PE reclama meio milhão que Le Pen gastou em prendas, champanhe e jantares luxuosos

O Parlamento Europeu pretende o reembolso de mais de meio milhão de euros ao grupo parlamentar da União Nacional – UN, ex-Frente Nacional -, gastos pelo partido de Marine le Pen em despesas injustificadas como prendas, champanhe caro e jantares luxuosos.

A decisão de reclamar o reembolso das despesas foi tomada nesta segunda-feira, com o apoio unânime do órgão da direção da instituição encarregado de validar as contas dos diferentes grupos políticos, divulgou fonte parlamentar.

O grupo da Europa das Nações e Liberdades, ENL, que tinha sido instado, mais uma vez, a justificar-se no final de maio, não vai entregar dinheiro, uma vez que a administração do Parlamento tinha congelado, por precaução, mais de 500 mil euros do orçamento de funcionamento deste grupo para 2018, que se eleva a mais de três milhões de euros.

No Parlamento Europeu, é atribuído aos oito grupos políticos um orçamento anual para os custos de funcionamento.

A Comissão do Parlamento, que é o órgão de validação das contas, é integrada pelo presidente da instituição, agora, o italiano António Tajani, e 14 vice-presidentes, decidem os montantes afetos a cada grupo em função da dimensão deste.

O relatório financeiro do grupo ENL relativo ao ano 2016 não tinha sido validado pela Comissão e uma auditoria externa tinha identificado 477.780 euros de despesas consideradas não admissíveis. Inadmissibilidade está justificada tanto com a falta de justificativos adequados, ou por “infringirem o princípio da boa gestão financeira” ou “as regras relativas aos mercados públicos”.

A respeito de 2017, também terão de ser reembolsados 66.427 euros de despesas consideradas ilegíveis.

Entre as despesas listadas no relatório da auditoria de 2016, que a agência AFP consultou, figuram uma centena de prendas de Natal a mais de 100 euros, cerca de 230 garrafas de champanhe, das quais seis custaram mais de 81 euros, e um jantar de natal para 140 pessoas que custou mais de 13.500 euros.

Também são mencionadas uma refeição com “industriais” no restaurante parisiense L’Ambroisie, a 449 euros por pessoa, e um outro organizado por razões de “diplomacia” no Ledoyen, perto dos Campos Elísios, para duas pessoas, por 401 euros cada uma.

O semanário Le Canard Enchaîné tinha afirmado que esta última refeição reuniu o dirigente do partido italiano de extrema-direita Liga e atual ministro do Interior Matteo Salvini e a presidente da União Nacional, Marine Le Pen. Esta última, que saiu do Parlamento Europeu para ser deputada em França, contudo, negou tal encontro.

O grupo ENL reúne 35 deputados, dos quais mais de metade são da UN. Integra também eleitos pelo FPO austríaco, pela Liga italiana e do Partido para a Liberdade holandês.
A maior parte das despesas de alimentação injustificadas é atribuída aos eleitos franceses.

Os fundos entregues pelo Parlamento Europeu para o funcionamento dos grupos parlamentares são diferentes dos utilizados pelos eurodeputados para remunerar os seus assistentes parlamentares, que têm valido a vários eurodeputados pedidos de reembolso, devido a empregos considerados fictícios.

Um dos casos foi o de Marine Le Pen, a quem foi exigido o reembolso de 300 mil euros pelo emprego considerado duvidoso de uma assistente, Catherine Griset, quando era eurodeputada.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sondas da missão a Mercúrio vão passar pela Terra (e vão ser visíveis a olho nu)

A missão conjunta europeia e japonesa BepiColombo está a caminho de Mercúrio. Porém, para chegar lá, terá de passar novamente pela Terra. Este evento acontecerá em 10 de abril e as pessoas nas latitudes do sul …

Xiaomi lança máscara elétrica que carrega via USB

A pandemia de Covid-19 tem impulsionado o surgimento de alguns recursos melhorados para fazer face ao combate do novo coronavírus. É o caso da nova máscara de esterilização elétrica da Xiaomi, que carrega via USB. A …

Em paradeiro incerto, ministra da Guiné-Bissau diz correr perigo de vida

Ruth Monteiro, ministra da Justiça e dos Negócios Estrangeiros no Governo da Guiné-Bissau deposto no golpe do dia 27 de fevereiro, está em parte incerta e diz correr perigo de vida. De acordo com o semanário …

Ovelhas e bactérias estão a ajudar a combater o coronavírus

Anticorpos que podem ajudar a combater o SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, estão a ser testados em ovelhas. Estes podem ser usados para desenvolver testes de diagnóstico. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a …

Marcelo sai uma vez por semana, usa máscara e luvas nas compras (e passa a Páscoa em Belém)

O Presidente da República afirmou este sábado que, para se proteger do surto de covid-19, só sai em trabalho uma vez semana, usa máscara nas compras e vai passar a Páscoa confinado no Palácio de …

A procura por sumo de laranja está a disparar (e a culpa é do coronavírus)

A procura por sumo de laranja tem disparado nos últimos tempos, muito devido à pandemia de covid-19. As pessoas querem reforçar o seu sistema imunitário. Já quase ninguém está indiferente à ameaça da pandemia de covid-19, …

Nove pessoas com covid-19 curadas após receberem plasma de doentes recuperados

Pelo menos nove pessoas internadas nos cuidados intensivos em Itália com covid-19 já foram curadas, depois de receberem plasma de pacientes recuperados. De acordo com o jornal italiano Corriere della Sera, os doentes receberam o plasma …

Grace tem seis anos e pode ser a autora mais nova de sempre de um artigo científico

Uma menina de seis anos, que vive na Austrália, pode ser a autora mais nova de sempre a ter um artigo científico publicado numa revista da especialidade. Grace Fulton tem uma enorme paixão por animais e, …

Geco encheu Lisboa com autocolantes (e a polícia de Roma está a pedir ajuda para o encontrar)

A polícia de Roma está a pedir ajuda à Associação Vizinhos de Lisboa para encontrar o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se podem ver por toda a capital portuguesa, e que está em investigação …

TikTok "esconde" publicações de pessoas feias e pobres para atrair novos utilizadores

O TikTok deu indicações aos seus moderadores para 'esconder' as publicações de utilizadores feios, pobres ou com deficiências. As suas audiências eram manipuladas para que os seus vídeos fossem vistos por menos pessoas. Antes conhecido como …