Passaportes, mercado, pescas. O que prevê o acordo pós-Brexit

Olivier Hoslet / EPA

Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen

Numa corrida contra o tempo, a União Europeia e o Reino Unido chegaram na quinta-feira a um acordo comercial pós-Brexit. Mas o que prevê este acordo com mais de duas mil páginas?

De acordo com o Expresso, as duas mil páginas do acordo comercial pós-Brexit entre a União Europeia e o Reino Unido podem dividir-se em diversas áreas-chave: circulação, segurança, trocas comerciais, proteção do selo de qualidade, concorrência, transportes, pescas e ciência.

Em relação à circulação, a partir de 1 de janeiro, quem quiser visitar o Reino Unido, só o poderá fazer por um período máximo de três meses (sem direito a trabalhar ou estudar). Para estadias mais prolongadas, terá de ser pedido visto.

A partir de 1 de outubro de 2021, será necessário apresentar passaporte para entrar no Reino Unido. Apenas os cidadãos irlandeses estarão dispensados desta condição.

No dossié da segurança, o Reino Unido continuará a colaborar em investigações internacionais, mas vai abandonar o sistema do mandado de detenção europeu e deixará de ser membro de pleno direito do serviço europeu de polícia (Europol) e da agência europeia para a cooperação judiciária (Eurojust).

Quanto ao mercado, o acordo prevê que não haja nem taxas aduaneiras nem quotas. Ainda assim, Bruxelas e Londres preveem reforçar os controlos fronteiriços.

Sobre a proteção do selo de qualidade, continuará a haver pleno reconhecimento dos direitos de produção e comercialização de bens certificados.

Em relação à concorrência, haverá um mecanismo de fiscalização e de sancionamento caso a UE ou o Reino Unido se sintam lesados pelas políticas económicas, sociais, laborais e ambientais da contraparte.

Vai manter-se a conectividade área, marítima, ferroviária e rodoviária e as cartas de condução europeias continuarão a ser válidas no Reino Unido.

Por outro lado, a entrada no Reino Unido com um veículo exigirá uma carta verde ou um documento que ateste a cobertura por um seguro.

O acordo garante ainda a concorrência equitativa e igualdade de condições entre as companhias dos vários modos de transporte europeias e britânicas.

Em relação às pescas, Bruxelas terá acesso aos mares britânicos até junho de 2026. Em contrapartida, Bruxelas transferirá 25% do valor das capturas para Londres. Após essa data, haverá negociação anual de quotas.

Em relação à ciência, o Reino Unido vai continuar a participar no principal programa-quadro de inovação e investigação da UE, o Horizonte Europa, durante os próximos sete anos. Permanecerá também ligado ao Copérnico e ao Euratom.

Já sobre Erasmus, o Reino Unido vai abandonar o programa de intercâmbio, alegando questões de custo, tendo já anunciado um programa substituto com o nome do matemático britânico Alan Turing.

Estados-membros sem objeções ao acordo

Michel Barnier, o negociador europeu para o Brexit, apresentou na sexta-feira, dia de Natal, o acordo para a cooperação económica e política com o Reino Unido.

Esta avaliação preliminar dos termos do acordo forçou os representantes permanentes dos 27 Estados membros a permanecer em Bruxelas durante o período das férias.

Os embaixadores não tiveram tempo para uma leitura integral do acordo, mas, de acordo com o jornal Público, mostraram-se satisfeitos com o resultado das negociações e não levantaram “objeções” à aprovação final do documento.

O texto vai ser votado pela Câmara dos Comuns a 30 de dezembro. O consentimento formal dos chefes de Estado e o obrigatório voto de ratificação no plenário do Parlamento Europeu foram adiados para 2021.

A uma semana do final do “período de transição” para a consumação do Brexit e da saída do Reino Unido do mercado único, o bloco europeu e Londres evitaram assim um “divórcio” desordenado, estabelecendo um acordo de comércio livre que regerá as relações futuras.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Anúncios de TV promovem mais os brindes do que o próprio fast food (e violam diretrizes do setor)

Para uma criança, a melhor parte de uma refeição de fast food não é a comida, mas o brinde que vem juntamente com a refeição. Os anúncios televisivos de fast food são regidos por diretrizes que …

“Se querem sucesso, têm de depender do sistema“. Empresário chinês é preso após disputa com o Estado

Sun Dawu, um dos empresários mais bem sucedidos da China, corre o risco de ser condenado a 25 anos de prisão, caso seja provado que cometeu os crimes dos quais está a ser acusado. O empresário …

Cientistas criam verniz para superfícies que mata bactérias em poucos minutos

Uma equipa multidisciplinar de cientistas desenvolveu um verniz para superfícies que mata bactérias, mesmo as mais resistentes, em apenas 15 minutos, anunciou a Universidade de Coimbra (UC). Trata-se de “uma solução segura e eficaz para prevenir …

Num país marcado pelo racismo, Jane Bolin fez história tornando-se a primeira juíza negra dos EUA

A 22 de julho de 1939, Jane Bolin fez história ao prestar juramento como juíza na cidade de Nova Iorque. A jovem ocupou o cargo durante 40 anos e só saiu de cena quando atingiu …

A petrolífera Exxon está a culpá-lo pelas alterações climáticas

Nos últimos anos, as empresas petrolíferas têm-se afastado do discurso de negação das alterações climáticas. Gigantes globais de energia como a Total, a Exxon, a Shell e a BP reconhecem abertamente que a mudança climática …

"Muita fraternidade”. Portugal enviou vacinas para Cabo Verde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta segunda-feira que os indicadores da pandemia de covid-19 em Portugal permanecem "muito estáveis" e que a última grande abertura no plano de desconfinamento não teve …

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre bullying na escola, diz relatório

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre 'bullying' na escola, alertou esta segunda-feira a UNESCO, por ocasião do Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. A Organização Internacional de Jovens e Estudantes LGBTQI (IGLYO) e …

Telescópio vai "caçar" a luz de 30 milhões de galáxias para mapear Universo e "revelar" energia escura

Um instrumento de um telescópio nos Estados Unidos vai capturar nos próximos cinco anos a luz de quase 30 milhões de galáxias e outros objetos cósmicos, permitindo aos cientistas mapearem o Universo e desvendarem os …

Portugal ficou acima da média europeia quanto ao teletrabalho

Dados do Eurostat sobre o teletrabalho durante a pandemia revelaram que Portugal registou uma média ligeiramente superior (13,9%) à da União Europeia (12,3%) entre as pessoas com idade dos 15 e os 64 anos. Em anos …

"Idiotas". Bolsonaro critica pessoas que mantêm isolamento social na pandemia

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, criticou os brasileiros que seguem as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e mantêm isolamento social na pandemia, a quem chamou de 'idiotas', em conversa com os seus …