das mãos do membro chileno do Comité Olímpico Internacional Neven Ilic, numa cerimónia em que este responsável esteve acompanhado pela colombiana Ximena Restrepo, medalha de bronze nos 400 metros em Barcelona 1992 e atual vice-presidente da World Athletics.

A atleta portuguesa conquistou a medalha de prata com a marca de 15,01 metros, uma melhoria de 35 centímetros face ao seu recorde nacional (14,66) com que chegou à capital nipónica.

Mamona estabeleceu em 15,01 o recorde nacional – num concurso em que fez três saltos acima da sua anterior melhor marca (14,91, 15,01 e 14,97) – e assegurou o estatuto de vice-campeã olímpica.

Na final, a portuguesa só foi batida pela venezuelana Yulimar Rojas, que começou por bater o recorde olímpico (15,41 metros) e fechou com o recorde do mundo (15,67).

O hino venezuelano ecoou no recinto nipónico, numa cerimónia em que a atleta espanhola Ana Peleteiro foi consagrada como medalha de bronze, graças aos 14,87 metros alcançados na final.

Mamona, de 32 anos, conquistou a 26.ª medalha de Portugal em Jogos Olímpicos, a segunda em Tóquio 2020, depois de o judoca Jorge Fonseca ter arrecadado o bronze na categoria de -100 kg.

Em declarações aos jornalistas, como se pode ver num vídeo partilhado pela SIC Notícias, a atleta afirmou que neste momento sente que tudo “valeu a pena” e que já está a pensar no futuro.

Valeu a pena todo o trabalho, todo o esforço, toda a dedicação, toda a motivação. Estou confiante que ainda dá para mais e estou a pensar já no futuro. E muito obrigada aos portugueses, que têm sido espetaculares, até me sinto mal porque não consigo responder a todos”, declarou.

Sobre esta medalha, Mamona admitiu que vai “arranjar-lhe um sítio especial”, ao lado da medalha que também conquistou nos Campeonatos da Europa.

“Até já estou a pensar criar um museu caseiro para guardar estas coisas, que são muito importantes e muito especiais não só na minha carreira, mas na minha vida, porque isto basicamente é a minha vida”, afirmou, emocionada.

Marcelo e Costa felicitam atleta

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, telefonou à atleta para a felicitar pela sua conquista, lê-se numa nota publicada no site oficial da Presidência da República.

“O Presidente da República felicitou pelo telefone a atleta Patrícia Mamona pela conquista da medalha de prata na prova de Triplo Salto nos Jogos Olímpicos que decorrem em Tóquio, Japão.”

“Além de confirmar as expectativas que todos tinham sobre o seu momento de forma, bateu o recorde nacional no Triplo Salto Feminino”, pode ler-se.

“Em nome de Portugal e dos Portugueses, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa felicita e agradece a Patrícia Mamona”, conclui a nota.

O primeiro-ministro, António Costa, também felicitou a atleta através das redes sociais, tendo declarado que se tratou de “uma prova incrível, um novo recorde nacional e mais uma demonstração de enorme superação”.

  ZAP // Lusa

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.