Está em marcha um novo acordo mundial para reduzir o desperdício de plástico. EUA e Reino Unido não se comprometem

Sofia Teixeira Santos / ZAP

Mais de dois terços dos países-membros da ONU estão abertos a um novo acordo mundial para reduzir o desperdício de plástico. No entanto, os Estados Unidos e o Reino Unido – os dois maiores produtores de resíduos per capita – ainda não sinalizaram a sua participação.

A possibilidade foi levantada na passada semana, durante uma videoconferência do grupo de trabalho da ONU focado no lixo marítimo e nos microplásticos. Mais de dois terços dos países-membros – incluindo países africanos, bálticos, caribenhos, nórdicos, do Pacífico e da UE – mostraram-se favoráveis à assinatura de um novo tratado mundial para travar a onda crescente de resíduos de plástico que poluem os oceanos.

Há, contudo, a hipótese de que os EUA e o Reino Unido não se comprometam com este acordo, escreve o jornal britânico The Guardian. Os dois países são dois dos maiores produtores de resíduos de plástico, mas não declararam, até ao momento, interesse em rubricar um novo compromisso global.

O Reino Unido, que deixa a União Europeia no final do ano, está a considerar uma de duas opções: ceder aos pedidos crescentes para que um novo acordo seja assinado ou fortalecer o seu compromisso nos acordos já existentes para reduzir a poluição. Uma decisão que será tomada em breve por Zac Goldsmith, ministro do meio ambiente daquele país.

Os Estados Unidos, por outro lado, opuseram-se a um acordo internacional sobre resíduos de plástico durante toda a administração de Donald Trump e enfrentam, neste momento, a transição presidencial.

“O apoio a um tratado global para reduzir os resíduos de plásticos é uma ação crítica que o executivo de Joe Biden pode tomar para corrigir os erros da era Trump. Nos últimos quatro anos, temos encontrado oposição por parte da administração de Trump para abordar a redução dos resíduos de plástico, retardando o progresso e enfraquecendo os esforços internacionais”, disse Tim Gabriel, da Agência de Investigação Ambiental (EIA).

“Temos a esperança de que, com uma mudança na liderança no topo, os Estados Unidos se juntem aos seus aliados e apoiem um acordo internacional”, conclui.

A assembleia ambiental da ONU, que criou um grupo de trabalho sobre plásticos marítimos em 2017, concluiu que o quadro jurídico internacional que rege a poluição por plásticos, incluindo as convenções de Estocolmo e Basileia, é fragmentado e ineficaz.

Se nada for feito para mudar e as tendências atuais continuarem, o fluxo de plástico no oceano triplicará até 2040, tendo em conta que todos os anos são despejadas no mar 29 milhões de toneladas de resíduos plásticos – o equivalente a 50 kg por cada metro de linha costeira do mundo.

Além disso, todos os esforços feitos até agora para reduzir os resíduos de plástico devem diminuir apenas 7% desse volume, que se irá decompor em microplásticos e ser ingerido pela vida marinha.

Muitas organizações não governamentais acreditam que um acordo internacional é a única opção viável para lidar com o lixo de plástico e o modelo do novo acordo, elaborado pela EIA, envolve quatro pilares principais: controlar para examinar a extensão do problema, prevenir, coordenar e dar apoio técnico e financeiro (por exemplo, ajudar países em desenvolvimento).

Manter o status quo não é apenas insustentável, mas teria implicações catastróficas para o planeta Terra”, disse Christina Dixon, da EIA. “É, portanto, encorajador ver esta convergência crescente em torno de um acordo global e juridicamente vinculativo para combater a poluição causada pelo plástico“, concluiu.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Liga anuncia empresa para centralização dos direitos televisivos

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, anunciou nesta quinta-feira a constituição de uma empresa para a centralização dos direitos audiovisuais dos campeonatos profissionais. Pedro Proença, que falava durante as cerimónias de …

"Fugir é um ato de cobardia". Paulo Guichard já deixou a prisão

O Supremo Tribunal de Justiça mandou hoje libertar do ex-administrador do BPP Paulo Guichard, no âmbito do pedido de habeas corpus da sua defesa, após ter sido preso a semana passada no aeroporto quando chegava …

Adeus esferovite, olá cogumelos. No futuro, as casas podem ser isoladas com painéis destes fungos

Uma startup britânica quer combater o desperdício na indústria da construção civil ao criar painéis de isolamento a partir de cogumelos. Cada vez que um edifício é construído ou demolido, o lixo e entulho gerados acabam …

"Abel, o que fizeste é uma coisa muito perigosa"

Aviso de uma jornalista, após palavras do treinador português sobre jornalistas no Brasil. Palmeiras está na pior série dos últimos anos. Dia 18 de Setembro: o Palmeiras foi ao terreno da Chapecoense ganhar por 2-0, na …

Príncipe William diz que as "grandes mentes" se devem concentrar em salvar a Terra (e não nas viagens espaciais)

O Príncipe William disse esta quinta-feira que os bilionários envolvidos na corrida do turismo espacial deveriam concentrar-se na resolução dos problemas ambientais que o nosso planeta enfrenta. O Príncipe William criticou Jeff Bezos, a pessoa mais …

Retalhistas alertam para "cocktail explosivo" que pode esvaziar prateleiras no Natal

Atrasos no fabrico e distribuição dos produtos ainda não recuperaram das paragens forçadas pela pandemia. A possibilidade de no Natal algumas prateleiras das grandes superfícies estarem vazias por falta de stocks é um cenário para o …

Rio falha discussão interna sobre Orçamento para 2022. Deputados do PSD criticam a ausência

Deputados do PSD reuniram hoje para debater o Orçamento do Estado para 2022, mas sem a presença de Rui Rio. A ausência foi criticada por alguns elementos sociais-democratas. Ao mesmo tempo em que António Costa esteve …

Foi vacinado com AstraZeneca ou Johnson? Dose de reforço vai ser da Pfizer

A vacinação de reforço já está em curso desde dia 11 de outubro, segunda-feira, junto dos residentes e utentes de Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas, como lares, e das pessoas com mais de 65 anos …

Governo proíbe menores de 16 anos de assistirem a tourada

Os menores de 16 anos vão deixar de poder assistir a touradas, decidiu o Governo, nesta quinta-feira. A decisão de aumentar a idade mínima para 16 tem origem num "relatório do Comité dos Direitos da …

Mais 777 novos casos de covid-19 e seis mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou na quarta-feira seis mortes devido à covid-19 e 777 novas infeções, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado nesta quinta-feira. Segundo o boletim epidemiológico, há em Portugal 321 pessoas internadas, …