O Charlie Hebdo não vai voltar a publicar caricaturas de Maomé

France Diplomatie

A "Marcha Republicana" reuniu mais de 1 milhão de pessoas em Paris contra o atentado ao Charlie Hebdo

A “Marcha Republicana” reuniu mais de 1 milhão de pessoas em Paris contra o atentado ao Charlie Hebdo

Cerca de sete meses depois dos atentados terroristas que abateram o Charlie Hebdo, matando 12 pessoas, o jornal satírico francês anuncia que não vai voltar a publicar caricaturas do Profeta muçulmano Maomé.

A decisão foi anunciada numa entrevista à revista alemã Stern pelo novo director do jornal, Laurent Sourisseau, ou simplesmente Riss, o nome com que assina como cartoonista do Charlie Hebdo .

“Fizemos o nosso trabalho. Defendemos o direito à caricatura. Desenhámos Maomé para defender o princípio de que se pode desenhar o que se quiser”, salienta Riss.

O cartoonista comenta que “é estranho” que as pessoas esperem que o Charlie Hebdo exerça “uma liberdade de expressão que mais ninguém se atreve a exercer”.

Esta decisão surge no rescaldo da saída do principal cartoonista do jornal, Luz, que anunciou também que não voltará a desenhar Maomé.

Foi Luz quem desenhou a primeira capa do semanário, após o atentado que matou os seus principais cartoonistas, na qual aparecia Maomé com um cartaz e os dizeres “Je Suis Charlie“.

No título desta capa, pode ler-se a frase “Tudo está perdoado“.

@libe / Twitter

Capa da primeira edição do Charlie Hebdo após o atentado, divulgada na véspera pelo Liberation

Capa da primeira edição do Charlie Hebdo após o atentado, divulgada na véspera pelo Liberation

Desde o ataque terrorista de 7 de Janeiro, levado a cabo por dois irmãos com conotações ao Estado Islâmico, e que vitimou 12 jornalistas do Charlie Hebdo, o jornal recebeu milhões de euros em doações.

O Charlie Hebdo aumentou também consideravelmente o número de subscritores e de vendas desde o atentado.

O jornal é detido actualmente pelo próprio Laurent Sourisseau, com 70 por cento das acções, e pelo director financeiro Eric Portheault, com 30 por cento.

Laurent Sourisseau anunciou também à imprensa francesa que o Charlie Hebdo será o primeiro diário do país a assumir o estatuto de “empresa solidária de imprensa“, criado em Abril passado, o que determina que terá que reinvestir 70% dos lucros anuais.

Os restantes 30% serão depositados num Fundo, anunciaram os proprietários do Charlie Hebdo.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. também acho estranho, que as pessoas não percebam a diferença entre LIBERDADE DE EXPRESSÃO e a do INSULTO GRATUITO, talvez por isso agora, mas já tardiamente, parece imperar o bom senso,ou……………..como é costume dizer-se “todos temos um buraco ao fundo das costas” que, para alguns andaria sobejamente abonado, provavelmente porque se esconderia atrás das secretárias, afanosamente procurando novos projectos e ideias sem tempo para reflectir, dos montes de papeis, da míriade de rabiscos e desenhos, na confusão da urbe e do anonimato enganador, ou talvez porque estupidamente pensassem que o Maomé, estava lá longe……muito longe,e que provavelmente nunca tiveram necessidade de enfrentar cara-a-cara, os destinatários, sendo estes, ainda por cima, uns fulanos que também estupidamente, não percebem a diferença entre JUSTIÇA e AJUSTE DE CONTAS!levantou-se assim um grave problema moral e social, e agora?quem tem coragem para publicamente explicar e ensinar, onde começa e acaba a liberdade de expressão(LE)?e agora? onde estão os corajosos defensores da LE,prontos para a defender,de peito aberto, contra as balas?será que a LE,se resolve com donativos,ou será que a partir de agora a LE,será tanto maior,quanto mais fraco for o alvo? e, ainda por cima,”o charlie hebdo não vai voltar a publicar caricaturas de maomé”??!! bem……afinal de contas, quem tinha razão ?

RESPONDER

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …

Apple vai começar a produzir um milhão de máscaras por semana

O presidente da Apple, Tim Cook, anunciou que a empresa poderá produzir um milhão de máscaras por semana a partir do próximo fim de semana. Tim Cook explicou, na sua conta da rede social Twitter, que …

Robert Weighton é o homem mais velho do mundo. Tem 112 anos

Com 112 anos completados no dia 29 de março, o britânico Robert Weighton tornou-se o homem mais velho do mundo. Robert Weighton nasceu no dia 29 de março de 1908, em Kingston-Upon-Hull, no Yorkshire. Ao longo …

ISEG prevê queda do PIB entre 4% e 8% em 2020

O Grupo de Análise Económica do instituto da Universidade de Lisboa revelou o intervalo indicativo de variação do PIB usando duas evoluções diferenciadas da crise, com duração mínima de dois meses. A economia portuguesa deverá ter …

Boris Johnson nos cuidados intensivos

O primeiro-ministro britânico, que está infetado com covid-19, foi transferido esta segunda-feira para os cuidados intensivos. Boris Johnson, que está infetado com covid-19, foi transferido esta segunda-feira para a unidade de cuidados intensivos, depois de …

Estado de emergência impede lojistas de terminarem contratos de arrendamento

Os lojistas que fecharam os seus estabelecimentos por causa da pandemia não podem acabar com os contratos de arrendamento por causa da queda das receitas. De acordo com o Diário de Notícias, o decreto-lei do Governo …