Mestrado com notas falsificadas deixa líder do Governo de Madrid na “corda bamba”

Cristina Cifuentes / Twitter

A líder do governo regional de Madrid, Cristina Cifuentes.

A líder do Governo regional de Madrid, Cristina Cifuentes, está no centro de um escândalo que abala a política espanhola, depois de uma investigação ter descoberto que obteve o seu mestrado com notas falsificadas. Ela nega e recusa demitir-se, mas a sua saída do cargo parece inevitável.

O escândalo rebentou depois de uma notícia do jornal digital El Diario ter revelado que Cristina Cifuentes terá obtido o seu mestrado em Direito Autonómico, na Universidade pública Rei Juan Carlos, com recurso a duas notas falsificadas.

A política do Partido Popular, o mesmo do primeiro-ministro Mariano Rajoy, que lidera o Governo regional de Madrid desde as eleições de 2015, matriculou-se no mestrado no ano lectivo 2011/2012, mas terá deixado duas cadeiras por fazer, com a indicação “Não apresentado”.

“A Intranet de gestão de alunos revela que uma funcionária de outro campus da Universidade entrou no sistema, em 2014, e mudou os dois “Não apresentado” para “Notável“”, como se escreve no Eldiario. Uma destas notas alegadamente forjadas reporta-se à tese final do mestrado que é fundamental para obter o título.

Cifuentes defende a legalidade do processo, notando que fez de novo exames em 2014, mas o jornal sublinha que “não há registos” disso.

O El Diario avança ainda que a Universidade, que é financiada em mais de 120 milhões de euros por ano pelo governo regional madrileno, contratou como professora a irmã de Cifuentes de “forma ilegal”.

Margarita Cifuentes terá sido funcionária administrativa até 2016, altura em que “o ex-reitor Fernando Suárez lhe fez um contrato reservado a professores de reconhecido prestígio”, embora não cumpra “nenhum dos requisitos” definidos para essa posição, segundo o jornal.

Fernando Suárez é conhecido como “o reitor dos plágios”, depois de ter sido apanhado a copiar partes de textos de professores catedráticos e até de alunos, sem os citar, em diversas publicações que assinou.

Cifuentes fala em “difamações e falsidades”

Entre os pedidos de demissão e as moções de censura dos socialistas do PSOE e do partido de esquerda Podemos, Cifuentes recusa demitir-se. Mas pode vir a ser obrigada a afastar-se do cargo, uma vez que venceu as eleições sem maioria absoluta, estando nas mãos do Partido Cidadãos que apoia o seu governo regional.

“Está mais do que nunca na corda bamba”, já avisou o porta-voz do Cidadãos em Madrid, Ignacio Aguado.

A líder do Governo madrileno foi à Assembleia Regional defender-se, mostrando documentos que diz comprovarem que o seu título de mestrado é “perfeitamente real e legal”.

No Twitter, lamenta que está a ser “objecto de ataques continuados”, para a “destruir pessoalmente”. “Levantar tapetes e regenerar a vida política e as instituições tem um preço alto. Mas as difamações e falsidades não me vão parar”, garante também.

Todavia, é muito provável que Cifuentes não passe incólume pela polémica. Até porque a professora Alicia López de los Mozos, suposta presidente do júri que examinou a sua tese e lhe atribuiu uma nota de 7,5, garante que não assinou a acta de avaliação do trabalho final do mestrado, embora o seu nome conste da mesma.

Também garantiu que nunca avaliou Cifuentes, como avança o jornal El País, contradizendo a versão da política que assegura que defendeu a sua tese.

Defendi-a de forma presencial no campus da Universidade Rei Juan Carlos de Vicálvaro”, disse Cifuentes numa conferência de imprensa, cita o El Mundo.

A Universidade, que tinha começado por abordar o assunto como um “erro administrativo” e que, depois, foi forçada a abrir uma investigação, já reconheceu ter encontrado “indícios de delito”, remetendo o caso para o Ministério Público.

Em causa está um crime de “falsidade em documento público” que, no caso de governantes ou funcionários públicos, é punível com pena de prisão de três a seis anos, além de multa e “inabilitação especial” de dois a seis anos, como salienta aquele jornal espanhol.

SV, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Já não estranho nada, porque ainda temos um ex qualquer coisinha… que fez um exame de Inglês num domingo, julgo que é assim que se escreve “Sunday”? 🙂 que faz projetos de “engenharia” ao que se julga não deve ser ter “assassinado” os projetos… 🙂

  2. Possivelmente frequentou a mesma escola do ingenheiro Sócrates e eu a imaginar que só havia corrupção em Barcelona!.

RESPONDER

Milhares de manifestantes voltam às ruas de Hong Kong

A polícia de Hong Kong deteve, este domingo, onze pessoas e apreendeu várias armas, incluindo uma pistola, pouco antes do início de uma manifestação convocada para a cidade, para a qual se espera uma forte …

Irão e Estados Unidos trocam prisioneiros

Irão e Estados Unidos realizaram, este sábado, uma troca de prisioneiros que envolveu a troca de um investigador sino-americano por um cientista iraniano detido pelos EUA, num avanço diplomático que surge após meses de tensão …

Coreia do Norte anuncia "teste muito importante" em local de lançamento de mísseis

A Coreia do Norte anunciou ter realizado um "teste muito importante" no local de lançamento de mísseis de longo alcance, defendendo que terá um efeito fundamental na futura posição estratégica do país. A Agência Central de …

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …