Pai do atacante do Louvre diz que não detetou radicalização do filho

Yoan Valat / EPA

-

O pai do egípcio suspeito do ataque de sexta-feira no museu do Louvre, em Paris, diz que o filho não mostrou quaisquer sinais de radicalização e que acredita na sua inocência.

Reda El Hamahmy, general de polícia na reforma, disse à agência France-Presse que manteve sempre contacto com o filho desde que ele foi para Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, trabalhar como gestor de vendas.

A viagem à capital francesa, onde na sexta-feira atacou um militar com uma faca, era “uma viagem de trabalho”, no fim da qual “ia visitar o Louvre”, partindo hoje de regresso aos Emirados.

Questionado sobre se o filho se radicalizou, o pai assegurou nunca ter detetado qualquer sinal disso.

“É um rapaz simples, todos gostamos dele. Posso mostrar-vos fotografias em que ele não usa barba”, frequentemente usada pelo jihadistas.

O procurador de Paris, François Molins, afirmou na sexta-feira que um egípcio de 29 anos, Abdallah El Hamahmy, é o suspeito do ataque no Louvre.

O homem, armado com facas, atacou quatro militares na entrada do museu, ferindo ligeiramente um deles antes de ser atingido a tiro no abdómen por outro.

Residente nos Emirados Árabes Unidos, El Hamahmy entrou em França com um visto turístico a 26 de janeiro, num voo com origem no Dubai, segundo o procurador.

O Presidente francês, François Hollande, referiu-se ao ataque como “um ato cujo caráter terrorista não levanta dúvidas”.

A versão do Governo francês não faz sentido. Ele tem um metro e 65, como ia atacar quatro soldados? E no fim, não encontraram nada nas malas dele”, disse o pai.

“A segurança nacional [polícia egípcia] veio ontem [sexta-feira] pedir informações sobre ele e eu disse o que sei”, acrescentou.

Abdallah é casado e a mulher, grávida, está na Arábia Saudita com o filho de ambos, de sete meses, segundo o pai do suspeito.

As autoridades estão hoje a analisar as comunicações no Twitter de um egípcio chamado Abdallah El Hamahmy, em cuja conta foi publicada uma dezena de mensagens em árabe minutos depois do ataque, entre as 09h27 e as 09h34 de sexta-feira.

“Em nome de Alá… para os nossos irmãos na Síria e combatentes em todo o mundo”, escreveu El Hamahmy, um minuto antes de publicar outro tweet com uma referência ao Estado Islâmico.

Noutra mensagem, citou um verso corânico que promete o paraíso aos que morrem em combate por deus.

Numa outra, questiona: “Porque têm medo da criação de um Estado islâmico? Porque um Estado islâmico defende os seus recursos e a honra dos muçulmanos”.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Nova Iorque alerta que só terá material médico até 5 de abril

O presidente da câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, alertou esta sexta-feira que a cidade apenas tem material médico até 5 de abril, lembrando que a 'Big Apple' é atualmente o epicentro do novo …

Cientistas determinaram como é que o cérebro controla a voz dos morcegos

Segundo um recente estudo levado a cabo por biólogos da Universidade de Frankfurt, é um circuito neuronal específico no cérebro dos morcegos que controla as suas vozes. Os morcegos são conhecidos pelo seu exímio sentido de …

Detetadas outras nove misteriosas rajadas rápidas de rádio que se repetem

Foram detetadas nove outras Rajadas Rápidas de Rádio (FRB) que se repetem entre as 700 já identificadas desde outubro de 2018 pelo projeto científico CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment), que se baseia num telescópio localizado …

"Não é completamente de loucos" pensar que há vida em Mercúrio

Há a possibilidade, ainda que pequena, de que Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, possa abrigar vida, concluiu uma nova investigação. "É possível que, enquanto houver água, as temperaturas [no planeta] sejam apropriadas para …

O porta-aviões mais avançado do mundo tem um problema inesperado nas suas casas de banho

O porta-aviões de propulsão nuclear USS Gerald R. Ford, o mais avançado da Marinha dos Estados Unidos, tem um problemas nas suas casas de banho, que precisam de ser lavadas com ácido regularmente. De acordo com …

Retirada dos ricos, colapso dos transportes e medo do contacto. As cidades no pós-pandemia

Mesmo depois de a pandemia do novo coronavírus diminuir e voltar a ser seguro estar com outras pessoas, a sociedade pode nunca mais ser a mesma. A atual pandemia de Covid-19 está a mudar rapidamente a …

"Quando a Alemanha disser que há eurobonds, os holandeses vão pastar para outras paragens"

Ana Gomes mostrou-se satisfeita com a atuação de António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa durante esta pandemia. A ex-eurodeputada deixou ainda duras críticas aos holandeses, que diz irem pastar para outras paragens quando os …

Coreia do Norte diz não ter casos de covid-19 (mas terá pedido ajuda secretamente)

Apesar de negar ter casos de infeção por covid-19, o novo coronavírus oriundo da China, a Coreia do Norte terá discretamente solicitado ajuda a outros países no combate da doença. As autoridades do país asiático terão …

Seguranças chineses usam óculos inteligentes que detetam pessoas com febre

Os seguranças do Parque Hongyuan, em Hangzhou, na China, conseguem detetar a temperatura corporal de todos os visitantes à distância de até um metro. Como? Graças a uns óculos inteligentes. De acordo com o jornal South …

"O cisne negro de todos os cisnes negros". Vírus é global, mas Portugal e Itália serão mais prejudicados

A grande pandemia motivada pelo coronavírus vai ser económica, consideram especialistas que acreditam que no pós Covid-19, o mundo mudará de forma significativa em várias áreas. Certo é que a crise económica vai afectar os …