Nasce no domingo o PDR de Marinho e Pinto para “combater a direita selvagem”

RTP / Flickr

Ex-bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho e Pinto, eleito eurodeputado pelo MPT

Ex-bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho e Pinto, eleito eurodeputado pelo MPT

O novo Partido Democrático Republicano (PDR), que vai ser apresentado no domingo, em Coimbra, avançará com “medidas efectivas” para travar a emigração de milhares de jovens portugueses, disse hoje o seu fundador Marinho Pinto.

“Não podemos recuperar já esta magnífica geração de jovens que saíram do país”, afirmou à agência Lusa António Marinho Pinto, eurodeputado eleito pelo Movimento do Partido da Terra (MPT), do qual entretanto se desvinculou.

Lamentando a partida “de quadros excelentes que foram servir outros países e outras economias”, após terem obtido qualificação académica e profissional, à custa das suas famílias e do Estado, assegurou que o PDR tomará “medidas efectivas para impedir que a sangria continue”.

O ex-bastonário da Ordem dos Advogados defendeu, por outro lado, que a Assembleia da República deverá “criar um quadro legal rigoroso de incompatibilidades” entre as atribuições políticas dos deputados e os seus interesses privados.

O Parlamento nacional “não pode ser um centro de corrupção”, declarou, frisando que esta sua opinião também se aplica ao Parlamento Europeu.

A direita portuguesa guarda os seus princípios no mesmo bolso onde guarda o seu dinheiro”, acusou.

Marinho Pinto está contra uma eventual redução do número de deputados e disse que o PDR “não se revê na tradicional geometria política” portuguesa que distingue a esquerda da direita.

O partido promete combater a actual coligação PSD/CDS no poder, a qual representa “a direita mais selvagem” no poder desde o 25 de Abril de 1974.

Neste contexto, acusou também o PCP e o BE de terem contribuído, no Parlamento, “para derrubar o Governo de centro-esquerda” do socialista José Sócrates.

O PDR quer “regressar aos valores fundadores do ideal democrático e republicano”, a começar pela liberdade, “que defenderá contra tudo e contra todos”, disse Marinho Pinto.

É igualmente necessário “pôr a Justiça a funcionar”, para que os tribunais “cumpram com independência a sua função constitucional”, cabendo-lhes “perseguir e punir os criminosos”.

O eurodeputado, eleito em maio pelo MPT, ressalvou que “só têm sido perseguidos – e de forma implacável – os pequenos criminosos” em Portugal, onde “a grande criminalidade económica e financeira continua a passar pela Justiça incólume”.

Marinho Pinto realçou que, na sua declaração de princípios, o novo partido defende “serviços públicos de qualidade”, em áreas como a educação, a saúde, os transportes, a água, a distribuição postal e a segurança social, entre outras.

O PDR poderá vir a propor que sejam anuladas “algumas das privatizações” já realizadas, como a distribuição postal.

“Tal como as nacionalizações não foram irreversíveis, há privatizações que também não o serão”, sublinhou.

A descentralização do Estado e a regionalização, como previsto na Constituição da República, são outras das propostas do PDR, cujo núcleo dinamizador inclui ainda nomes como Eurico Figueiredo e Fernando Condesso, ex-deputados do PS e do PSD, respectivamente.

Coincidindo com as comemorações republicanas do 5 de Outubro, a assembleia de fundadores do PDR realiza-se no domingo, às 15h00, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. O Marinho Pinto é um tretas. Dizia ele e não há muito tempo que estava disposto a viabilizar um governo do PSD. é um demagogo populista a tentar caçar votos.

  2. Antes votar neste que no tri de ladroes que nos governam e nada fazem para combater a máfia instalada. Já que eles são lá postos pela mesma máfia!

  3. Dr. Marinho Pinto, sou um seu admirador, porque sei que aquilo que defende é um projecto sincero e tansparente para mudar o rumo errado, que este País seguiu durante os últimos 40 anos. É muito tempo de espera e sobretudo ansiedade de ver aquilo em que sinceramente acredito, ser posto em prática.
    Sou militante do Partido Socialista, desde 1974. Tive os meus ídolos, aqueles que julgava credíveis, para restituir ao povo português, aquilo que mais anseia – justiça, solidariedade e sobvretudo transparência na vida pública. Acreditei em António Guterres, impedido de concretizar o seu projecto, porque o povo português não lhe deu a maioria para governar e mais recentemente António José Seguro, que se propunha mudar de paradigma, separar definitivamente os negócios que têm arruinado a vida pública, da política e sobretudo rejuvenescer a vida política, com novos protagonistas e uma maneira diferente de fazer política.
    Os interesses ocultos e sobretudo a comunicação social poderosíssima, impediram-no de concretizar o seu projecto, o que sinceramente lamento. A história, encarregar-se-á de lhe fazer justiça,
    Como tal, conhecendo-o como conheço, pois já tiva o grato prazer de o conhecer pessoalmente e acrfeditando plenamente no seu ideário político e sobretudo a sua prática. enquanto jornalista, advogado e sobretudo como analista político, venho, por este meio, disponibilizar-me totalmente, para no meu concelho e na minha cidade – Santo Tirso, colaborar consigo e com o PDR, a levar por diante o seu projecto, que é o projecto da maioria esmagadora dos Portugueses.
    Um abraço fraterno ( o meu contacto é 914498977 )
    António José Marques de Carvalho
    Santo Tirso

RESPONDER

Amostras de sangue de animais de zoológicos ajudam a prever doenças em humanos

Os cientistas querem usar padrões genéticos similares, que estão presentes no sangue de humanos e animais há milhares de anos, para melhorar o prognóstico da doença assistida por computador. Os jardins zoológicos de Saarbrücken e Neunkirchen, …

Encontrado no topo dos Alpes um lago que não devia existir

Um montanhista capturou a formação de um lago "alarmante" no alto dos Alpes franceses depois de a neve glacial ter derretido durante a intensa onda de calor que atingiu a Europa central no final de …

Fogo na Sertã reacendeu e há aldeias cercadas pelas chamas

O incêndio no concelho da Sertã reacendeu à tarde depois de sido dado como dominado durante a madrugada, continuando os fogos no distritos de Castelo Branco a mobilizar mais de mil bombeiros e 15 meios …

Há uma cidade onde o dinheiro cresce das árvores

Morador da remota cidade de Skagway, no Alaska, há cerca de um ano, John Sasfai entra na cervejaria Skagway Brewing Co. e pede uma cerveja artesanal local à base de broto de abeto (árvore conífera …

Os gatos são um problema na Austrália. Matam mais de dois mil milhões de animais selvagens por ano

Quando os gatos vagueiam livremente, pequenos animais selvagens morrem. Na Austrália, a contagem de corpos já excede os dois mil milhões de animais nativos por ano. Na Austrália, investigadores ambientais analisaram centenas de estudos sobre os …

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar. A cara histórica da estação pública tinha 86 anos. A notícia foi avançada pelo amigo Júlio Isidro na sua página oficial de Facebook. No Facebook, o apresentador da …

Cidade americana usa músicas infantis para afastar os sem-abrigo

https://vimeo.com/349252020 A cidade de West Palm Beach, no estado americano da Flórida, está a usar músicas infantis em loop para evitar que os sem-abrigo durmam no parque da cidade durante a noite. Numa tentativa desesperada e bizarra …

Nicolás Maduro acusa EUA de usarem sanções para se apoderarem do petróleo da Venezuela

O Presidente Nicolás Maduro acusou sábado os EUA de usarem as sanções contra a Venezuela como uma maneira de dominar o país para se apoderarem dos recursos petrolíferos venezuelanos. "Os EUA querem dominar-nos para controlar o …

Ministros das Finanças e da Justiça britânicos demitem-se se Boris Johnson for primeiro-ministro

O ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, disse este domingo à BBC que se demite se o candidato à liderança do Partido Conservador Boris Johnson se tornar primeiro-ministro, por se opor a um Brexit sem …

Há 50 anos, Armstrong pousou na lua. Simulação mostra como foi

A equipa do Lunar Reconnaissance Orbiter Camera (LROC) da NASA recriou o pouso na superfície da Lua em 1969, do módulo lunar Apollo 11, conhecido como "Águia", mostrando o que o astronauta Neil Armstrong viu da …