Papa Francisco aconselhado a não dizer “rohingya” na visita a Myanmar

Mazur/catholicnews.org.uk / Flickr

O Papa Francisco chegou, esta segunda-feira, a Myanmar para uma viagem que se estenderá ao Bangladesh, onde pretende apoiar as comunidades católicas e promover o “diálogo e reconciliação” em pleno processo que atinge os rohingya.

Trata-se de uma das viagens mais sensíveis do ponto de vista diplomático devido à crise humanitária que atinge a minoria muçulmana rohingya pelas autoridades da antiga Birmânia. Milhares de pessoas foram obrigadas a refugiar-se nos países vizinhos, sobretudo no Bangladesh.

Na semana passada, os Governos de Myanmar e do Bangladesh assinaram um memorando de entendimento que pode abrir caminho ao regresso de 650 mil refugiados rohingya, mas sem especificar a forma de regresso ou as condições, até porque a antiga Birmânia não reconhece a cidadania à minoria muçulmana rohingya.

A situação já levou os membros da igreja católica locais a pedir ao Papa Francisco para não pronunciar a palavra rohingya para que sejam evitados problemas, apesar do chefe de Estado do Vaticano já ter denunciado a situação várias vezes.

Nesta visita a Myanmar, o Papa tem previstos encontros com o presidente Htion Kyaw e com a líder, de facto, do Governo, Aung San Suu Kyi.

As relações entre o Vaticano e Myanmar foram estabelecidas no passado mês de maio.
De acordo com o Vaticano, trata-se de uma viagem pastoral e, por isso, estão agendados encontros com a pequena comunidade cristã da Birmânia, composta por cerca de 650 mil pessoas em todo o país.

O Papa Francisco vai também reunir-se com o Conselho Superior Sangha dos monges budistas, o órgão que reúne os líderes máximos incluindo o ramo budista dominante.

Na quinta-feira, Francisco vai encontrar-se em privado com o chefe das Forças Armadas de Myanmar, Min Aung Hlaing, uma reunião que não estava inicialmente prevista mas que foi aconselhado pela Igreja do país.

Os media oficiais birmaneses são os únicos que têm autorização para efetuar a cobertura jornalística desses atos. As autoridades invocaram “razões de segurança” para justificar estas restrições.

A segunda parte da visita incluiu a deslocação ao Bangladesh, que se vai prolongar do dia 29 de novembro até ao dia 2 de dezembro.

A crise dos Rohingya começou a 25 de agosto, depois de um ataque de um grupo rebelde desta minoria muçulmana às instalações policiais e militares no estado ocidental birmanês de Rakhine, uma ação a que o exército respondeu com uma ofensiva violenta.

De acordo com testemunhas e organizações de direitos humanos, o exército birmanês arrasou povoações, incendiando-as e matando um número indeterminado de civis a tiro enquanto esvaziava essas localidades.

As Nações Unidas classificaram esta operação militar de “limpeza étnica”. Desde então, mais de 600 mil rohingya fugiram para o Bangladesh.

A comunidade internacional tem condenado as ações do exército birmanês, assim como a inação de Aung San Suu Kyi, Nobel da Paz em 1991, perante esta crise, começando a ser acusada de ignorar os direitos humanos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

China confirma que o coronavírus se transmite entre humanos

O vírus que se manifestou em grandes cidades chinesas é transmissível entre humanos, anunciou, esta segunda-feira, um especialista do Governo chinês em doenças infecciosas. O investigador Zhong Nanshan, especialista em doenças respiratórias da Comissão Nacional de …

Benfica prestes a garantir dois reforços do Boavista

O Benfica está prestes a garantir dois reforços do Boavista. Samu (extremo) e Helton Leite (guarda-redes) são os futebolistas na mira das águias, segundo avança o desportivo O Jogo. O jornal, que avança a notícia …

Ucrânia insiste na entrega das caixas negras do avião abatido pelo Irão

Kiev vai insistir para que Teerão lhe entregue as caixas negras do avião abatido pelo Irão em negociações, esta segunda-feira, com um ministro iraniano em visita à Ucrânia. O ministro dos Transportes iraniano, Mohammad Eslami, chegou …

Mota Soares. CDS tem de dialogar preferencialmente com o PSD

Pedro Mota Soares acredita que é do melhor interesse do CDS estabelecer diálogo com o PSD. Além disso, considera que o partido não deve permitir que seja eleito um Chefe de Estado mais à esquerda.  O …

Sporting chega a acordo para contratação de Sporar

O Sporting chegou a acordo com os eslovacos do Slovan Bratislava para a contratação do avançado esloveno Andraz Sporar, disse à Lusa fonte oficial dos leões. Andraz Sporar, de 25 anos, vai assinar um contrato até …

Aumentos da Função Pública acima dos 0,3% deverão ser nominais

Os aumentos que estão a ser estudados pelo Governo deverão ser nominais e contemplar as duas categorias remuneratórias mais baixas: os assistentes operacionais e os assistentes técnicos. Na semana passada, a ministra da Modernização do Estado e …

PSD de Loures pede demissão de Marta Temido por causa da não renovação de PPP

O PSD de Loures pediu, este domingo, a demissão da ministra da Saúde, num comunicado em que manifesta "profunda preocupação" com a não renovação da parceria público-privada (PPP) no Hospital Beatriz Ângelo. Para a concelhia do …

Ex-bombeiro e ex-militar entre os detidos pela morte de Giovani

Um ex-bombeiro e um ex-militar estão entre os cinco suspeitos que se encontram em prisão preventiva, acusados da morte do cabo-verdiano Luís Giovani Rodrigues. São todos naturais de Bragança, têm entre 22 e 35 anos …

Dois mil bilionários têm mais riqueza do que 60% do resto do mundo

Os 2.153 bilionários do mundo tinham em 2019 mais riqueza do que 4,6 mil milhões de pessoas, 60% da população mundial, alerta esta segunda-feira a Oxfam, segundo a qual a desigualdade económica e de género …

Liverpool vence Manchester United e vê o título cada vez mais perto

O Liverpool continua imparável na rota do título de campeão que lhe foge há três décadas, depois de ter vencido por 2-0 na receção ao Manchester United, este domingo, em jogo da 23.ª jornada da …