Obrigados a pintar o cabelo de preto, há cada vez mais japoneses a abandonar os estudos

Há cada vez mais crianças japonesas a recusar ir à escola. As razões são várias e passam por dificuldades de comunicação, regras muito rígidas, problemas financeiros e familiares.

O absentismo das crianças japonesas é um fenómeno que já recebeu um nome: “futoko”. A atitude japonesa em relação ao abandono escolar, de acordo com a BBC, foi sofrendo alterações ao longo dos anos.

Até 1992, a recusa em participar nas atividades escolares – então chamada tokokyoshi (resistência) – era considerada um tipo de doença mental. Em 1997 a terminologia mudou para “futoko”, um termo mais neutro e que significa “ausência”.

No ano passado, foi batido um recorde: mais de 160 mil alunos faltaram às aulas por mais de um mês. O governo japonês anunciou, segundo o Diário de Notícias, que o absentismo entre os alunos do primeiro e segundo ciclos atingiu um recorde, com 164.528 crianças ausentes por 30 dias ou mais em 2018, em comparação com as 144.031 em 2017.

As crianças recusam ir à escola, no Japão, por várias razões distintas que podem envolver problemas familiares, dificuldades de socialização, divergências com amigos ou bullying, apontou um estudo realizado pelo Ministério da Educação japonês.

Os alunos que desistiram da escola dizem que o fizeram porque não se davam bem com outros alunos ou, às vezes, com os professores. Há muitos jovens que não se sentem confortáveis com as regras rígidas impostas nas escolas do Japão que muitas vezes obrigam os alunos a pintar o cabelo de preto ou que não permitem que os estudantes usem calças justas ou casacos, mesmo em dias frios. Em algumas escolas, até a cor da roupa interior é imposta.

Além do abandono escolar, cresce ainda um outro fenómeno entre os alunos das escolas japonesas: o suicídio. Em 2018, o número de suicídios de estudantes foi o mais elevado em 30 anos, com 332 casos.

A alternativa para estas crianças são as “escolas livres” ou “escolas alternativas”, um movimento que teve início no Japão nos anos 80. No entanto, as habilitações conseguidas com este modelo escolar não é reconhecido. O número de estudantes que frequenta escolas alternativas em vez de escolas regulares aumentou ao longo dos anos, de 7.424 em 1992 para 20.346 em 2017.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Faz lembrar a supremacia da raça germana…. os alemães é que eram o ser humano perfeito…. Não é de admirar que tenham sido aliados ao Hitler durante a WW2.

  2. Pelo que sei a escola não permite a criança pintar o cabelo pois no Japão tem uma moda de pintar o cabelo meio loiro, fica meio avermelhado com isso a escola pressiona para pintar na cor original. No Brasil a escola também tem uniforme, não pode uso de boné…. e outras de regulamento acho que na maior parte essas crianças tentam chamar a atenção como qualquer adolescente que mata aula no Brasil ou em qualquer lugar

    • Só uma pequena explicação, por que você pelo visto não conhece… O japonês que nasce com qualquer tonalidade mais clara de cabelo é forçado a pintar de preto durante o período escolar, ou seja, desde bem criança. Quem se mantém fora do padrão é hostilizado por outros alunos e até pelo corpo docente. As tintas coloridas servem para o mesmo propósito que aqui, mas lá, até o cabelo mais claro natural é visto como fora do uniforme.

  3. No Japão é obrigado (nas escolas) a usar o cabelo na cor natural. Meninas só podem usar amarradores de cabelo nas cores, preta, marrom ou azul marinho, não pode usar maquiagem, nem brincos ou colares.

RESPONDER

No funeral de Filipe, a família real não vai usar uniformes militares "para evitar envergonhar Harry"

No funeral do duque de Edimburgo os membros da família real não vão usar uniformes militares. A quebra na tradição é justificada como medida "para evitar envergonhar" o príncipe Harry. Segundo o The Sun, a decisão …

FBI diz que grupos radicais dos EUA têm fortes ligações com extrema-direita europeia

O diretor do FBI revela que os radicais norte-americanos são os que têm os laços internacionais mais vastos e que se têm deslocado para se encontrarem com outros ativistas. Os norte-americanos de extrema-direita e com motivações …

Nova espécie de pterossauro revela o polegar opositor mais antigo de sempre

Cientistas descobriram uma nova espécie de pterossauro que viveu durante o período Jurássico e que subia às árvores graças aos seus polegares opositores. Esta característica nunca tinha sido observada nestes animais. De acordo com a rede …

Devido ao sucesso da vacinação, Israel põe fim à obrigatoriedade de uso de máscara no exterior

As autoridades israelitas anunciaram hoje que a partir do próximo domingo acabará a obrigatoriedade de uso de máscara no exterior, medida no quadro do levantamento progressivo das restrições ligadas à pandemia de covid-19. Na primavera de …

A rainha Isabel de Castela ficou conhecida por cheirar mal (mas novos documentos põem fim aos mitos)

A famosa rainha Isabel I de Castela, em Espanha, era conhecida por lavar-se pouco e cheirar mal. Contudo, documentos recém-descobertos mostram que possuía uma quantidade enorme de perfumes de grande valor. Isabel I financiou a viagem …

Instagram testa opção que permite ocultar ou mostrar o número de likes

O Instagram vai começar a testar uma nova opção que dá aos seus utilizadores a possibilidade de esconder os likes recebidos nas publicações. Em 2019, a empresa começou por forçar esta mudança, aplicando-a a alguns utilizadores …

Atlético de Madrid: o que aconteceu a João Félix e companhia?

Equipa de Diego Simeone tinha vantagem confortável sobre os dois maiores rivais e, em pouco tempo, só ganhou metade dos pontos que poderia ter ganhado. Ainda lidera mas tem três adversários muito perto. Em Portugal, no …

EUA impõe novas sanções e expulsam dez diplomatas russos. Moscovo promete resposta “inevitável”

O Governo dos EUA anunciou hoje novas sanções financeiras contra a Rússia e a expulsão de 10 diplomatas russos, em resposta a recentes ataques cibernéticos e à interferência na eleição presidencial de 2020 atribuída a …

Rede 5G pode transmitir energia elétrica e substituir baterias

Os investigadores descobriram uma maneira inovadora de explorar a capacidade das redes 5G, transformando-as numa “rede elétrica sem fios” de modo a alimentar dispositivos de Internet das Coisas (IoT) que precisam de baterias para funcionar. Os …

Itália vai enviar réplica de David de Michelangelo para o Dubai

No final de abril, Itália vai enviar uma réplica em tamanho real do famoso David de Michelangelo, feita com impressoras 3D, para a Exposição Universal do Dubai, que se irá realizar de 1 de outubro …