Número de mortos em Moçambique sobe para 417

(h) Josh Estey / EPA

Estragos do ciclone Idai na cidade da Beira, Moçambique

O número de mortos em Moçambique devido à passagem do ciclone Idai subiu para 417, anunciou este sábado o ministro do Ambiente moçambicano, Celso Correia, citado pela agência Reuters. O governante acrescentou que a situação permanece crítica.

“A situação está a melhorar, ainda é critica, mas está a melhorar”, afirmou Correia, numa conferência de imprensa no centro de operações de socorro, no aeroporto da cidade da Beira. Segundo o ministro, está a tornar-se mais fácil trabalhar no terreno, mas, “infelizmente, o número de mortos está a aumentar”.

O balanço provisório da passagem do ciclone Idai em Moçambique, no Zimbabué e no Maláui aumentou hoje para 727 mortos, com a confirmação de mais 124 vítimas mortais no lado moçambicano, para um total de 417.

O ciclone terá afetado pelo menos 2,8 milhões de pessoas nos três países africanos e a área submersa em Moçambique é de cerca de 1.300 quilómetros quadrados, segundo estimativas de organizações internacionais.

Graça Machel, presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade, acredita, no entanto, que o número de pessoas afetadas pelo ciclone Idai poderá ultrapassar os três milhões e considera que os recursos necessários para a assistência humanitária são ainda muito insuficientes.

“O Governo e as Nações Unidas fizeram um apelo muito por baixo“, afirmou a antiga primeira dama de Moçambique, referindo que cerca de 30 milhões de dólares “servirá só para pôr a bola a rolar. Não se tinha uma avaliação completa da escala e magnitude do problemas”.

Em conferência de imprensa, em Maputo, Graça Machel deixou um alerta: “o mundo que se prepare” para números maiores. “Há de ser necessário, com números mais precisos, fazer um outro apelo e provavelmente um terceiro”, acrescentou.

Segundo C-130 aterrou na Beira

Depois da chegada do primeiro avião na sexta-feira, o segundo C-130 da Força Aérea Portuguesa com apoio português às operações de socorro às vítimas da passagem do ciclone Idai em Moçambique aterrou este sábado na cidade da Beira pelas 10h30 (08h30 em Lisboa).

No avião seguiam uma equipa avançada de peritos da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), elementos da Força Especial de Bombeiros, da Guarda Nacional Republicana (GIPS e binómios de busca e socorro), do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e da EDP.

Já no primeiro, além dos além dos 35 militares, foi enviada uma equipa cinotécnica (homem e cão) da GNR, numa operação coordenada pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Durante o dia de hoje, é esperada a chegada de um avião comercial fretado pelo Estado português com uma força operacional conjunta da ANPC, com valências nas áreas de busca, salvamento, proteção e socorro em situações de emergência complexas.

Esta é uma resposta ao pedido de assistência internacional para ajuda nas operações de socorro apresentado pelas autoridades moçambicanas no quadro do Mecanismo de Proteção Civil da União Europeia.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Fórmula 1 quer atingir emissões zero de CO2 até 2030

A Fórmula 1 pretende reduzir a zero as emissões de CO2 até 2030, com base num plano que pretende “pôr em marcha de imediato”, anunciou esta terça-feira a Federação Internacional do Automóvel (FIA). O plano divulgado …

A Tesla vai lançar a sua misteriosa pickup “cyberpunk” elétrica ainda este mês

A nova Tesla Cybetruck já tem data de lançamento após um longo tempo de espera. O fundador da empresa, Elon Musk, anunciou que a carrinha "pickup" será revelada no dia 21 de novembro. O anúncio foi …

Asteróide "potencialmente perigoso" aproxima-se da Terra esta quarta-feira

Um asteróide com 147 metros de diâmetro, caracterizado pela NASA como "potencialmente perigoso" vai aproximar-se da Terra esta quarta-feira. Em causa está o corpo rochoso UN12 2019, explica a agência espacial norte-americana, dando conta que o …

Encontrado submarino da II Guerra Mundial que esteve perdido durante 75 anos (devido a um erro de tradução)

Uma equipa de exploradores oceânicos privada encontrou na costa do Japão um submarino do exército norte-americano do tempo da II Guerra Mundial, que estava desaparecido há 75 anos por causa de um erro num dígito …

Uma casa esteve a afundar-se no Tamisa para alertar para a subida do nível dos oceanos

No passado domingo, quem passou junto ao rio Tamisa, em Londres, não deverá ter ficado indiferente à típica casa dos subúrbios ingleses que se afundava perto da Tower Bridge. Felizmente, de acordo com a agência Reuters, …

A defesa de Lage é a melhor do Benfica em quase 30 anos

A defesa de Bruno Lage leva apenas quatro golos sofridos em 11 jornadas, o que faz dela a melhor defesa do campeonato e a melhor do Benfica desde a temporada de 1990/1991, escreve o jornal …

OE2020. “Não vamos para negociar”, esclarece Jerónimo de Sousa

O PCP vai reunir esta quarta-feira com o Governo com vista ao Orçamento de Estado para 2020. Jerónimo de Sousa esclareceu esta terça-feira que os comunistas não vão para negociar, sendo "manifestamente exagerado dizer que …

Benjamin "morreu" enquanto cumpria pena de prisão perpétua. Agora está vivo e quer a liberdade

Um norte-americano, de 66 anos, que cumpre pena de prisão perpétua por ter espancado um homem até à morte em 1996, pretendia ser libertado, uma vez que o seu coração parou por breves instantes. Em 1996, …

“Máfia do Sangue”. Ministério Público deixa Octapharma fora da acusação

O Ministério Público (MP) deixou a farmacêutica Octapharma fora da acusação da operação "O Negativo" por considerar que o ex-administrador Lalanda e Castro montou um esquema de corrupção para a venda de plasma ao Serviço …

Rio Nilo tem 30 milhões de anos. É seis vezes mais antigo do que se pensava

Um grupo de cientistas estudou diferentes sedimentos do rio, incluindo as rochas vulcânicas da região planáltica da Etiópia, e fez simulações computacionais para traçar a vida do rio até ao passado mais longínquo, contabilizou agora …