Nadia e Lamiya querem que o Daesh responda por crime de genocídio

Patrick Seeger / EPA

As iraquianas yazidis Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar, antigas escravas sexuais do Daesh, venceram o Prémio Sakharov 2016

As iraquianas yazidis Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar, antigas escravas sexuais do Daesh, venceram o Prémio Sakharov 2016

As duas ativistas foram esta terça-feira galardoadas com o Prémio Sakharov 2016 e pediram ajuda à comunidade internacional para levar o auto proclamado Estado Islâmico perante o Tribunal Penal Internacional por genocídio dos yazidi, no Iraque.

As yazidi Nadia Murad e Lamiya Aji Bashar, que hoje receberam, em Estrasburgo, o galardão no valor de 50 mil euros, apelaram ainda ao estabelecimento de uma zona de proteção, no Iraque, paras as minorías.

“Esperamos do Parlamento Europeu e do mundo que leve o genocidio dos yazidi perante o Tribunal Penal Internacional para que se faça justiça e se peçam contas ao auto-proclamado Estado Islâmico”, disse Lamiya Aji Bashar, discursando perante a sessão plenária do PE.

Por seu lado, Nadia Murad acrescentou que “a comunidade internacional tem que estabelecer uma ou mais zonas de segurança para estas minorias no Iraque, coordenadas pelo Governo iraquiano e as autoridades do Kurdistão”.

O presidente cessante do PE, Martin Schulz, apelou também a que não fique impune o genocídio de “um dos mais antigos povos da humanidade”.

A cerimónia contou com a presença de familiares das premiadas, incluindo um irmão de Lamiya, ainda criança, que estava num campo de refugiados.

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento é atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu.

Nadia e Lamiya foram escolhidas, em outubro deste ano, para ganhar o prémio pelos seus esforços na defesa da comunidade yazidi e das mulheres que sobrevivem à escravidão sexual às mãos dos jihadistas, tendo-se tornado porta-vozes da sua comunidade na denúncia dos crimes de guerra e genocídio.

Ambas são oriundas de Kocho, uma aldeia iraquiana tomada pelo Daesh em 2014, com centenas de mulheres e raparigas yazidis a serem raptadas e escravizadas sexualmente pela organização extremista.

Durante o massacre na cidade, Nadia perdeu seis dos seus irmãos e a mãe, que foi morta juntamente com oitenta mulheres mais idosas, consideradas como não tendo qualquer valor sexual.

Lamiya também foi explorada como escrava sexual, juntamente com as suas seis irmãs. Foi vendida cinco vezes entre os militantes e forçada a fabricar bombas e coletes suicidas em Mossul depois de os militantes do Daesh executarem os seus irmãos e o seu pai.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Jovens tentam salvar vidas na Índia através do Youtube. Plataforma elimina vídeos por serem "perigosos"

A Índia continua a debater-se com a grave crise sanitária desencadeada pela covid-19. Jovens indianos publicaram no Youtube vídeos a produzir oxigénio em casa, usando processos químicos ensinados nas escolas. A plataforma eliminou-os. De acordo com …

Shuvuuia era um dinossauro do tamanho de uma galinha, que caçava às escuras

Os investigadores descobriram que Shuvuuia, um pequeno dinossauro do tamanho de uma galinha, tinha uma excelente audição e visão noturna, que lhe permitiam caçar de noite. São poucas as aves que têm aquilo que é preciso …

Na China, é ilegal pedir comida em excesso nos restaurantes

A China aprovou uma lei anti-desperdício de alimentos que proíbe clientes de restaurantes de pedirem mais do que precisam, uma legislação abrangente pode prejudicar a experiência de comer fora de casa. A lei, que entrou em …

Sindicato de pilotos denuncia pedidos da TAP para voos em folga

O Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) denunciou pedidos da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) para que alguns trabalhadores efetuem voos em dias de folga, ao mesmo tempo que afirma ter pilotos em excesso. Num email …

Bayern Munique 'festeja' nono título consecutivo com goleada

O Bayern Munique coroou este sábado o seu nono título consecutivo na Liga alemã de futebol com uma goleada no triunfo diante do Borussia Moenchengladbach (6-0), num jogo com um hat-trick de Lewandowski. Antes de pisar …

A piscina infinita mais alta do mundo fica no Dubai

Haverá poucas coisas tão libertadoras como dar um mergulho numa piscina infinita com vista para o oceano. Agora, quem visitar o Dubai poderá fazê-lo numa piscina a quase 300 metros acima do nível do mar. Segundo …

"Polskie Babcie", as avós que lutam pela democracia na Polónia

Um grupo de idosas polacas organiza protestos, todas as semanas, para lutar pela democracia no país, governado pelo partido de direita nacional-conservador e democrata-cristão Lei e Justiça (PiS). É hora de ponta em Varsóvia, capital da …

Cimeira Social. Jerónimo de Sousa diz que não se respondeu aos verdadeiros problemas

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, afirmou este sábado, no Porto, que a Cimeira Social da União Europeia não respondeu às necessidades associadas ao emprego, à valorização dos salários e ao fim da precarização …

Babbage escreveu uma carta a Tennyson. Exigia a "correção matemática" de um poema

A perspicácia matemática de Charles Babbage levou-o a escrever uma carta ao poeta Alfred Tennyson, que exigia, de certa forma, rigor e precisão no poema The Vision Of Sin. Charles Babbage é conhecido como o pai …

Covid-19: Portugal com uma morte e 324 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje uma morte atribuída à covid-19, 324 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e uma ligeira subida no número de internamentos em enfermaria, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o …