Museu de Nova Iorque devolve ao Egito “caixão dourado” roubado em 2011

O Museu Metropolitan (MET) de Nova Iorque vai devolver ao Egito um sarcófago roubado em 2011, durante as manifestações da chamada “Primavera Árabe”, anunciou este domingo a instituição nova-iorquina.

Construído em ouro para o sacerdote Nedjemankh, no primeiro século antes de Cristo, o sarcófago era o núcleo da exposição “Nedjemankh and His Gilded Coffin” (“Nedjemankh e o seu Caixão Dourado”), inaugurada no museu, no passado mês de julho, e que devia manter-se aberta ao público até abril.

O museu anunciou, porém, na sexta-feira que ia fechar a exposição e emitiu um comunicado em que afirma ter entregado o sarcófago ao Gabinete do Procurador de Manhattan, por ter descoberto tratar-se de um objeto “roubado no Egito em 2011”. As autoridades judiciais deverão proceder agora à devolução do sarcófago ao Egito.

Responsáveis do MET disseram ao jornal norte-americano The New York Times que o sarcófago tinha sido adquirido em 2017, por quatro milhões de dólares (cerca de 3,5 milhões de euros) a um negociante de arte em Paris, e que só “nos últimos meses” tiveram conhecimento da sua proveniência. O Ministério Público nova-iorquino descobriu que eram falsos os documentos que acompanhavam o sarcófago, nomeadamente uma suposta licença de exportação datada de 1971.

Pedimos desculpa ao ministro [egípcio das Antiguidades], Khaled El-Enany, e ao povo do Egito (…). Estamos agora empenhados em repor a justiça, e em ajudar a prevenir futuras violações de bens culturais”, disse o presidente da museu, Daniel Weiss, citado no comunicado da instituição.

Numa nota publicada na sua página oficial de Facebook, o Ministério das Antiguidades do Egito congratula-se por recuperar o “caixão arqueológico”, dando conta que se trata de um sarcófago feito de madeira e coberto com ouro. “Um pedaço valioso”, pode ler-se.

Roubo em confrontos contra Mubarak

O sarcófago terá sido roubado em janeiro de 2011, durante o assalto ao Museu Egípcio, no Cairo, quando se verificaram confrontos entre as forças de segurança e manifestantes na praça Tahrir, que exigiam a saída do ex-presidente Hosni Mubarak.

Entre as peças roubadas encontravam-se também objetos do túmulo de Tutankhamon, que viriam a ser recuperados. O Museu fica junto à Praça Tahrir, ponto central dos protestos que se prolongaram por 18 dias e levaram à renúncia do presidente Mubarak.

Em 2015, no âmbito da operação “Maldição da Múmia”, lançada por autoridades norte-americanas, o Egito conseguiu recuperar 135 peças do seu património histórico, a maioria roubadas em museus do país. Na altura, o ministério das Antiguidades do Cairo, anunciou também ter também conseguido reaver 240 peças localizadas em França.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

PSD acusa Governo de apresentar redução do preço dos passes mas sem transportes

O PSD acusou hoje o Governo de apresentar a redução dos preços dos passes apenas para Lisboa e Porto e sem aumentar os transportes, com o primeiro-ministro a responder que os sociais-democratas são simplesmente contra …

Venezuela, promessas e (muitos) elogios: Trump e Bolsonaro foram feitos um para o outro

Não faltaram sorrisos, elogios nem promessas de cooperação. Os Presidentes das duas maiores economias da América concentraram as atenções na Venezuela. Enquanto Trump prometeu dar apoio à entrada do Brasil na OCDE e na NATO, …

Proposta do PS sobre propaganda política só tem efeitos em 2020

O PS apresentou esta terça-feira um projeto de lei no Parlamento para "clarificar" qual a propaganda política que se pode fazer no período pré-eleições. No entanto, no que toca a 2019, as novas regras - a …

Abertura de barragens pode agravar tragédia em Moçambique. Búzi a horas de ser engolida

Depois do ciclone Idai, há duas novas ameaças na zona da Beira: a abertura das comportas de barragens no Zimbabué e as fortes chuvas que se aproximam. O Zimbabué admite vir a abrir as comportas das …

Ordem dos Médicos contra consultas por telemóvel

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirma ter reservas em relação a consultas por telemóvel, a começar pelo facto de lhe chamarem consultas. Esta terça-feira, arrancou em Lisboa a maior cimeira nacional de tecnologia …

Vítimas de esterilização forçada no Japão vão ser indemnizadas

Estima-se que mais de 16 mil pessoas foram vítimas de esterilização forçada no Japão, devido a uma lei que esteve em vigor entre 1948 e 1996. Só agora haverá direito a indemnizações e a um …

Brexit. Theresa May enviou uma carta ao Presidente do Conselho Europeu a pedir mais tempo

Theresa May terá pedido à União Europeia apenas um pequeno adiamento, de cerca de três meses, para fechar o acordo do Brexit. Segundo a Sky News, a primeira-ministra britânica terá enviado uma carta a Donald …

Detido quarto suspeito do tiroteio na Holanda. Outros dois já foram libertados

Um homem de 40 anos foi detido na tarde desta terça-feira por suspeitas de estar envolvido no tiroteio em Utrecht, na Holanda, na passada segunda-feira. O ataque provocou a morte três pessoas e deixou cinco feridas, …

Divulgar notícias que "desrespeitem" o Governo russo vai dar cadeia

A nova lei de Moscovo criminaliza a divulgação das chamadas "fake news" e de notícias que "desrespeitem" o Governo russo. Muitos críticos olham para esta medida de Putin como uma forma de censura disfarçada. O presidente …

Joana Marques Vidal acusa PJ Militar de agir ilegalmente no caso de Tancos (e questiona a sua existência)

A antiga procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, revelou esta terça-feira que a Polícia Judiciária Militar (PJM) atuou de forma ilegal no processo que levou ao “achamento” do material militar furtado dos paióis de Tancos, …