Dia e meio em dieta sem comer, mais meio com o que apetecer (e parece resultar)

Uma nova dieta propõe que não se coma nem beba bebidas calóricas durante 36 horas, para depois se comer e beber o que se quiser durante 12 horas. E parece resultar.

A restrição calórica não é nada de novo e já foi adotada em muitas dietas, revelando-se benéfica para a perda de peso, melhorar a saúde cardíaca e potencialmente abrandar o envelhecimento. No entanto, há ainda muitas divergências no que toca à forma de como não comer.

Um estudo publicado recentemente na revista Cell Metabolism sugere uma nova dieta, chamada “Alternate Day Fasting” (ADF), na qual se recorre à restrição calórica, mas de uma forma mais acessível de se fazer regularmente. Os resultados da investigação ficaram bem claros para os cientistas: redução na ingestão de calorias, redução do índice de massa corporal e melhor composição da gordura do tronco.

A dieta consiste em ficar 36 horas sem comer ou beber bebidas calóricas e, posteriormente, comer aquilo que se quiser — pizzas, hambúrgueres, bolos, etc. — durante 12 horas. A equipa de investigadores garante que esta dieta partilha dos mesmos benefícios de outras dietas de restrição calórica, mas é mais simples de cumprir.

Além das vantagens enumeradas anteriormente, também foram descobertas “alterações positivas nos fatores de risco para doenças cardiovasculares e na massa gorda após apenas quatro semanas”, explicou o autor responsável pelo estudo, Slaven Stekovic.

“No futuro, esta prática, que já está a crescer em uso como uma intervenção no estilo de vida, poderá, eventualmente, acomodar os cuidados de saúde modernos em vários ambientes”, acrescentou Stekovic, citado pelo Inverse.

Opiniões divididas

Apesar de à primeira vista esta nova dieta parecer altamente benéfica, alguns especialistas não partilham a mesma opinião. Quanto à perda de peso relacionada com a ADF, Keri Gans, nutricionista norte-americana, diz que é compreensível por uma simples razão. “Se alguém comia o que queria durante sete dias por semana e agora está a fazer isso 50% das vezes”, isso poderia obviamente ajudar a perder peso”, explicou, citada pela Health.

No entanto, Gans realça que há outras (e melhores) maneiras de perder peso. “Primeiramente, quem faz esta dieta está a perder nutrientes importantes que o nosso corpo precisa”, disse Gans, reforçando ainda que o corpo precisa de comida para produzir energia. “Tente conduzir o carro sem gasolina”, atirou.

Além disso, a nutricionista referiu que a dieta não é recomendável para quem está a tomar medicação, já que tomar comprimidos de estômago vazio pode provocar dores de cabeça ou problemas gastrointestinais.

A opinião dos nutricionistas contactados pela Heatlh parece consensual: não experimente esta dieta. “Há tantas outras maneiras de perder peso sem passar fome”, reiterou Abby Langer, nutricionista canadiana.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que isso dependerá muito daquilo que cada indivíduo conseguir comer nas 12 horas. Conheço alguns artistas que nessas 12 horas rebentavam seguramente com os pilares dessa dieta.

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …