Onde andou Paulinho? Avançado não rematou nas duas “mãos” frente ao FC Porto

Mário Cruz / Lusa

Paulinho esteve desaparecido nas duas mãos das meias-finais da Taça de Portugal, não tendo feito nenhum remate em 180 minutos.

O FC Porto está na final da Taça de Portugal após ter derrotado o Sporting CP no conjunto das duas mãos, num resultado agregado de 3-1.

No conjunto das duas mãos, houve pelo menos um jogador que esteve visivelmente apagado: Paulinho. O avançado sportinguista não efetuou um único remate nos dois jogos contra os ‘dragões’. Apesar da falta de produtividade no ataque, o jogador nunca foi substituído por Rúben Amorim.

Não só não conseguiu criar as oportunidades de golo, como também não conseguiu ajudar os seus colegas. Paulinho não efetuou qualquer passe para finalização, segundo os dados do GoalPoint.

Além disso, nos 180 minutos das duas ‘mãos’, Paulinho fez apenas dois dribles eficazes e 14 passes certos. A pressão alta do FC Porto e as dificuldades do Sporting em conseguir espaços no último terço do terreno acabaram por revelar-se fatais.

Nas alturas, entre os centrais portistas, Paulinho também revelou dificuldades. O internacional português não conseguiu ganhar nenhum duelo aéreo ofensivo — apesar dos seus 1,87 metros.

O seu físico também não foi suficiente para conseguir segurar o esférico com qualidade no ataque. O ponta-de-lança somou 20 perdas de posse nos dois jogos com os ‘azuis e brancos’.

No jogo da segunda mão, Islam Slimani nem ingressou na lista de convocados. Antes da partida, Rúben Amorim foi questionado sobre qual dos dois iria escolher para a frente de ataque. O técnico ‘leonino’ respondeu que tudo dependia daquilo que o jogo pedisse.

“Até pode ser sem avançados e podemos criar mais oportunidades”, disse Amorim na conferência de imprensa de antevisão.

Rita Garcia Pereira, antiga dirigente do Sporting, diz que, a seu ver, há pelo menos dois atletas titulares no Sporting que não o deveriam ser — sendo Paulinho um deles.

“Há jogadores, pelo menos dois, que não se percebe muito bem o porquê de ainda estarem na equipa e não serem substituídos sequer. Um é evidente, é o Paulinho. O outro reservo-me para momento ulterior”, atirou em declarações à CMTV. “Negar que o Paulinho tem sido muito pouco para quem custou tanto acho que é negar uma evidência”.

“Diria que o Sporting tem tentado uma coisa diferente que era ganhar um campeonato mas só com 10 jogadores”, acrescentou. “Porque tem um que manifestamente não faz o que lhe competia e não vale ou não tem valido pelo menos aquilo que custou”.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.