/

Apocalipse zombie aniquilaria a raça humana em 100 dias

3

-

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A propagação de uma infecção zombie por todo o mundo levaria à extinção dos seres humanos em cerca de 100 dias. A previsão é de um estudo feito por estudantes da Universidade de Leicester com base num modelo matemático.

Depois de terem deitado por terra os poderes de Batman e de terem desfeito os sapatos de cristal de Cinderela e os mitos do Pai Natal e do Super Homem em estudos anteriores, os estudantes do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Leicester, no Reino Unido, resolveram debruçar-se sobre os riscos de uma epidemia zombie.

Esta ideia pode soar, para alguns, a pura ficção televisiva, mas o Pentágono tem-na como um risco real e já está preparado para um apocalipse zombie.

Ora, segundo os estudantes, uma epidemia de mortos-vivos “limparia” a humanidade, quase por completo, em apenas 100 dias.

Num artigo científico publicado no jornal académico Physics Special Topics, estes candidatos a cientistas vaticinam que “100 dias depois de a infecção zombie se espalhar, menos de 300 pessoas permaneceriam vivas” em todo o mundo, conforme se refere no site da Universidade.

Esta ideia resulta da aplicação de um modelo matemático conhecido por SIR e que é usado em cenários de epidemia para simular a forma como as doenças se propagam.

Assim, concluíram que cada zombie teria “90% de sucesso para encontrar e infectar um humano por dia”, uma média que tornaria a epidemia tão contagiosa como a Peste Negra que assolou a Europa no Século XIV, fazendo milhares de vítimas.

Perante uma actual população mundial de 7.5 biliões de pessoas e não havendo qualquer barreira geográfica de isolamento da infecção, a população humana ficaria reduzida a 181 pessoas ao 100.º dia, havendo, em comparação, 190 milhões de zombies, realça-se no estudo.

Com algum tipo de isolamento geográfico que impedisse os zombies de saírem da região onde estavam, os humanos ficariam reduzidos a 273 em 100 dias.

Este modelo matemático, que não teve em conta a possibilidade de os humanos matarem os zombies, determina que a raça humana “poderia ser exterminada” em menos de um ano.

Mas adicionando essa hipótese à fórmula, concedendo a cada humano 10% de possibilidades de matar um zombie por dia, a esperança aumenta para os humanos, conforme evidenciam os autores num segundo trabalho científico.

Acrescentando a estes novos dados a variável da reprodução humana, o modelo conclui que, em 1000 dias, os zombies acabariam mortos ou assassinados e que 10 mil anos depois do início da epidemia, a população humana conseguiria recuperar.

Este exemplo, bem como outros dos estudos “fantasiosos” já feitos pelos estudantes da mesma Universidade, evidencia o interesse da instituição em levar o corpo de alunos a “mostrar o seu lado criativo e a aplicar alguma da física que conhecem ao estranho, ao maravilhoso ou ao quotidiano”, conforme aponta o professor Mervyn Roy, tutor do curso.

  SV, ZAP //

3 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.