Nova teoria diz que a flexibilidade do cérebro é a base da inteligência humana

As propriedades dinâmicas e a flexibilidade do cérebro são os fatores decisivos na formação da inteligência humana, defende uma nova teoria.

Segundo a tese agora avançada por Aron Barbey, professor de Psicologia da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, são as ligações internas do cérebro, mas também a forma como essas ligações se alteram face às constantes solicitações intelectuais, que dão origem à inteligência humana.

A teoria, que o autor intitulou de “Network Neuroscience Theory of Human Intelligence”, foi publicada este domingo na revista científica Trends in Cognitive Sciences.

“Quando dizemos que alguém é inteligente, percebemos instintivamente o que isso quer dizer”, refere o autor do artigo, acrescentando que, normalmente, “referimo-nos à elevada capacidade da pessoa em tomar decisões e resolver problemas”, embora, mais recentemente, na neurociência, o enfoque esteja nas origens biológicas da inteligência.

Par tal, é necessário estudar a estrutura e a funcionalidade do cérebro, embora os cientistas já tenham há muito percebido que o cérebro é modular, com diferentes regiões a serem responsáveis por determinadas capacidades, sublinha.

Apesar de se saber que é nas regiões localizadas no lobo occipital, na parte de trás do cérebro, que se processa a informação visual, a interpretação do que se vê requer integrar informação de outras zonas do cérebro, explica Aron Barbey.

“Para identificar um objeto, temos que classificá-lo. Isso não depende apenas da visão. Requer também conhecimentos conceptuais e outros aspetos de processamento de informação, que são suportados por outras regiões do cérebro”.

E, à medida que o número de módulos aumenta, “o tipo de informação representada no cérebro torna-se altamente abstrata e geral”, razão pela qual os cientistas têm procurado identificar a estrutura ou região cerebral que executa essas funções.

L. Brian Stauffer / University of Illinois

Aron Barbey, professor de Psicologia da Universidade de Illinois

“O córtex pré-frontal, por exemplo, na parte da frente do cérebro, expandiu-se dramaticamente ao longo da evolução humana”, refere, e uma vez que esta região é conhecida por desempenhar funções importantes, ligadas ao comportamento, alguns cientistas têm sugerido que é aqui que se forma a inteligência.

Contudo, diz Barber, “na realidade, todo o cérebro, na sua arquitetura global, é necessário para a inteligência” e os módulos cerebrais são a base a partir da qual se constroem as redes de conexão, sendo que cada rede inclui múltiplas estruturas cerebrais que são ativadas num todo quando a pessoa desempenha uma função cognitiva.

As redes neuronais são feitas a partir de dois tipos de conexões, que os cientistas acreditam que, por sua vez, originam dois tipos de processamento de informação.

“Há os caminhos que nos levam ao conhecimento e experiência acumulados, a que nós chamamos de ‘inteligência cristalizada’, e há ainda a capacidade flexível de adaptação e de resolução de problemas, a chamada ‘inteligência fluída’”, explica Barbey.

Segundo o cientista norte-americano, “em vez de formarmos conexões de forma permanente, estamos constantemente a atualizar conhecimento, o que envolve a formação de novas conexões”.

Quanto mais prontamente o cérebro “formar e voltar a formar a sua conectividade em resposta às necessidades em constante mudança, melhor trabalhará”, refere.

“A conclusão a que eu e os meus colegas chegámos é a de que a inteligência geral não provém de uma única região cerebral ou rede. Provas recentes sugerem que a inteligência reflete a capacidade de ser flexível e transitar facilmente entre redes”, conclui.

PARTILHAR

RESPONDER

Suspeito de duplo tiroteio na Alemanha encontrado morto em casa

O presumível autor dos dois tiroteios de quarta-feira à noite, no centro da Alemanha, que fizeram nove vítimas mortais, foi encontrado morto em sua casa, anunciaram as autoridades esta quinta-feira. Dois tiroteios provocaram quarta-feira à noite …

Falar duas línguas pode atrasar uma série de sintomas de Alzheimer

Investigadores acreditam que falar duas línguas pode atrasar vários sintomas de demência e Alzheimer. Esta correlação está relacionada com uma maior reserva cognitiva. Uma equipa de investigadores sugere que ser bilingue pode atrasar uma série de …

Arquitetura óssea pode inspirar asas de aeronaves mais fortes

Uma nova descoberta na estrutura interna do osso pode levar a um melhor tratamento da osteoporose e a componentes de aeronaves mais duráveis. A densidade tem sido a referência para medir a força óssea. No entanto, …

Até as estrelas têm auroras (e já as podemos ver)

Uma equipa internacional de astrónomos observou sinais de rádio estranhos vindos de uma anã vermelha. Estas ondas bizarras estavam a ser produzidas pela interação com um exoplaneta que orbitava a estrela, criando uma aurora. Apesar de …

Tiroteios em dois bares fazem oito mortos na Alemanha

Pelo menos oito pessoas morreram hoje em dois tiroteios em dois bares na cidade alemã de Hanau, no centro do país, indicou a polícia local, sem precisar o número. O primeiro tiroteio ocorreu num bar de …

Descobertos sarcófago e altar dedicado ao fundador de Roma do século VI a.C.

Os dois objetos foram descobertos numa área subterrânea perto da Cúria, foi anunciado esta terça-feira. Um sarcófago considerado "excecional" e um altar do século VI a.C., que poderá ter sido dedicado a Rómulo, fundador de Roma, …

40 anos depois, cientistas identificam falha fundamental na eficiência dos painéis solares

Os painéis solares são uma das invenções mais impressionantes, mas é emergente descobrir como torná-los ainda mais eficientes. Recentemente, uma equipa de cientistas resolveu um mistério de 40 anos em torno de um dos principais …

SIC vai lançar serviço de streaming e canal de e-sports este ano

A SIC vai avançar para uma plataforma de streaming ainda em 2020. A "Netflix à portuguesa" ainda não tem nome, mas tem como objetivo "encontrar mais e novas audiências". Em entrevista ao jornal Público, o CEO …

Dagmar Turner tocou violino enquanto lhe era removido um tumor do cérebro

Uma paciente do King's College Hospital, no Reino Unido, tocou violino enquanto os médicos lhe removiam um tumor do cérebro. Desta forma, foi possível preservar a sua capacidade de tocar e a sua paixão de 40 …

"Não é aceitável". Tribunal de Contas refuta acusações de Manuel Heitor

O Tribunal de Contas (TdC) refutou as acusações do ministro do Ensino Superior sobre a auditoria ao modelo de financiamento do setor, considerando-as inaceitáveis e infundadas. "O tribunal tem o máximo respeito pela opinião dos auditados, …