Afinal, os Países Baixos continuam em confinamento

Stephanie Lecocq / EPA

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

 

 

 

Um tribunal dos Países Baixos decidiu hoje autorizar o Governo a manter o recolher obrigatório até à próxima sexta-feira, contrariando uma sentença anterior, que exigiu o levantamento imediato da medida, considerando-a ilegítima.

A decisão, tomada menos de 20 minutos após o recolher obrigatório ter entrado em vigor, às 21:00 locais (20:00 em Lisboa), permite ao Governo holandês procurar outra alternativa legal para implementar esta medida de prevenção contra a covid-19 num processo legislativo regular, antes da próxima sexta-feira, dia em que um juiz se pronunciará sobre o conteúdo do recurso apresentado hoje pelo Estado holandês sobre a legitimidade da medida.

O Governo de Mark Rutte enfatizou a importância de manter a medida para conter as infeções pelo SARS-CoV-2 no país, numa situação de emergência, e explicou que o juiz que considerou o recolher obrigatório ilegítimo colocou o seu próprio julgamento acima do dos peritos da Equipa de Gestão de Surtos, entidade que tem aconselhado o executivo durante a pandemia, bem como o Parlamento holandês, que deu o seu apoio por maioria à medida.

Numa decisão que deu razão ao grupo ‘Viruswaarheid’ (Verdade Sobre o Vírus), que se opõe às medidas de combate à covid-19, um tribunal explicou, ao início do dia de hoje, que tinha sido utilizada uma lei especial, que dá a opção de impor um recolher obrigatório “em circunstâncias muito urgentes e excecionais, sem primeiro ter de passar por um processo legislativo”, uma urgência que considerou não ser o caso desta medida.

“O recolher obrigatório não implica a emergência especial necessária para poder fazer uso” dessa lei especial, deliberou, concluindo que o Poder Extraordinário da Lei da Autoridade Civil foi decretado para situações “como é o caso, por exemplo, da rutura de uma barragem”, uma emergência que a justiça local não aprecia na introdução desta restrição, o que faz com que “o uso desta lei para impor o recolher obrigatório não seja legítima”.

Antes de contestar esta decisão, à tarde, o primeiro-ministro cessante, Mark Rutte, instou os holandeses a respeitarem o recolher obrigatório, para evitar “um impacto grave na luta contra o coronavírus”, mesmo que não conseguisse que o tribunal anulasse a decisão que suspende de imediato esta restrição.

Mark Rutte sublinhou que o facto da decisão do recolher obrigatório “não ter a base legal correta, não significa que não seja necessário” para manter “o vírus sob controlo”.

Fim de confinamento em Auckland

O Governo da Nova Zelândia decidiu pôr fim ao confinamento na cidade de Auckland a partir da meia-noite, após as autoridades terem concluído que um surto de covid-19 detetado na localidade está sob controlo.

“É uma boa notícia”, disse a primeira-ministra neozelandeza, Jacinda Ardern.

O confinamento na maior cidade do país, com quase dois milhões de habitantes, foi decretado no domingo, depois de terem sido diagnosticados três casos na mesma família, mãe, pai e a filha de 13 anos.

Os testes mostraram que a família foi infetada com a variante encontrada pela primeira vez no Reino Unido, considerada mais contagiosa.

A mãe trabalha numa empresa de lavandaria que presta serviços a companhias aéreas, mas até agora não foi demonstrada qualquer ligação a passageiros infetados, segundo as autoridades sanitárias.

A decisão de pôr fim ao confinamento – o primeiro em seis meses, num país que tem até agora conseguido praticamente erradicar a pandemia – ocorreu após as autoridades informarem que o surto tinha aumentado para um total de seis casos.

A primeira-ministra neozelandesa explicou no entanto que os novos casos eram de esperar, já que envolviam contactos estreitos: um colega da escola secundária frequentada pela jovem infetada e dois membros da família do colega de turma.

Na terça-feira, os laboratórios do país processaram mais de 17 mil testes individuais, informaram as autoridades, que também testaram amostras de águas residuais, com resultado negativo.

“O que isto nos diz é que não temos um surto generalizado, mas sim uma pequena cadeia de transmissão que é controlável pelos nossos procedimentos normais de rastreio e teste de contactos”, disse Ardern.

A maioria dos habitantes de Auckland poderá voltar ao trabalho e à escola a partir de quinta-feira, mantendo-se no entanto algumas restrições até pelo menos segunda-feira.

A Nova Zelândia registou vários casos de Covid-19 há três semanas, pondo fim a mais de dois meses sem casos de contaminação.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …

Birmânia. Líder da junta volta a prometer eleições até 2023, seis meses depois do golpe militar

O líder da junta militar birmanesa, no poder desde o golpe de 1 de fevereiro, comprometeu-se novamente a realizar eleições "até agosto de 2023". “Estamos a trabalhar para estabelecer um sistema multipartidário democrático”, disse, este domingo, …

Tóquio2020. Patrícia Mamona conquista medalha de prata no triplo salto (e melhora recorde nacional)

Patrícia Mamona conquistou este domingo a medalha de prata no triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao conseguir 15,01 metros, novo recorde nacional, arrebatando a segunda medalha por atletas portugueses depois do bronze do judoca …

Trabalhadores da CP e IP iniciam hoje greve ao trabalho extraordinário e feriados

Os trabalhadores da CP - Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) entram este domingo em greve ao trabalho extraordinário e feriados, até 31 de agosto, por aumentos salariais. A greve, convocada pelo Sindicato …

Mesmo longe da Casa Branca, Trump foi o político republicano que mais arrecadou dinheiro em 2021

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump é o político do Partido Republicano que mais arrecadou dinheiro este ano, apesar de ter deixado o cargo a 20 de janeiro, segundo a imprensa local. Os comités políticos …