Investigadores espanhóis descobrem nova estirpe do vírus num caso de reinfeção

Alejandro Garcia / EPA

Uma equipa de investigadores do serviço de Microbiologia e Doenças Infeciosas do Hospital Gregorio Marañón de Madrid descobriu que a reinfeção pelo novo coronavírus numa mulher teve origem numa estirpe diferente do SARS-CoV-2.

O estudo baseia-se no caso de uma mulher que ficou infetada com covid-19 em abril, sendo que, quatro meses depois, voltou a surgir a reinfeção. A segunda infeção foi considerada mais grave do que a primeira, e a doente teve mesmo de ser hospitalizada.

Ainda que já tenham sido descobertos outros casos de reinfeção, é a primeira vez que há um registo fiável de que “duas infeções independentes ocorreram na mesma pessoa”, afirma Darío García de Viedma, investigador no serviço de Microbiologia no hospital de Madrid.

A equipa conseguiu, através do ambiente epidemiológico da paciente, determinar que a origem da segunda infeção foi diferente da primeira e que um doente reinfetado também é capaz de transmitir o vírus.

Até agora, ainda não existiam provas se a reinfeção pela covid-19 podia ou não transmitir o vírus a outras pessoas, sublinham os investigadores, citados pelo jornal “El Mundo”.

Durante a pesquisa, foi reconstruída uma sequência do genoma do vírus e realizadas investigações epidemiológicas aprofundadas que permitiram ordenar toda a cadeia de transmissão.

Segundo Darío García de Viedma, para demonstrar que se está perante um caso de reinfeção não basta identificar um paciente que esteve duas vezes infetado em diferentes períodos de tempo, “é necessário demonstrar microbiologicamente que a estirpe SARS-CoV-2 que causou a reinfeção é diferente da que causou o primeiro episódio de doença, porque podem ocorrer casos de reativação do vírus“, explica o médico.

“Foi proposta uma forma alternativa de documentar a reinfeção, determinando as estirpes que circulavam na população no momento de cada episódio e demonstrando que a estirpe que causou a reinfeção não estava a circular em Madrid no momento do primeiro episódio”, afirma Viedma.

A pesquisa só foi concretizada porque o serviço de Microbiologia e Doenças Infecciosas tem cerca de 1000 amostras de SARS-CoV-2 já sequenciadas e que representam a evolução da pandemia. O especialista espanhol assegura que estas amostras são “uma fonte de informação fundamental tanto para o estudo epidemiológico da pandemia como para determinar possíveis reinfeções, como este caso”.

De acordo com o Consórcio Nacional Multicêntrico Covid-Espanha, que se foca no estudo do genoma do vírus, “50% dos casos atualmente em circulação na Europa correspondem à variante 20A.EU1“, revela o “El Mundo”. Até agora, são conhecidos 27 casos de reinfeção pelo novo coronavírus em todo o mundo.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Um medicamento comum utilizado para tratar a diarreia pode ajudar a combater células cancerígenas agressivas

Um fármaco comum prescrito para tratar a diarreia pode ajudar a combater um tipo agressivo de cancro cerebral (glioblastoma), sugere uma nova investigação levada a cabo pela Universidade de Frankfurt, na Alemanha. Em causa está …

"Bola de fogo" cruzou o céu sobre o Mediterrâneo a 105 mil quilómetros por hora

Uma "bola de fogo" atravessou o mar Mediterrâneo e o norte de Marrocos na noite de quarta-feira, a 105.000 quilómetros por hora. A bola de fogo foi observada por um projeto científico espanhol a uma velocidade …

Duterte rejeita que a filha o vá suceder na liderança das Filipinas. "Isto não é para mulheres"

O líder das Filipinas, Rodrigo Duterte, descartou, na quarta-feira, a hipótese de a filha o vir a suceder no próximo ano, acrescentando que a presidência não é tarefa para uma mulher por causa das …

"Uma memória a flutuar no oceano." Encontrada, dois anos depois, uma mensagem numa garrafa

Uma mensagem no interior de uma garrafa sobreviveu a uma viagem de dois anos pelo oceano. Recentemente, chegou às mãos de um ativista ecológico, enquanto limpava uma praia da Papua Nova Guiné. Em novembro do ano …

As células imortais de Henrietta Lacks revolucionaram a Ciência

O ano de 1951 foi muito importante no campo da biotecnologia e, surpreendentemente, tudo começou com a chegada de Henrietta Lacks a um hospital norte-americano. Descendente de escravos, Loretta Pleasant nasceu a 1 de agosto de …

Humanidade não será capaz de controlar máquinas superinteligentes, avisam cientistas

Uma equipa de investigadores do Instituto Max Planck para o Desenvolvimento Humano sugere que seria impossível controlar máquinas superinteligentes. A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) continua a evoluir de vento em popa, enquanto alguns cientistas e …

Em 1950, a vacinação em massa salvou a Escócia

Em 1950, Glasgow, na Escócia, viu-se a braços com um surto de varíola e o cenário era muito semelhante ao que vivemos hoje: as autoridades sanitárias tentavam rastrear todos os contactos de pessoas portadoras do vírus, …

Japonês aluga-se a si próprio "para não fazer nada". E tem milhares de clientes

Um homem japonês que ganha a vida a alugar-se a si próprio “para não fazer nada” atraiu milhares de clientes. O negócio começou em 2018. Por 10.000 ienes (cerca de 79 euros) - mais despesas com …

Documentos de vacinas roubados por hackers também foram "manipulados"

A Agência Europeia do Medicamento, entidade reguladora da União Europeia (UE), informou este sábado que os documentos da vacina contra a covid-19 roubados e colocados na Internet por hackers foram também "manipulados". A manipulação aconteceu depois …

Há 11 anos que não se consumia tanta eletricidade num só dia. A culpa é do frio

O país está a bater recordes de energia, tanto em termos de pico como de consumo diário. A culpa é da vaga de frio que assolou Portugal neste Inverno. O consumo de eletricidade bateu, na quarta-feira, …