/

Óculos inteligentes projetam imagens diretamente na retina

O protótipo da Bosch foi uma das principais atrações da CES 2020, o maior evento de tecnologia do mundo, realizado no primeiro mês do ano.

A Bosch quer pôr fim às imagens projetadas nas lentes. Os seus novos óculos inteligentes Light Drive transmitem as imagens diretamente nos olhos, através de pequenos lasers.

O novo dispositivo, leve e discreto, promete ser um importante aliado nas tarefas mais simples do quotidiano. Apesar de a utilização ser muito simples, o funcionamento é bastante complexo: os óculos só funcionam se quem os estiver a utilizar os posicionar corretamente no rosto.

Ao invés de projetar as imagens nas lentes, o Light Drive usa um pequeno espelho eletromecânico para direcionar um trio de lasers – nas cores vermelha, azul e verde – num elemento holográfico transparente posicionado na lente direita. Esta, por sua vez, reflete a luz para o olho direito e cria a imagem diretamente na retina.

Para que este sistema funcione com sucesso, os lasers precisam de atravessar a pupila. Por esse motivo, os óculos devem estar posicionados corretamente. Além disso, os primeiros minutos de utilização dos óculos podem causar alguma estranheza, já que é preciso alguma habituação para que os nossos olhos se acostumem às imagens a surgir espontaneamente no campo de visão.

Evan Ackerman, do IEEE Spectrum, testou este novo dispositivo e explicou que é possível alterar certas definições, como a proximidade da imagem e o ajuste de foco. No entanto, depois de uma demonstração presencial, admitiu que é um pouco confuso a forma como o nosso cérebro se adapta a esta tecnologia.

Dado que estes óculos usam lasers para criar uma imagem de realidade aumentada diretamente na retina, a imagem refletida no dispositivo está sempre em foco. Além disso, uma vez que apenas um olho recebe a imagem, não há maneira de os dois olhos convergirem e estimarem o quão distante está o objeto.

Como todo este processo não é familiar ao cérebro, quem utilizar estes óculos inteligentes poderá sentir algumas sensações estranhas: um determinado texto projetado pelos óculos pode alinhar-se automaticamente com outros textos que se encontram à sua frente, por exemplo.

Ackerman destacou também o tamanho dos óculos: são cerca de 30% mais pequenos do que o produto concorrente da empresa North Focals. Além disso, esta tecnologia pesa menos de 10 gramas, o que pode configurar uma mais valia para quem precisar desta ajuda visual.

Outra das vantagens é a capacidade da bateria (350 mAh), que funciona durante um dia inteiro, além da visibilidade das lentes, que permite visualizar informações mesmo com a incidência da luz solar.

Os lasers oculares presentes neste dispositivo contam com a tecnologia de dois anos criada pela Intel. Para já, não está claro quando é que o Light Drive poderá chegar às mãos dos consumidores. Ainda assim, quando chegar, promete fazer a diferença.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE