Só um país no mundo sobreviveria a um apocalipse zombie (e não é o nosso)

(CC0/PD) Ahmadreza89 / pixabay

Onde é que está a Cavalaria?

Investigadores da Universidade Federal de Juiz de Fora, no Brasil, desenvolveram um modelo matemático que permite analisar as probabilidades de sobrevivência da Humanidade a um apocalipse zombie. E as notícias não são boas.

O novo estudo, cujos resultados foram publicados esta semana no arquivo digital ArXiv, da Universidade de Cornell, nos EUA, descreve um cenário hipotético no qual uma pessoa, o “paciente zero”, é infectada com uma enfermidade que a converte num zombie, desencadeando um surto da enfermidade que se propaga numa grande cidade.

“Poderíamos argumentar que os zombies são criaturas fictícias, e que não faz sentido criar o modelo matemático de um surto. Mas mesmo que um apocalipse zombie só aconteça nos filmes de terror, aprender a modelar matematicamente uma ocorrência de um cenário destes pode ser muito útil“, explica o autor principal do estudo, João Paulo Mendonça.

Além disso, a ideia pode soar a alguns como ficção televisiva, mas o próprio Pentágono, que a tem como um risco real, já se preparou para um apocalipse zombie.

A grande conclusão do novo estudo é a de que o factor fundamental para a sobrevivência dos humanos é a quantidade inicial de efectivos militares disponíveis para conter o surto e combater os zombies.

De acordo com os resultados obtidos pelo modelo matemático criado pelos cientistas brasileiros, para uma população ter hipóteses de sobrevivência seria necessário que tivesse um mínimo de 47 militares por cada 1000 habitantes.

Isso faz com que apenas a população de um país em todo o Mundo teria qualquer hipótese de sobreviver a um apocalipse zombie: nada menos que a Coreia do Norte, que conta com uma razão de 4,7 militares por cada 1000 civis.

Mas mesmo nos melhores cenários, simulados com uma taxa de 100 soldados por cada 1000 civis, apenas 12% da população sobrevive a um apocalipse de mortos-vivos.

Boas noticias, ainda assim, se considerarmos que o mais recente estudo matemático de um surto zombie, realizado há um ano por uma equipa de cientistas da Universidade de Leicester, no Reino Unido, calculou que a propagação de uma infecção zombie por todo o mundo levaria à extinção de todos os seres humanos em apenas 100 dias.

Como fazer então frente a uma turba de zombies famintos?

Em todos os cenários estudados, os melhores resultados foram obtidos nos casos em que a maior parte da população civil é forte e se encontra em bom estado de saúde. “As pessoas mais fortes seriam capazes de se adaptar e evoluir, de forma a fazer frente aos zombies e combater o surto por conta própria”, dizem os cientistas.

Assim, concluem os autores do estudo, a melhor estratégia que um governo pode adoptar para preparar a sua população para garantir a sobrevivência a um surto de zombies, é investir em melhorar os hábitos alimentares e saúde dessa população.

Algo que, poder-se-ia argumentar, também deve agradar sobremaneira aos famintos zombies do dito cujo surto, tipicamente incansáveis à procura da sua próxima refeição.

ZAP // RT

PARTILHAR

RESPONDER

"O tempo das autoestradas terminou", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas defendeu esta quinta-feira, durante a apresentação do Programa Nacional de Investimentos 2030, que a aposta dos “sucessivos” governos na rodovia reflete-se na condição atual da rede ferroviária. “Não temos um grande histórico …

Arcebispo russo considerado "sexista do ano" morre durante reabilitação do coronavírus

O arcebispo russo Dimitry Smirnov, conhecido por fazer comentários controversos sobre mulheres, morreu aos 69 anos durante a reabilitação do coronavírus, anunciou um porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa na quarta-feira. No início de 2020, Dimitry Smirnov foi …

Será necessária declaração para deslocações entre concelhos

O Governo esclareceu que quem precisar de se deslocar entre 30 de outubro e 3 de novembro, quando estará proibida a circulação entre concelhos, necessita de uma declaração, sendo as exceções as mesmas que foram …

Cães conseguem detetar covid-19, mas não estão a ser usados. "Podiam salvar tantas vidas"

Um cão pode cheirar um pano que antes esteve no pulso ou no pescoço de alguém e identificar imediatamente se a pessoa contraiu o vírus até cinco dias antes do aparecimento de qualquer sintoma. Parece …

Noruega com poucos casos de infeções nas escolas. Medidas podem ser aliviadas

A Noruega mantém as escolas com o segundo nível das medidas para combate à pandemia. Contudo, pondera aliviá-las caso se confirme que as crianças não têm um papel acrescido na transmissão do vírus. As autoridades de …

Ex-SCUT com descontos para passageiros frequentes e transporte de passageiros

Os passageiros particulares frequentes e os veículos de transporte de passageiros vão ter descontos na passagem pelas portagens das antigas SCUT a partir de 1 de janeiro, anunciou esta quinta-feira o Governo. De acordo com a …

Situação "muito grave" leva a uma nova corrida ao papel higiénico na Alemanha

A Alemanha atingiu esta quinta-feira um novo máximo diário, com mais de 11 mil casos em apenas 24 horas. A nova vaga de infeções está a levar os alemães a um novo açambarcamento de papel …

Taça: todos os "grandes" defrontam equipas do terceiro escalão

FC Porto, Benfica e Sporting vão jogar em casa de formações do Campeonato de Portugal. Sporting de Braga estará na Trofa. Decorreu nesta quinta-feira o sorteio da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, a …

DGS vai comprar mais de 100.000 frascos de Remdesivir até março de 2021

A Direção-Geral da Saúde vai adquirir entre este mês e março de 2021 mais de 100.000 frascos do medicamento antiviral remdesivir, com a designação comercial Veklury, para tratamento de doentes com covid-19. A decisão foi tomada …

Utilizadores do PayPal vão poder usar criptomoeda para pagar a mais de 26 milhões de comerciantes

O PayPal anunciou que vai investir no mercado das criptomoedas, lançando um novo serviço que permitirá aos utilizadores da plataforma nos Estados Unidos comprar, guardar e vender moeda digital, já a partir de 2021. De acordo …