Parque das Nações sem escolas nem centro de saúde

A freguesia do Parque das Nações, em Lisboa, é considerada uma zona nobre da cidade, mas continuam a faltar-lhe serviços públicos fundamentais como um centro de saúde, escolas e uma rede de transportes, como reclama a junta.

Criado há 17 anos por ocasião da Expo’98, o bairro tornou-se formalmente numa freguesia em 2012, na sequência da reforma administrativa da cidade.

Segundo o presidente da junta, José Moreno, atualmente residem ali cerca de 30 mil pessoas e trabalham outras tantas. Contudo, a zona, com muitas casais jovens com filhos, continua sem escolas suficientes.

José Moreno explicou à Lusa que estavam projetadas quatro escolas, das quais “uma caiu” e outra nunca foi construída e “ninguém fala dela”.

Outra – a Vasco da Gama – está a funcionar e a quarta tem de ser terminada – a Escola Básica do Parque das Nações.

Eram quatro no total. Neste momento estão restringidas a uma e meia”, disse.

Como as escolas públicas não conseguem dar resposta à “procura muito grande”, os colégios privados estão, “de forma geral, cheios” e outras crianças estão em escolas dos Olivais ou da Portela.

O autarca lamentou que o Governo continue sem dar resposta quanto à construção da segunda fase da Escola Básica do Parque das Nações, que estava projetada para lecionar até ao 9.º ano e tem instalações apenas para o jardim de infância e para o 1.º ciclo.

Apenas 23,7% (196) das crianças que concorreram às duas escolas para o próximo ano letivo (825) tiveram vaga e todas para o pré-escolar ou para o 1.º ano, de acordo com dados do agrupamento de escolas Eça de Queirós, que engloba ambas.

A Escola Básica/Integrada Vasco da Gama teve 240 candidatos ao pré-escolar e 180 candidatos ao 1.º ano, tendo entrado 45 e 46, respetivamente.

Concorreram à Escola Básica do Parque das Nações 230 crianças para o pré-escolar e 175 para o 1.º ano e entraram 52 e 53, respetivamente.

Em ambos os casos, só foram admitidos alunos novos para o pré-escolar e 1.º ano porque a colocação “está dependente da mobilidade de alunos já integrados”, uma vez que “as turmas vêm constituídas e completas dos anos de escolaridade precedentes, não originando vagas”, explicou a diretora do agrupamento, Maria José Soares.

Também projetado para a freguesia desde o início está o centro de saúde, que não existe, mas “já custou uns milhõezitos ao erário público porque já foram feitos, pelo menos, dois projetos”, disse o presidente da junta.

José Moreno recorda-se de haver um projeto no Governo Sócrates e foi assegurado que a obra avançaria. “Já fiz uma reunião com a Administração Regional de Saúde e foi dito que não estava nas prioridades”, afirmou.

Os residentes no Parque das Nações estão distribuídos por três centros de saúde: Olivais, Moscavide e Sacavém.

O autarca admite que “o Governo joga com o facto de saber que os residentes na freguesia são de uma classe média/alta, pouco dada a manifestações de rua, como acontece noutros sítios”.

Outra necessidade prende-se com a mobilidade.

“Precisamos de uma melhor rede de transportes públicos nas zonas residenciais, periféricas. Temos uma frente de 5,5 quilómetros de um extremo ao outro e uma carreira que faz a articulação entre o norte e o sul, mas é só um autocarro e tem um intervalo muito grande entre uma paragem e outra. Além disso, não circula aos fins de semana e feriados e de semana termina às 20:00”, diz Moreno.

Segundo José Moreno, é preciso “mais uma carreira a circular”.

Contactada pela Lusa, a Carris disse que a oferta está dimensionada para a procura e indicou que o Parque das Nações é servido por duas carreiras suas: 728, entre Parque das Nações Sul e Estação do Oriente, e 708, entre Estação do Oriente e Parque das Nações Norte.

“Convergem na Estação do Oriente várias outras carreiras de diversas proveniências, parte das quais circulam via Av. D. João II, entre a Estação do Oriente e Moscavide”, refere a nota da Carris.

A Carris exclui a possibilidade de colocar mais autocarros a fazer a carreira 400, porque o “reduzido nível de procura não aponta para qualquer necessidade de aumento”.

A Lusa contactou os ministérios da Educação e da Saúde, mas ainda não obteve resposta.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Abel Xavier deixa seleção moçambicana de futebol

Abel Xavier deixa o cargo de selecionador moçambicano após falhar a qualificação para as últimas duas edições da Taça das Nações Africanas. O treinador Abel Xavier vai deixar o comando da seleção moçambicana de futebol, ao …

Quase 800 portugueses vão participar no maior encontro de escuteiros do mundo

Quase 800 jovens portugueses vão participar no 'World Scout Jamboree', o maior encontro de escuteiros do mundo, que vai acontecer nos Estados Unidos, entre 22 de julho e 2 de agosto, informou a Federação Escutista …

Rui Rio acusa PS de copiar propostas e ideias do PSD

Rui Rio acusa os socialistas de copiar as suas propostas na área fiscal e no apoio à natalidade. "Se não estão a copiar, então porque é que não o fizeram nestes quatro anos?", questionou. O presidente …

Nove em cada 10 idosos em tratamento médico sofrem de solidão

Cerca de 91% dos idosos seguidos nos cuidados de saúde primários revelam sentir algum grau de solidão, sendo que um terço reporta mesmo níveis graves, o que interfere com os cuidados, revela uma nova investigação. A …

Juros baixos vão permitir ao Estado poupar mil milhões de euros

A redução nas taxas de juro da dívida pública vai permitir ao Estado poupar, de 2016 até final de 2019, cerca de mil milhões de euros. Só em 2019, o país deverá poupar em juros …

Praia de Fukushima reabre ao público oito anos depois do acidente nuclear

Este fim de semana, e pela primeira vez depois da catástrofe nuclear de Fukushima-1, os japoneses puderam voltar a nadar numa das praias da cidade afetada pelo terramoto e tsunami de 2011. De acordo com o …

"Greve do dia 12 vai ter repercussões muito mais graves do que as do mês de abril"

O sindicato avisa que, além dos combustíveis, a próxima greve vai afetar também o abastecimento às grandes superfícies, à indústria e serviços. O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) ameaça consequências mais graves para …

Desde que tomou posse, Bolsonaro faz uma afirmação falsa por dia

Bolsonaro prestou 2054 declarações falsas ou distorcidas nos primeiros 184 dias do seu mandato, concluiu o site digital Aos Fatos, dedicada à verificação do rigor das informações divulgadas pelos media do país. Esse resultado dá uma …

Cashball. Bruno de Carvalho apontado como “chefe” do esquema

Paulo Silva, o empresário denunciante do caso Cashball, prestou novas declarações no âmbito deste processo, apontando o antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho como o "chefe" do alegado esquema de corrupção. Tal como recorda a …

Kamov parados já têm autorização para voar

A Agência Nacional de Aviação Civil deu, esta segunda-feira, autorização para que três dos helicópteros Kamov retomem os voos e estejam disponíveis para o combate aos incêndios. Os três Kamov, operados pela HeliPortugal, obtiveram esta segunda-feira …