Governo quer que pais com filhos até 8 anos possam ficar em teletrabalho

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho

O Executivo apresentou aos parceiros sociais propostas para materializar a agenda do trabalho digno e valorização do emprego jovem. Uma das ideias passa por garantir, no futuro, que os pais com filhos até aos 8 anos possam trabalhar à distância.

O Governo quer que pais e mães com filhos menores de oito anos possam ficar em teletrabalho caso as funções desempenhadas o permitam.

Esta é uma das propostas apresentadas pelo Executivo aos parceiros sociais na reunião de quarta-feira da concertação onde se discutiu o Livro Verde sobre o Futuro do Trabalho, noticia o Jornal de Negócios.

A decisão de ficar em teletrabalho pode ser tomada à revelia do empregador, mas o Executivo impõe uma condição: o teletrabalho tem de ser partilhado entre os progenitores.

Até agora apenas os pais com filhos até aos três podiam ficar em teletrabalho.

A sugestão, que consta dos documentos entregues aos parceiros, vai ao encontro da diretiva europeia que tem de ser transposta para a legislação nacional até agosto de 2022, que dita que os trabalhadores com filhos até oito anos e os cuidadores informais tenham direito a um regime de trabalho flexível ou um regime de teletrabalho.

Segundo a TSF, que teve acesso à proposta, o objetivo é que haja um “aperfeiçoamento” do regime de licenças de parentalidade para promover a “igualdade entre mulheres e homens”, promovendo-se um reforço dos incentivos à partilha entre pais e mães destas licenças, majorando os subsídios.

No encontro, o Executivo sugeriu também aos parceiros que, em certos casos, avós, tios e irmãos possam receber a licença parental que só pode ser atribuída ao pai e à mãe.

Trabalho digno pode excluir motoristas da Uber

O reforço dos direitos dos trabalhadores das plataformas era uma das metas do Executivo quando iniciou o debate em torno do Livro Verde para o Futuro do Trabalho.

Ana Mendes Godinho revelou que a revisão da lei do transporte descaraterizado de passageiros (TVDE) não deverá avançar para já, e os motoristas de plataformas como a Uber poderão não ser abrangidos pelo reforço de garantias que o Governo quer introduzir para os profissionais da nova economia.

A ministra do Trabalho esclareceu que a proposta apresentada aos parceiros vai no sentido de criar “uma presunção que, no fundo, garante que o trabalhador tem exatamente os mesmos e quaisquer direitos e deveres que qualquer trabalhador, ficando abrangido pelo Código do Trabalho”, cita o Expresso.

Essa presunção deverá ser materializada no Código do Trabalho, mas num artigo autónomo ao da Presunção de Contrato de Trabalho, que já integra a lei laboral.

Ou seja, não está em causa uma revisão do leque de indícios que já balizam a aferição da existência ou não de contrato para a generalidade dos trabalhadores, mas sim a criação de um regime autónomo para os trabalhadores das plataformas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, declaração de pertença à maçonaria ou Opus Dei não será obrigatória

A obrigatoriedade de os políticos e altos cargos públicos declararem a sua pertença e funções em associações como as desportivas, políticas e de carácter secreto foi aprovada no Parlamento este mês. Jorge Lacão esclareceu que a …

Futebol: Alemanha já está fora dos Jogos Olímpicos

Alemães chegaram à final em 2016 mas, desta vez, nem passaram da fase de grupos. Campeão Brasil continua no torneio masculino. Brasil e Alemanha foram as seleções finalistas da edição anterior dos Jogos Olímpicos, em 2016. …

Portugal perto de surpresa no andebol e Ana Catarina Monteiro faz história na natação

No andebol, a equipa olímpica portuguesa esteve muito perto de surpreender a vice-campeã mundial Suécia. Na natação, Ana Catarina Monteiro teve um resultado histórico. A seleção portuguesa de andebol perdeu por 29-28 frente à vice-campeã mundial …

Portugal nunca teve tantos migrantes a obter nacionalidade portuguesa. Maioria são do Brasil e Israel

Em 2020, mais de 149 mil migrantes passaram a ter o cartão cidadão nacional. Só este ano já há registo de 56 mil. O aumento do número de pessoas a pedir nacionalidade portuguesa deve-se à …

Patrões, UGT e Governo assinam acordo de Concertação, num "sinal de desagravamento" das tensões

Esta quarta-feira, será assinado o acordo de formação profissional, denominado Um Desígnio Estratégico para as Pessoas, para as Empresas e para o País, alcançado na concertação social. Carlos Silva, secretário geral da UGT, encara a assinatura …

Navio e cemitério egípcios encontrados em cidade submersa há mais de 1.000 anos

Um equipa de arqueólogos descobriu os destroços de um antigo navio egípcio que naufragou após ser atingido por blocos gigantes do famoso templo de Amon. Também foi encontrado um cemitério. O naufrágio ocorreu há cerca de …

Ferro espera que jovens resistentes à vacinação mudem de atitude

O presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, elogiou o processo de vacinação e disse esperar que os mais jovens mudem de atitude. Carla Nunes, da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova …

Governo cria 500 vagas no ensino superior para alunos desfavorecidos

O Governo vai criar 500 vagas no ensino superior e em cursos técnicos superiores profissionais, no ano letivo de 2022-23, destinados a alunos provenientes de zonas desfavorecidas. De acordo com o Público, a medida faz parte …

Consumir alimentos com ómega-3 pode aumentar a esperança de vida em cinco anos

Um novo estudo indica que ter altos níveis de ómega-3 no sangue pode aumentar a esperança de vida de um indivíduo em cinco anos. De acordo com o novo estudo, publicado The American Journal of Clinical …

Bebiana Cunha é a candidata do PAN à Câmara do Porto

Bebiana Cunha, líder parlamentar do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), é a candidata do partido à presidência da Câmara Municipal do Porto. A líder parlamentar do Pessoas-Animais-Natureza(PAN), Bebiana Cunha, de 35 anos, é a candidata do partido à presidência …