Pai do atacante do Louvre diz que não detetou radicalização do filho

Yoan Valat / EPA

-

O pai do egípcio suspeito do ataque de sexta-feira no museu do Louvre, em Paris, diz que o filho não mostrou quaisquer sinais de radicalização e que acredita na sua inocência.

Reda El Hamahmy, general de polícia na reforma, disse à agência France-Presse que manteve sempre contacto com o filho desde que ele foi para Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, trabalhar como gestor de vendas.

A viagem à capital francesa, onde na sexta-feira atacou um militar com uma faca, era “uma viagem de trabalho”, no fim da qual “ia visitar o Louvre”, partindo hoje de regresso aos Emirados.

Questionado sobre se o filho se radicalizou, o pai assegurou nunca ter detetado qualquer sinal disso.

“É um rapaz simples, todos gostamos dele. Posso mostrar-vos fotografias em que ele não usa barba”, frequentemente usada pelo jihadistas.

O procurador de Paris, François Molins, afirmou na sexta-feira que um egípcio de 29 anos, Abdallah El Hamahmy, é o suspeito do ataque no Louvre.

O homem, armado com facas, atacou quatro militares na entrada do museu, ferindo ligeiramente um deles antes de ser atingido a tiro no abdómen por outro.

Residente nos Emirados Árabes Unidos, El Hamahmy entrou em França com um visto turístico a 26 de janeiro, num voo com origem no Dubai, segundo o procurador.

O Presidente francês, François Hollande, referiu-se ao ataque como “um ato cujo caráter terrorista não levanta dúvidas”.

A versão do Governo francês não faz sentido. Ele tem um metro e 65, como ia atacar quatro soldados? E no fim, não encontraram nada nas malas dele”, disse o pai.

“A segurança nacional [polícia egípcia] veio ontem [sexta-feira] pedir informações sobre ele e eu disse o que sei”, acrescentou.

Abdallah é casado e a mulher, grávida, está na Arábia Saudita com o filho de ambos, de sete meses, segundo o pai do suspeito.

As autoridades estão hoje a analisar as comunicações no Twitter de um egípcio chamado Abdallah El Hamahmy, em cuja conta foi publicada uma dezena de mensagens em árabe minutos depois do ataque, entre as 09h27 e as 09h34 de sexta-feira.

“Em nome de Alá… para os nossos irmãos na Síria e combatentes em todo o mundo”, escreveu El Hamahmy, um minuto antes de publicar outro tweet com uma referência ao Estado Islâmico.

Noutra mensagem, citou um verso corânico que promete o paraíso aos que morrem em combate por deus.

Numa outra, questiona: “Porque têm medo da criação de um Estado islâmico? Porque um Estado islâmico defende os seus recursos e a honra dos muçulmanos”.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Cientistas detetam estranhos movimentos de gás na Via Láctea (em redor de algo "invisível")

Os astrónomos detetaram movimentos de nuvens de gás incomuns perto do centro da Via Láctea, que podem sugerir a presença de um desconhecido buraco negro de classe intermediária. Os investigadores que rastrearam os gases no centro …

Hackers podem facilmente piratear satélites (e transformá-los em armas)

Piratear satélites pode não ser assim tão complicado quanto pensamos. Os hackers podem simplesmente desligá-los ou até mesmo usá-los como armas. No mês passado, a SpaceX tornou-se a operadora da maior constelação de satélites ativos do …

Gelo a cair num buraco faz barulhos estranhos (e parece uma batalha de lasers)

Alguma vez pensou o que se ouve quando deixamos cair gelo num buraco gelado profundo? Já não precisamos de pensar mais - e já podemos ouvir. O vídeo do pedaço de gelo a cair num buraco …

Tribunal recusa exumar corpo. Rosa Grilo conhece sentença a 3 de março

A leitura do acórdão no processo do homicídio do triatleta ficou agendada, esta terça-feira, para o dia 3 de março. De acordo com o Diário de Notícias, a defesa de Rosa Grilo pediu a exumação do …

Revelados documentos que provam a investigação de OVNIs por parte do Pentágono

Documentos recentemente divulgados mostram que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (EUA) financiou estudos sobre Objetos Voadores Não Identificados (OVNI's), contradizendo declarações recentes do Pentágono. Em 2017, o New York Times revelou a existência de …

"Nem sei onde é Alcochete". Pinto da Costa ouvido como testemunha de Bruno de Carvalho

O presidente do FC Porto foi ouvido, esta terça-feira, como uma das testemunhas do ex-dirigente leonino no julgamento da invasão à academia do Sporting, em Alcochete, que está a decorrer no tribunal de Monsanto, em …

A nova obra de Bansky só durou dois dias

A nova obra do artista britânico Banksy, que apareceu na véspera do Dia dos Namorados em Bristol, foi coberta por um grafite cor-de-rosa dois dias depois. A imagem de uma menina a atirar flores vermelhas com uma …

Mais de cem médicos assinam carta a exigir fim da "tortura" de Assange

Mais de cem médicos assinaram uma carta, divulgada esta terça-feira, na qual pedem que o fundador do Wikileaks receba tratamento médico adequado.  Através de uma carta publicada, esta terça-feira, na revista científica The Lancet, mais de uma …

Espiões russos foram à Irlanda investigar cabos submarinos de Internet. Teme-se que os cortem

Esta segunda-feira, o mundo entrou em estado de alerta: agentes secretos da Rússia foram descobertos na Irlanda, numa missão para mapear a localização exata dos cabos submarinos que conectam a Europa à América do Norte. Não …

Telmo Correia eleito líder parlamentar do CDS-PP por unanimidade

O deputado foi eleito, esta terça-feira, presidente do Grupo Parlamentar do CDS-PP, sucedendo a Cecília Meireles, numa votação em que contou com os votos favoráveis dos restantes quatro eleitos centristas. O anúncio foi feito no Parlamento …