Paris toma medidas radicais para acabar com os cadeados do amor

François Grunberg / Mairie de Paris

Painéis de vidro na Pont des Arts, em Paris

Painéis de vidro na Pont des Arts, em Paris

Para lutar contra o fenómeno dos “cadeados do amor” que milhares de casais colocam regularmente nas pontes parisienses para selar a sua união, a Câmara Municipal da capital francesa está a trocar as antigas grades de ferro por painéis de vidro.

A Câmara já instalou dois destes painéis na famosa Pont des Arts e um terceiro deverá ser colocado nos próximos dias.

Segundo as autoridades, a moda de pendurar cadeados traz dois problemas importantes: a degradação do património público e riscos para a segurança das pessoas, devido ao peso excessivo provocado pela acumulação de cadeados, que também afeta a estrutura das pontes.

“Os painéis de vidro são leves e transparentes e não causam poluição visual neste local excecional”, afirmou Bruno Julliard, adjunto da autarca Anne Hidalgo.

A autarquia afirma que, se a experiência na Pont des Arts der certo, “será rapidamente implementada nas demais pontes afetadas por esse fenómeno”.

Os novos painéis de vidro, no entanto, não devem agradar aos vendedores ambulantes. No local, inúmeros vendedores abordam os turistas nas pontes para vender os cadeados – um negócio que, espera-se, irá desaparecer.

Segurança pública

Nos últimos meses, mais de 700 mil cadeados foram colocados em várias pontes parisienses, de acordo com as autoridades municipais.

Recentemente, a Câmara de Paris teve que retirar 15 painéis de grades da Pont des Arts por razões de segurança, substituindo-os provisoriamente por tábuas de madeira.

O mesmo ocorreu com grades da Pont de l’Archevêché, perto da Catedral de Notre Dame.

Em junho, uma das grades da Pont des Arts caiu devido ao peso, carregada com 500kg de metal – quatro vezes mais do que a carga máxima possível, de acordo com a autarquia. O peso total dos cadeados nessa ponte pode chegar a 54 toneladas, de acordo com os cálculos das autoridades municipais.

Foi justamente nessa carismática ponte que começou em Paris, desde 2008, a moda de colocar cadeados nas grades para selar o amor de um casal – e em seguida atirar a chave ao rio Sena. O fenómeno espalhou-se por várias outras pontes da cidade.

O problema agrava-se, no entanto, quando alguns casais colocam cadeados grandes e pesados, como os usados para evitar roubos de bicicletas.

Uma imagem vale mais do que um cadeado

Em agosto, a Câmara de Paris lançou nas redes sociais a campanha Love Without Locks (“amor sem cadeados”) para incitar os apaixonados a selar sua união com uma selfie em vez de um cadeado.

Um site foi criado para que os casais possam “imortalizar na Internet” a presença na sua área preferida na cidade, de acordo com o município.

“Paris é a capital do amor e temos orgulho disso, mas há outras maneiras de demonstrar o amor por alguém sem precisar colocar cadeados em uma ponte”, diz Julliard.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

O segredo da Coreia do Sul para combater a covid-19? Tecnologia de ponta e toque humano

O sucesso da Coreia do Sul a combater a pandemia de covid-19 não assentou apenas no recurso à tecnologia de ponta — também envolveu o tradicional toque humano. De acordo com um recente relatório da Câmara …

Governo: voto contra do Bloco é "definitivo". Marcelo diz que chumbo provoca dissolução

O Governo afirmou este domingo que entendeu o anúncio de voto contra por parte do BE como “uma posição definitiva”, remetendo eventuais novas negociações com este partido para a fase da especialidade do Orçamento do …

Soldados do exército chinês alinhados.

Chinesas querem "empregos de homem" — mas o sistema educacional corta-lhes as asas

Várias escolas, academia e universidades chinesas impõe cotas que limitam o acesso de estudantes do sexo feminino. Mulheres têm de tirar notas mais altas do que os homens para entrar. Um pouco por todo o mundo …

"A Escola de Atenas", quadro de Rafael Sanzio.

Ideias da filosofia grega podem ter-nos conduzido às alterações climáticas

Algumas das ideias defendidas por antigos filósofos gregos podem ter conduzido a civilização rumo às alterações climáticas. Incêndios florestais causados por ventos crescentes e um calor sem precedentes cercaram Atenas, Grécia, no verão passado, cobrindo os …

Vizela 0-1 Benfica | Milagre de São Rafa no último suspiro

A ressaca pós-goleada frente ao Bayern, na Liga dos Campeões, foi difícil para o Benfica. Os comandados de Jorge Jesus sentiram muitas dificuldades frente a um Vizela que sabia que o seu adversário iria patentear …

Otoniel, o camponês paramilitar (e criminoso mais procurado da Colômbia) foi capturado

O governo da Colômbia anunciou este sábado a captura do narcotraficante mais procurado do país, Dairo Antonio Úsuga (com a alcunha de 'Otoniel'), por quem os Estados Unidos ofereciam uma recompensa de cinco milhões de …

"Tratam as doentes como histéricas". O longo caminho da Medicina até levar a sério a dor feminina está a custar vidas

Muitos dos avanços na medicina tiveram apenas metade da população em conta. Para além da falta de representação das mulheres nos estudos médicos, a dor e os relatos das pacientes são muitas vezes desvalorizados nas …

Bloco faz ultimato: vota contra o OE se até 4ª feira o Governo "insistir em impor recusas"

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, avisou este domingo que o BE votará contra o orçamento se até quarta-feira “o Governo insistir em impor recusas onde a esquerda podia ter avanços”, mantendo, no …

Nova faca de madeira é três vezes mais afiada do que as de aço - e pode ser lavada após ser usada

Através do uso de métodos alternativos, uma equipa de cientistas criou uma nova forma endurecida da madeira que pode ser transformada em facas afiadas. A equipa da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, refere que as …

Áustria planeia confinar quem não estiver vacinado contra covid-19

O governo austríaco anunciou que, se ocupação de camas de Unidades de Cuidados Intensivos com pacientes covid-19 atingir nível crítico, pessoas não imunizadas poderão sair de casa apenas em casos excepcionais, como compras essenciais e …