Os novos iPhones não trazem carregador. Apple poupa muito nos custos, mas não no ambiente

Apple

A Apple decidiu vender os seus novos iPhones sem carregador ou auscultadores, alegando que a alteração tem em conta o ambiente, uma vez que serão utilizados menos produtos na embalagem dos telemóveis, mas os especialistas temem que a decisão não seja assim tão amiga do ambiente.

O iPhone 12, um dos novos modelos anunciados no evento da Apple no passado 13 de outubro, trará apenas um cabo USB-C para Lightning, ao contrário dos modelos anteriores que traziam um carregador e uns auscultadores novos.

A medida, que a Apple diz ter em conta o ambiente, reduz os custos da tecnológica, que não terá que incluir dois produtos na caixa dos novos telemóveis e passará a usar embalagens mais pequenas, mas não é fácil perceber de que forma ajudará o ambiente.

De acordo com especialistas ouvidos pelo portal The Verge, a medida pode até prejudicar o ambiente, se as pessoas que compram novos telemóveis optarem por comprar novos carregadores e auscultadores separadamente, em vez de utilizar os produtos antigos.

Segundo a Apple, a iniciativa faz parte da política da empresa para se tornar mais ecológica e reduzirá diretamente as emissões de dióxido de carbono no processo de mineração e produção de embalagens, refletindo-se também no aquecimento do planeta associado à fabricação dos produtos em si.

A empresa recebeu elogios de alguns grupos ambientais por reduzir o lixo eletrónico, mas os especialistas reconhecem um cunho financeiro associado à iniciativa.

“[A Apple] vendeu a ideia como uma espécie de regra amiga do ambiente, mas o resultado final está muito relacionado [com o movimento financeiro]”, disse ao portal Angelo Zino, analista sénior da indústria empresarial CFRA Research.

Os analistas internacionais acreditam que a retirada destes produtos está relacionado com o facto de a Apple estar a migrar para o 5G – pela primeira vez, toda a linha de novos telemóveis da empresa terá suporte 5G.

A tecnologia 5G torna a produção do iPhone 12 muito mais cara quando comparada com o iPhone 11, uma vez que os componentes que permitem velocidades de Internet mais rápidas são mais complexos e, consequentemente, mais caro.

Zino estima que só os componentes de radiofrequência do novo iPhone serão entre 30 a 35% mais caros do que os dos iPhones anteriores. “A Apple vai tentar cortar custos noutros aspetos do telemóvel”, rematou o especialista.

Por tudo isto, os especialistas acreditam que a iniciativa da Apple estará relacionada com o ambiente, até pelas metas definidas pela empresa para a redução de gases com efeito de estudo, mas não será indiferente aos custos do 5G.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. não, não, já que são mais baratos que os equipamentos das outras marcas, é normal ter que vender a parte os cargadores e o reste, toca a comprar cada vez mais os iphones e já que são os primeiros a ter o 5g, os outros não tem, é normal que fica mais caro e ter que reduzir os custos, grande politica no fazer burros os utilizadores dessa marca

  2. É parecido com o negócio das impressoras e tinteiros, vendem as impressoras baratas para depois ganharem nos tinteiros onde a tinta é vendida a preço de ouro, grandes artistas no roubo e fazem o que bem entendem porque as leis não protegem devidamente o consumidor.

RESPONDER

Joe Biden promete retirar todas as tropas do Afeganistão até 11 de setembro de 2021

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai propor a retirada de todas as tropas do Afeganistão até ao dia 11 de setembro de 2021, no vigésimo aniversário do ataque ao World Trade Center. Segundo o …

120 anos depois, IA ajuda a recriar pintura escondida sob obra-prima de Picasso

A Inteligência Artificial (IA) ajudou a recriar uma obra de arte que esteve escondida sob uma pintura de Pablo Picasso durante quase 120 anos. Uma misteriosa paisagem esconde-se debaixo da superfície visível de La Miséreuse Accroupie …

Assistente que não validou golo de Portugal na Sérvia afastado do Euro 2020

O holandês Mario Diks, o árbitro assistente que não validou o golo de Cristiano Ronaldo nos instantes finais do Sérvia-Portugal, na qualificação para o Mundial 2022 de futebol, confirmou nesta terça-feira que vai falhar o …

Rússia está a criar a primeira unidade militar com tanques robôs

A agência de notícias estatal TASS avança que o Exército russo está a montar a sua primeira unidade militar armada com tanques robôs. O Exército russo está a desenvolver a sua primeira unidade militar armada com …

PSD propõe solução ao Governo para reduzir injeção no Novo Banco

O PSD defende que o Governo tem um argumento jurídico que pode usar para limitar os pagamentos do Fundo de Resolução ao Novo Banco este ano. Em causa está um artigo do Código Civil que …

Quarentena de 21 dias, testes e fecho de casinos levam Macau a erradicar covid-19

Macau, um dos primeiros territórios a identificar o novo coronavírus, é agora um dos locais livres de covid-19, estando há cerca de 380 dias sem qualquer registo de infeção local, segundo os dados oficiais. O …

Costa preocupado com desconfinamento. Concelhos de risco dão dores de cabeça

Com a terceira fase de desconfinamento aí à porta, o Governo ainda tem dúvidas sobre o que fazer, mantendo algumas pontas soltas. A maior preocupação incide nos conselhos onde há mais casos. Durante a reunião do …

Para prevenir acidentes, China inaugura o primeiro semáforo para camelos do mundo

Autoridades do norte da China inauguraram este domingo o que dizem ser o primeiro sinal de trânsito para camelos do mundo perto da cidade de Dunhuang, província de Gansu. O semáforo para camelos entrou em operação …

PRR terá mecanismo de fiscalização no Parlamento. PSD quer bazuca durante a presidência portuguesa da UE

O ministro do Planeamento, Nelson Souza recebeu nesta terça-feira, os partidos com assento parlamentar e as deputadas não inscritas para conversas bilaterais sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Trata-se da chamada "bazuca" que virá …

Ministro da Saúde austríaco demite-se por falta de apoio na gestão da pandemia

O ministro da Saúde de Áustria, Rudolf Anschober, anunciou esta terça-feira a sua demissão, devido à falta de apoio na gestão da crise pandémica, cessando funções na próxima segunda-feira. "A situação é dramática nos serviços de …