OE2020. Ana Catarina Mendes avisa que esquerda não pode frustrar expetativas dos eleitores

Tiago Petinga / Lusa

Líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes

A líder parlamentar do PS defendeu que a não aprovação à esquerda do Orçamento para 2020, “que é em tudo melhor ou igual aos quatro anteriores”, frustraria “as expectativas dos eleitores”.

A líder parlamentar do PS advertiu esta terça-feira que a não aprovação à esquerda do Orçamento para 2020 frustraria as expectativas dos eleitores que nas últimas legislativas quiseram uma maioria na Assembleia da República a aplicar medidas progressistas.

Ana Catarina Mendes assumiu esta posição em conferência de imprensa, na Assembleia da República, depois de confrontada com o cenário de PCP e Bloco de Esquerda não viabilizarem logo na generalidade a proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2020.

“Julgo que aqueles que estiveram com o PS nos últimos quatro anos, que aprovaram bons orçamentos, não têm nenhuma razão para que não votem agora num Orçamento que é em tudo melhor ou igual aos quatro anteriores. Seria frustrar as expectativas dos eleitores. Na noite das eleições legislativas, esses eleitores reforçaram o PS, mas quiseram que uma maioria de esquerda continuasse no parlamento a aplicar as medidas progressistas”, sustentou a presidente da bancada socialista.

Em relação à atuação do Bloco de Esquerda e do PCP, que ainda não deram qualquer indicação sobre uma possível viabilização da proposta orçamental, a líder da bancada do PS procurou desdramatizar a atual situação de indefinição e disse que estes dois partidos “estão a fazer a sua análise”.

“Depois da aprovação da proposta de Orçamento na generalidade, haverá tempo para diálogo em sede de especialidade. A discussão na especialidade serve para serem votadas outras propostas, para se melhorar aquilo que se tiver de melhorar”, alegou.

Da parte do PS, segundo Ana Catarina Mendes, “deixa-se a garantia que esta proposta é a melhor dos cinco orçamentos apresentados nos últimos anos”.

“Estamos perante uma proposta de Orçamento mais livre nas nossas opções, porque um país menos endividado é também um país mais livre. Estou certa de que todos honraremos o compromisso que assumimos com os portugueses e que todos honraremos o mandato que os portugueses confeririam a este parlamento com a aprovação de um Orçamento do Estado à esquerda”, acrescentou.

Voto de Rio é resposta a adversários internos

Ana Catarina Mendes considerou ainda que o presidente do PSD, Rui Rio, anunciou o voto contra a proposta do Governo de Orçamento para 2020 sobretudo para responder aos seus adversários internos.

Esta posição foi transmitida por Ana Catarina Mendes em conferência de imprensa, na Assembleia da República, pouco depois de Rui Rio ter anunciado que o PSD votará na sexta-feira, na generalidade, contra a proposta de Orçamento do Estado para 2020.

“O presidente do PSD não apresentou a real razão pela qual não quer votar esta proposta de Orçamento do Estado, porque falou para dentro do seu próprio partido, para a disputa interna e para os seus adversários. Rui Rio anunciou o voto contra aos seus adversários”, sustentou a presidente do Grupo Parlamentar do PS.

Perante os jornalistas, Ana Catarina Mendes acusou o PSD de nunca ter votado a favor de orçamentos que “repuseram rendimentos, que aumentaram pensões, criaram emprego e baixaram impostos”.

Nunca o PSD esteve ao lado desta agenda progressistas. Por isso, não é de espantar que, num clima de eleições internas, o PSD volte a votar contra uma excelente proposta de Orçamento – um instrumento que aumentará as verbas para o Serviço Nacional de Saúde, que atualiza as pensões e que, pela primeira vez, ao fim de 20 anos, cumpre o princípio da atualização salarial na administração pública”, referiu.

Para a presidente do Grupo Parlamentar do PS, “não é de estranhar que, num clima de eleições internas, Rui Rio se tenha esquecido de falar aos portugueses”.

Não apresentou uma única proposta, mas falou para os seus adversários internos. Isso é pena, porque é o país que perde”, acrescentou.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Dois meses depois, Félix volta a marcar e diz que não se importa de ficar no banco

João Félix voltou a ver o seu nome na lista de marcadores após quase dois meses. O avançado disse ainda que não se importa de ficar no banco, algo que "já aconteceu no Benfica". Embora melhor …

"Homem que faz tudo". Imprensa internacional destaca reeleição de Marcelo

A imprensa internacional deu destaque, nas suas publicações online, à reeleição de Marcelo Rebelo de Sousa enquanto Presidente da República, em pleno confinamento devido à pandemia de covid-19. O espanhol El Mundo destaca que os portugueses …

Com 10 jogadores infetados, Benfica tentou adiar o jogo. Nacional recusou

O Benfica revelou que, face ao elevado número de casos covid-19 no seu plantel, tentou adiar o jogo da 15.ª jornada da Liga de futebol com o Nacional, que se disputa esta segunda-feira, mas a …

Várias pessoas foram impedidas de votar por terem nome riscado nas listas

No dia em que os portugueses saíram à rua, em contexto de pandemia, para exercer o seu direito de voto – não esquecendo os muitos milhares que já tinham votado no passado domingo –, outros cidadãos …

Lampard despedido do Chelsea. Clube já escolheu o novo treinador

O despedimento de Frank Lampard estará por horas. O Chelsea já escolheu Thomas Tuchel como novo treinador. O antigo treinador do PSG vai assumir funções assim que possível. Frank Lampard foi despedido do Chelsea esta segunda-feira. …

Arqueólogos descobrem suposta corte do primeiro imperador chinês

Uma equipa de arqueólogos acredita ter descoberto aquele que foi o palácio de Qin Shi Huang, fundador da dinastia Qin e o primeiro imperador da China. O edifício foi desenterrado na província de Xianxim, no …

Portugal perde com a França e diz adeus ao Mundial de andebol

A seleção portuguesa de andebol falhou o apuramento para os quartos de final do Mundial, no Egito, ao perder por 32-23 com a França, em encontro da terceira jornada do Grupo III da Ronda Principal. Portugal, …

Garcia de Orta com taxa de ocupação de 309%. Intensivos do Hospital da Luz no limite

O Hospital Garcia de ​​​​​​​Orta, em Almada, estava, este domingo, com uma taxa de ocupação de 309% relativamente ao que previa o plano de contingência. O Hospital da Luz, em Lisboa, continua a debater-se com …

Governo manda preparar aulas à distância. Há 700 escolas para filhos de trabalhadores de serviços essenciais

O Ministério da Educação já deu instruções aos estabelecimentos de ensino para começarem a preparar as aulas à distância. Enquanto isso, há cerca de 700 escolas de acolhimento disponíveis para receber os filhos de trabalhadores …

Cientistas perceberam finalmente como é que as borboletas voam

Há muito tempo que os cientistas se questionam como é que as borboletas voam. Isto porque, em comparação com outros animais, têm asas invulgarmente curtas, largas e grandes em relação ao tamanho do seu corpo. Mas …