Navalny divulga inquérito anti-corrupção sobre “palácio de Putin”

Yuri Kochetkov / EPA

O líder da oposição russa, Alexei Navalny

O opositor russo publicou, esta terça-feira, um inquérito que, na sua perspetiva, demonstra a corrupção do Presidente e do seu círculo para lhe atribuir um verdadeiro “palácio”.

Num vídeo com cerca de duas horas, que já atingiu quase 20 milhões de visualizações no YouTube, Alexei Navalny acusou o Presidente russo de ser o beneficiário, através de outros nomes, de uma vasta propriedade e de um imenso palácio perto da cidade de Guelendjik, nas margens do Mar Negro. O principal detrator do Kremlin chama-lhe mesmo, cita o canal televisivo Sky News, o “maior segredo de Vladimir Putin”.

Imagens de drone captadas no local, que a equipa do opositor diz ter 39 vezes o tamanho do Mónaco, mostram um luxuoso complexo com vinhas e um recinto de hóquei sobre o gelo. As plantas arquitetónicas obtidas através de um empreiteiro, que diz ter ficado chocado com o projeto, revelam ainda divisões como um luxuoso teatro e um casino.



Segundo Navalny, este complexo, que apelidou de “palácio mais caro do mundo” e de “novo palácio de Versalhes”, terá sido financiado por próximos do Presidente russo, como o patrão da Rosneft, Igor Setchine, ou o empresário Guennadi Timtchenko.

É um Estado no interior da Rússia. E neste Estado apenas existe um czar inamovível: Putin”, considerou Navalny, que também acusou o Presidente de ser “obcecado pelas riquezas e pelo luxo”.

Segundo Navalny, foram despendidos 100 mil milhões de rublos, cerca de 1,12 mil milhões de euros, para construir este complexo, com uma superfície total de sete mil hectares e que é propriedade do FSB, os serviços de informações russos.

O opositor russo disse ainda que a ideia para esta investigação surgiu quando estava na Alemanha a receber tratamentos nos cuidados intensivos.

A publicação é acompanhada de um apelo aos russos para se manifestarem, este sábado, contra o poder. “Se 10% dos insatisfeitos forem para as ruas, o Governo não se irá atrever a falsificar eleições”, disse Navalny.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, rejeitou de imediato estas acusações, que desmentiu em declarações à agência Ria Novosti, apesar de referir que ainda desconhece os detalhes deste inquérito.

A existência deste palácio e as suas alegadas ligações com Vladimir Putin emergiram, pela primeira vez, em 2010 e algumas investigações jornalísticas referiram-se a diversas infrações. Nos últimos anos, as autoridades russas têm desmentido qualquer relação entre esta propriedade e o Presidente.

No entanto, Navalny considera que a sua investigação, incluindo fotografias e documentos, comprovam a amplitude das infrações cometidas na construção do complexo. O opositor especializou-se em inquéritos anti-corrupção dirigidos à elite russa.

Detido polícia acusado de ter divulgado dados

Ainda esta terça-feira, o media russo RBK informou que foi detido um polícia acusado de ter divulgado dados que podem ter ajudado a identificar os presumíveis autores do envenenamento de Navalny, em agosto passado, com um agente neurotóxico.

O opositor continua a acusar Putin de ter ordenado o seu envenenamento na Sibéria. A Rússia rejeita qualquer responsabilidade neste caso, e considera não existirem indícios que sugiram a existência de um crime contra Navalny.

O polícia detido, identificado como Kiril Chuprov, trabalhava num departamento policial da região de Samarra e foi detido, a 29 de dezembro, ao ser indiciado por suposto abuso de poder, indicou o RBK.

Segundo a investigação, o polícia, que está atualmente em prisão domiciliária, forneceu informações de uma base de dados a uma pessoa exterior ao seu serviço.

A detenção ocorreu poucos dias após a plataforma de investigação Bellingcat e os seus parceiros Der Spiegel e CNN referirem, a 14 de dezembro, que uma equipa de peritos de armas químicas do FSB estará envolvida no envenenamento de Navalny.

Navalny vai hoje a julgamento por difamação

Alexei Navalny, de 44 anos, foi detido, no domingo, num aeroporto de Moscovo, no seu regresso ao país e após cinco meses de convalescença na Alemanha. O líder da oposição ficará em prisão preventiva pelo menos até 15 de fevereiro por ter violado as medidas de controlo judicial – por estar em condicional, relacionada a outro processo na justiça russa – ao procurar tratamento médico no estrangeiro.

O comité de investigação russo lançou uma investigação de difamação, em julho, contra Navalny, sendo este acusado de ter disseminado informações “falsas” e “insultantes à honra e dignidade” de um veterano da II Guerra Mundial.

Este último havia manifestado na televisão o seu apoio ao referendo constitucional ocorrido no verão que acabou por fortalecer os poderes de Putin. A investigação deste caso havia sido suspensa durante a hospitalização do opositor na Alemanha.

“Cabe ao tribunal garantir a sua chegada na audiência. Será que vai conseguir, devido à quarentena de 14 dias? Não sabemos de nada“, comentou à rádio Echo um dos advogados de Navalny, Vadim Kobzev.

O veterano que apresentou a denúncia não estará presente, acrescentou, tendo o denunciante desde o verão solicitado que o caso fosse investigado sem a sua presença.

Dependendo da gravidade dos factos, a difamação é punível com multas até cinco milhões de rublos (56 mil euros) e cinco anos de prisão. Sentenças mais leves, como serviço comunitário, também podem ser impostas.

Noutro caso judicial envolvendo o opositor, no dia 2 de fevereiro um tribunal examina a revogação da sua condicional, abrindo caminho para que cumpra pelo menos parte dos três anos e meio de pena de prisão a que foi condenado em 2014.

Navalny também se tornou, no final de dezembro, alvo de uma nova investigação de fraude, sendo suspeito de ter gastado 356 milhões de rublos (cerca de 3,9 milhões de euros) de doações para seu uso pessoal.

Filipa Mesquita Filipa Mesquita, ZAP // Lusa

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Este é um homem com H grande. Homem com Coragem tamanha não pode nem deve ser oprimido, nem morto. Esta a lutar por um país que se encontra encurralado pelos ditadores de esquerda extrema.

    • Extrema-direita, queres tu dizer!…
      O Putin é o maior ditador de extrema-direita da actualidade e patrocina com muitos milhões toda a extrema-direita europeia, o Trump, o Bolsonaro, o Erdogan a Turquia, o al Assad da Síria, o Duterte das Filipinas, etc, etc… provavelmente, até o Ventura!…

  2. Ainda se vai encontrar lá alguma coisa sobre o Ventura!…
    O Putin é o maior patrocinador da extrema-direita europeia, principalmente da Le Pen – a grande amiga do Ventura…

    • Ó Eu, vai dar banho ao cão e deixa de dizer disparates. Que o Putin é ditador já todos sabemos mas participar em patrocínios a partidos fora da Rússia? Aí já te estás a esticar. Mas se disseres que o partido democrático Americano patrocina a Iniciativa Liberal, isso já acredito.

      • Tu não és lá muito “Esclarecido” pois não?!…
        Para próxima tentar escrever só sobre o que sabes, para não fazeres essas figurinhas…
        Sim anjinho; o Putin/Kremlin patrocina activamente partidos (e não só) fora da Rússia – principalmente toda a extrema-direita Europeia!!

      • Olha lá como esses são tão amigos:
        “Le Pen e Putin em Moscovo: “Não queremos de forma alguma influenciar os acontecimentos”

      • É só procurar o vídeo da noticia no Google, porque aqui não dá para colocar o link
        .
        Eu não digo nada porque NUNCA ouviu falar em “patrocínios” de partidos americanos à IL; já de “patrocínios” do Kremlin/Putin à extrema-direita europeia é quase todos os dias!…

      • “O partido de extrema-direita procura, segundo a agência, cerca de seis milhões de euros para a campanha.

        Em 2014, a Frente Nacional conseguiu um empréstimo de cerca de nove milhões de euros de um banco russo.”

  3. Navalny é o zero absoluto da política. Putin nem precisa de tentar eliminá-lo, porque ele não existe. A não ser na fantasia de alguns políticos ocidentais. Tal como Juan Guaido…

    • Deves ser também um comuna e fascista, vai para a Rússia ou Venezuela não precisamos de gente como tu cá, sim sou do ocidente, europeu e livre, queiramos aceitar ou não.

      • Ó piranha, Navalny é de Esquerda e Putin representa um partido de Direita. Navalny é acusado pelo Kremlin de espionagem e vejamos, pela qualidade dos vídeos, montagens etc…onde é que ele arranjou meios e dinheiro para tudo isso? Às tantas ainda têm razão para desconfiar. Esse Navalny pode ser nada mais que uma marionete da CIA Americana, just saying.

  4. A discursão sobre o Vladmir Putin, o Terribilíssimo. está muito agradável em saber que as suas qualidades maquiavélicas estão sendo expostas ao público leitor do ZAP. Ainda sobre o notável russo fala-se que ele ficará no Poder até 2036, então, promete-se muitas práticas tirânicas na velha Mamãe Rússia. Nessas alturas presumo que o Terribilíssimo assuma o título de CZAR VLADMIR. Não fica nada mal e é uma sugestão para o povo russo avaliar. É o que pensa joaolouizgondimaguiargondim – [email protected]

RESPONDER

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …

Banco de Fomento está a integrar trabalhadores do antigo BPN

O Banco Português de Fomento está a recrutar colaboradores do antigo BPN para desempenhar funções técnicas, numa altura em que a Parvalorem, onde estão integrados, solicitou ao Executivo o estatuto de empresa em reestruturação. Segundo apurou …

PAN começa a ser julgado por falsos recibos verdes

O PAN vai começar a ser julgado este mês devido ao caso dos falsos recibos verdes. O partido enfrenta três processos judiciais, sendo que o arranque do julgamento do primeiro está marcado para 17 de …

Radovan Karadzic vai ser transferido para o Reino Unido

Radovan Karadzic, antigo líder dos sérvios da Bósnia condenado por genocídio no massacre de mais oito mil muçulmanos bósnios em Srebrenica, em 1995, vai ser transferido para o Reino Unido, onde vai continuar a cumprir …

Adjunta de Matos Fernandes era sócia de empresa que fez negócios com o ministério

Entre 2016 e 2019, a secretária de Estado do Ambiente, Inês Santos Costa, acumulou funções quando integrou o gabinete de João Pedro Matos Fernandes, na qualidade de adjunta, sendo, na altura, sócia de uma empresa, …

Cavaco acusa Governo de Costa de continuar a alimentar "monstro" da despesa pública

Cavaco Silva volta a criticar o Governo de Costa, desta vez por criar “impostos adicionais” sobre “tudo o que mexe” para alimentar “o monstro” da despesa pública. O ex-primeiro-ministro e antigo Presidente da República Aníbal Cavaco …

Dívidas de Vieira investigadas. Com falência à vista, grupo do líder do Benfica pagou viagens de luxo

Afinal, o Fundo de Resolução nunca aceitou a reestruturação das dívidas do grupo empresarial de Luís Filipe Vieira, ao contrário do que foi dito aos deputados na Comissão Parlamentar de Inquérito aos grandes devedores do …

João Rendeiro condenado a 10 anos de prisão

João Rendeiro, antigo presidente do Banco Privado Português (BPP), foi condenado a 10 anos de prisão efetiva esta sexta-feira. O tribunal condenou o ex-presidente do Banco Privado Português (BPP), João Rendeiro, a 10 anos de prisão …