Cientistas criam nova forma de produzir carne em laboratório (e prometem manter o sabor e a textura)

Uma equipa da McMaster desenvolveu uma nova forma de carne cultivada, através do uso de um método que promete manter o sabor e a textura mais naturais do que as outras alternativas à carne tradicional.

Os investigadores desenvolveram uma forma de fazer carne, empilhando folhas finas de músculo e células de gordura cultivadas juntas num ambiente de laboratório. A técnica é adaptada de um método usado para cultivar tecidos para transplantes humanos.

As folhas de células vivas, cada uma com a espessura de uma folha de papel, são cultivadas e só depois concentradas em placas de crescimento, antes de serem retiradas e empilhadas juntas.

Segundo, Ravi Selvaganapathy, um dos autores do estudo, as camadas podem ser empilhadas num pedaço sólido de qualquer espessura e “ajustadas” para replicar o conteúdo de gordura de qualquer corte de carne – uma vantagem sobre outras alternativas elaboradas em laboratório.

“Estamos a criar placas de carne”, disse o especialista. “Os consumidores vão poder comprar carne com a percentagem de gordura que desejarem – assim como fazem com o leite.”

O conceito foi feito a partir de linhas disponíveis de células de ratos, sendo que mais tarde os investigadores criaram, cozinharam e provaram uma amostra de carne a partir de células de coelho. O resultado foi muito positivo: “Parecia e tinha gosto de carne”, realça Selvaganapathy.

“Não há razão para pensar que a mesma tecnologia não irá funcionar no cultivo de carne bovina, suína ou de frango, o modelo irá adaptar-se bem à produção em grande escala, revela Selvaganapathy.

A ideia da equipa surgiu numa altura em que a procura mundial por carne está a crescer, enquanto o consumo atual está a levar os recursos da terra e da água a níveis preocupantes.

“A produção de carne não é sustentável. Tem que haver uma forma alternativa de a criar”, alerta Selvaganapathy

De acordo com o Phys, produzir carne viável sem criar e colher animais seria muito mais sustentável, mais higiénico e criaria menos desperdício alimentar.

Embora outras formas de carne cultivada tenham sido desenvolvidas anteriormente, os investigadores da McMaster acreditam que a carne agora desenvolvida tem melhor potencial para a criação de produtos que terão uma maior aceitação por parte dos consumidores.

Os dois cientistas já criaram uma start-up para começar a comercializar o conceito. O estudo desenvolvido pela equipa foi publicado na revista Cells Tissues Organs.

O ano passado, as autoridades de Singapura aprovaram um regulamento que permitiu a introdução de venda de carne criada em laboratório no mercado, tornando-se no primeiro país do mundo a autorizar a comercialização.

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …

Estes traços psicológicos podem ajudar a identificar pessoas vulneráveis ao extremismo

As características dos cérebros das pessoas podem oferecer pistas sobre as suas crenças políticas, sugere um novo estudo científico. Num estudo com cerca de 350 cidadãos norte-americanos, uma equipa de investigadores examinou a relação entre as …

Fóssil de lula vampiro perdido durante a Revolução Húngara foi redescoberto

Em 2019, uma equipa de investigadores encontrou o fóssil que estava perdido nas coleções do Museu de História Natural da Hungria, enquanto procurava fósseis de ancestrais de chocos. Contudo, o fóssil foi descoberto originalmente em 1942 …

Após escalada de suicídios, Japão nomeia Ministro da Solidão

O Japão nomeou um Ministro da Solidão após um recente aumento no número de suicídios, exacerbado pela crise provocada pela pandemia de covid-19. Estudos recentes mostraram que o Japão tem altos níveis de isolamento social, em …

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …