New York Times divulga provas de que a Rússia bombardeou deliberadamente hospitais na Síria

(dr) UNRWA

ONU entrega ajuda humanitária na cidade de Yarmouk, na Síria

O The New York Times publicou este domingo, segundo avança o próprio jornal norte-americano, provas de que a Rússia bombardeou repetidamente e deliberadamente hospitais na Síria, onde intervém em apoio do regime sírio do Presidente Bashar al-Assad.

Ativistas e opositores sírios têm acusado em diversas ocasiões a Rússia de atingir hospitais e outros alvos civis em território sírio, algo que Moscovo sempre negou.

Segundo uma organização não-governamental (ONG) que documenta ataques contra médicos na Síria, desde 2011, ano em que começou o conflito civil sírio, ocorreram pelo menos 583 ataques contra instalações hospitalares, dos quais 266 foram registados desde que a Rússia começou a intervir militarmente, em setembro de 2015.

A investigação do jornal norte-americano este domingo publicada é centrada em quatro ataques que ocorreram nos dias 5 e 6 de maio último. Na altura, o Governo sírio e as forças russas aliadas intensificaram os bombardeamentos no noroeste da Síria, nomeadamente na província de Idlib e em outras áreas circundantes, para tentar conquistar as últimas zonas ainda controladas por forças insurgentes e jihadistas’.

O artigo do The New York Times cita, entre outras provas, transcrições de comunicações de rádio da força aérea russa, registos de equipas de monitorização do espaço aéreo, vídeos das estruturas atacadas e o relato de várias testemunhas locais.

Segundo o jornal, os registos de voo colocam os pilotos russos no local onde ficam os hospitais bombardeados nesses dois dias, mas também no momento exato dos ataques.

O The New York Times acrescenta que nas gravações de áudio, a que teve acesso, é possível ouvir os militares russos a confirmarem as coordenadas de cada alvo e os respetivos disparos.

Em último, as Nações Unidas anunciaram a abertura de um inquérito aos ataques registados contra unidades hospitalares na Síria.

Desencadeado em março de 2011 pela violenta repressão do regime de Bashar al-Assad de manifestações pacíficas, o conflito na Síria ganhou ao longo dos anos uma enorme complexidade, com o envolvimento de países estrangeiros e de grupos ‘jihadistas’, e várias frentes de combate.

Num território bastante fragmentado, o conflito civil na Síria provocou, desde 2011, mais de 370 mil mortos, incluindo mais de 100 mil civis, e milhões de deslocados e refugiados.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Pandemia fez com que quase metade dos portugueses poupe menos

Quase metade dos portugueses (48%) afirma poupar menos devido ao impacto da pandemia, embora mais de um terço assuma que a crise sanitária está a ter um efeito positivo nos seus gastos, segundo um estudo …

"Ministra da Insensibilidade Social". CDS pede a demissão de Ana Mendes Godinho

O CDS criticou este sábado a reação da ministra a Solidariedade Social à morte de 18 idosos num lar em Reguengos de Monsaraz e considerou que Ana Mendes Godinho desvaloriza o impacto da pandemia nos …

Esgotos de dois milhões de portugueses monitorizados para prever segunda vaga de covid-19

Os esgotos de dois milhões de portugueses estão a ser monitorizados para detetar a eventual presença do vírus da covid-19 e prever uma nova vaga. O Jornal de Notícias avança este sábado que a análise está …

Covid-19. Mais 198 infetados e 3 mortes em Portugal

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 198 casos de infeção por covid-19 e três óbitos, de acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico Direção-Geral da Saúde (DGS) desde …

Média já divulgaram publicidade institucional (mas Estado ainda não lhes pagou)

O Sindicato dos Jornalistas lamentou esta sexta-feira que o Governo não tenha disponibilizado os 15 milhões de euros relativos à compra antecipada de publicidade institucional, vincando que o executivo está em dívida com as empresas …

Autoridades admitem que extrema-direita vá vigiar manifestações antifascistas de domingo

A Frente Unitária Antifascista anunciou que vai organizar no próximo domingo duas manifestações - uma Lisboa (Praça Luís de Camões) e outra no Porto (Avenida dos Aliados). O mote é a luta contra o fascismo. Estas manifestações …

Marcelo não entende por que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido (e leu os relatórios de Reguengos)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse, em declarações transmitidas pela RTP3, que não entende porque é que Portugal continua na "lista negra" do Reino Unido. Em declarações transmitidas pela RTP3 a partir de …

Estado só recuperou 21% dos créditos tóxicos do BPN

O Estado apenas recuperou 21% dos créditos tóxicos do Banco Português de Negócios, que derivaram da nacionalização da instituição bancária em 2008. Até final de 2019, o Estado só conseguiu recuperar 21% da carteira de créditos …

Novas matrículas "só" vão durar 45 anos (por causa das palavras obscenas)

O novo formato de matrículas entrou em vigor a 2 de março. As novas matrículas vão durar menos tempo do que poderiam porque não serão usadas combinações “que possam formar palavras ou siglas que se …

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …