/

País de Gales 1-1 Suíça | Desperdício helvético com preço alto

Naomi Baker / EPA

Dois golos nascidos em pontapés de canto ditaram, este sábado, um empate 1-1 entre um País de Gales aguerrido e uma Suíça penalizada pela ineficácia ofensiva, num embate da primeira jornada do grupo A do Euro2020 de futebol.

Perante 8782 espetadores no Estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão, os helvéticos, que tiveram o avançado benfiquista Haris Seferovic em campo durante 84 minutos, colocaram-se na frente do marcador aos 49, num cabeceamento de Breel Embolo.

Os britânicos, a lidar com a suspensão do treinador principal Ryan Giggs por questões extrafutebol, responderam em moldes idênticos aos 74, através de Kieffer Moore, deixando as duas seleções igualadas no segundo lugar do grupo A, com um ponto, dois abaixo da Itália, que venceu na sexta-feira a Turquia por 3-0, e se isolou na liderança.

Surpresa maior do Euro2016, ao culminar a sua estreia nas meias-finais diante do atual campeão Portugal, o País de Gales surgiu com uma postura contida, focado em fechar o corredor central e apostar nos contra-ataques velozes de Gareth Bale e Daniel James.

O extremo destro sobressaiu ao quarto de hora, quando ultrapassou Kevin Mbabu em velocidade pela esquerda e viu Yann Sommer defender em voo um cabeceamento do possante Kieffer Moore, num lance em contraciclo com a tendência do primeiro tempo.

A Suíça ia controlando as operações sem pressão, mas demorou 20 minutos até colocar em sobressalto a coesão dos britânicos, com Danny Ward a aplicar-se para suster um desvio subtil de calcanhar de Fabian Schär, após canto de Xherdan Shaqiri na direita.

Haris Seferovic assumiu-se como protagonista a caminho do intervalo, ao ameaçar por três vezes, com destaque para um ‘tiro’ perto do poste, aos 27 minutos, e uma emenda por cima ao trabalho de Breel Embolo sobre a pressão de Chris Mepham, aos 45+1.

O dianteiro camaronês naturalizado helvético veio para o reatamento mais incisivo, ao atirar para nova defesa de Danny Ward, aos 49 minutos, logo antes de revelar a eficácia jamais augurada pelo segundo melhor marcador da última edição da I Liga portuguesa.

Ato contínuo, Xherdan Shaqiri cobrou um canto na direita e Breel Embolo impôs-se em plena área à marcação de Connor Roberts, premiando um período de crescente inspiração individual com um golo de cabeça e praticamente sem tirar os pés da relva.

O País de Gales sentia-se imbuído de responder com maior amplitude no terreno e adquiriu crença mal o desconcertante Shaqiri saiu em prol de um meio-campo reforçado da Suíça, lógica de aparente contenção que seria penalizada no último quarto de hora.

Sem dispor de grandes desequilíbrios da figura Gareth Bale, o conjunto de Rob Page apoiou-se em Kieffer Moore, que beneficiou de um canto estudado sob a direita entre Daniel James e Joe Morrell para assinar o segundo golpe certeiro de cabeça do jogo.

Os britânicos sentiam a preciosidade do empate e baixaram imediatamente linhas para consentir em aflição o ‘assalto’ final dos helvéticos, municiado por Mario Gavranovic, substituto de Haris Seferovic, que até ludibriou Danny Ward ao primeiro toque na bola.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Só que a Suíça festejou em vão, uma vez que o golo foi anulado por fora-de-jogo pelo videoárbitro (VAR) – o primeiro de sempre num Europeu -, tendo visto ainda Embolo a estimular nova defesa apertada do guarda-redes do País de Gales nos descontos.

Suíços sem competência ofensiva

País de Gales e Suíça não foram além de um empate 1-1 nesta primeira jornada do Grupo A, desfecho que deixa a Itália – que venceu na sexta-feira a Turquia por 3-0 – isolada no comando do agrupamento.

Os helvéticos foram muito melhores na primeira parte, mas desperdiçaram diversas ocasiões para marcar, e pagaram caro na etapa complementar, altura em que o País de Gales empatou, antes de segur o empate. Breel Embolo (49′) e Kieffer Moore (74′) fizeram os golos.

Quase só deu Suíça no primeiro tempo, com pressão bem dentro do meio-campo galês e muito mais bola e remates. Faltou qualidade na finalização, com o registo de somente um enquadrado nesta fase e uma ocasião flagrante perdida pelo benfiquista Haris Seferovic, que à sua conta somou quatro remates antes do intervalo.

Os helvéticos acabaram por marcar no arranque do segundo tempo, o que obrigou o País de Gales a reagir. Os britânicos assumiram um pouco mais o jogo e empataram por Kieffer Moore, na sequência de um canto.

O segundo tempo foi bem mais equilibrado, na posse de bola, nos remates e nas oportunidades, mas os suíços terão saído com sabor amargo na boca, pois tiveram as melhores ocasiões do jogo – como os expected goals (xG) mostram.

Melhor em Campo

A Suíça parecia embalada por… Embolo (tínhamos a piada pronta), mas acabou por dar o flanco e permitiu ao País de Gales empatar, mas não por culpa do avançado do Borussia Mönchengladbach. Breel foi o melhor em campo, com um extraordinário GoalPoint Rating de 8.3, e com números de deixar defesas em sentido. O mais rematador, com seis disparos, três enquadrados, Embolo fez o golo da Suíça, criou uma ocasião flagrante, somou o máximo de acções com bola na área galesa (9), completou três de cinco tentativas de drible e fez o melhor uso da sua grande mobilidade e impulsão para causar o pânico no seu adversário.

Destaques no País de Gales:

Kieffer Moore 6.7 – O ponta-de-lança do Cardiff City foi o melhor dos galeses, ele que, mesmo com a cabeça entrapada, fez… de cabeça, o golo do empate da sua equipa, tendo somado dois remates enquadrados em três.

Danny Ward 6.4 – Em especial na primeira parte, o guardião de Gales teve muito trabalho e foi resolvendo os problemas. Terminou o encontro com três defesas, duas a remates na sua grande área, duas a disparos a menos de oito metros.

Ben Davies 5.8 – Bom jogo do lateral-esquerdo do Tottenham, em especial pelo ar, com quatro duelos aéreos defensivos ganhos em seis, mas ainda cinco intercepções e dois bloqueios de remate.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Destaques na Suíça:

Nico Elvedi 6.8 – Imperial o central suíço, dono de três desarmes, quatro intercepções, mas também com qualidade no passe, com 94% de eficácia nas entregas.

Manuel Akanji 6.3 – Um dos outros três centrais da Suíça também esteve em bom plano. Akanji somou o máximo de passes certos (72) e também fez dois bloqueios de remate.

Haris Seferovic 5.1 – Jogo esforçado do atacante do Benfica, mas mais uma vez perdulário. Fez quatro remates, todos na primeira parte, não enquadrou nenhum e desperdiçou uma ocasião flagrante. Somou nove acções defensivas na área de Gales.

Resumo

 


CLASSIFICAÇÃO DO GRUPOCalendário de Jogos patrocinado por Solverde

Calendário de jogos no Especial ZAP Euro 2020


Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.