Musk dá todas as patentes da Tesla para ajudar a salvar o planeta

OnInnovation / Flickr

Elon Musk, o bilionário visionário fundador do PayPal, Tesla e SpaceX

O multimilionário Elon Musk disponibilizou todas as patentes da Tesla, empresa fabricante de automóveis elétricos, de forma a contribuir para o combate às alterações climáticas. O anúncio foi feito a semana passada.

Segundo noticia a agência AFP, Musk recorreu ao seu blogue pessoal para dar conta da sua decisão, prometendo que a empresa “não vai iniciar processos de patentes contra qualquer pessoa que, de boa fé, queira usar a tecnologia” da Tesla.

O anúncio do CEO surgiu no mesmo dia em que promotores norte-americanos acusaram um cidadão chinês de roubar segredos de um projeto da Apple sobre um veículo autónomo. Na indústria tecnológica, importa frisar, as patentes são especialmente importantes, sendo consideradas “sementes de invenção” e, por isso, costumam ser guardadas em segredo para proteger o seu valor monetário.

“A Tesla Motors foi criada para acelerar o advento do transporte sustentável”, disse Musk. “Se abrirmos um caminho para a criação de veículos elétricos atraentes, mas depois colocarmos minas terrestres de propriedade intelectual para inibir os outros, estamos a agir de maneira contrária a esse objetivo”, defendeu.

Musk disse estar, na verdade, cético em relação às patentes, considerando que estas só servem, na maioria das vezes, para “sufocar o progresso” e ajudar a enriquecer os “gigantes” das empresas e dos advogados ao invés dos próprios criadores.

O multimilionário revelou já se ter sentido obrigado a registar as patentes da Tesla de forma a evitar que as empresas de automóveis concorrentes copiassem a sua tecnologia e a usassem para dominar o mercado.

Não poderíamos estar mais errados. A infeliz realidade é exatamente o contrário”, considerou, observando que os carros elétricos, também apelidados de combustível limpo, “são pequenos ou quase inexistentes nos principais fabricantes” de automóveis.

Contudo, ressalva, com a produção de carros elétricos a continuar em 100 milhões de unidades por ano “é possível que a Tesla consiga consiga construir carros elétricos a um ritmo suficiente para enfrentar a crise do carbono”.

Musk acredita que ter outras empresas a construir carros elétricos não só é bom para o planeta como pode fortalecer os seus negócios: “Acreditamos que ao aplicar a filosofia de código aberto nas nossas patentes estaremos a fortalecer em vez de diminuir a posição da Tesla”. Além disso, acrescentou, poderá também atrair engenheiros talentosos.

ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

Responder a Sousa Cancelar resposta

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …

Rainha Isabel II está a procura de um gestor de redes sociais

A família real britânica está à procura de um gestor de redes sociais. O salário vai oscilar entre os 53 e 59 mil euros anuais por 37 horas semanais, de segunda a sexta-feira. A rainha Isabel II …

Cinco antepassados de crocodilos viveram há 150 milhões de anos na Lourinhã

Pelo menos cinco crocodilomorfos, antepassados dos crocodilos, viveram na região da Lourinhã há 150 milhões de anos, durante o período do Jurássico. Num artigo publicado na Zoological Journal of the Linnean Society, os paleontólogos Alexandre Guillaume, …

A radiação de Chernobyl está a deixar as vespas esfomeadas (e isso é má notícia)

A Zona de Exclusão de Chernobyl é a área em torno da cidade ucraniana de Pripyat, onde a Central Nuclear de Chernobyl entrou em colapso em 1986. Apesar de não haver humanos na região, e …

Beethoven deixou a 10.ª sinfonia inacabada (e a IA vai completá-la)

Um dos maiores dilemas da história da música é a obra inacabada de Ludwig van Beethoven (1770-1827), a "10ª sinfonia", com muitos músicos a esforçar-se para finalizá-la, utilizando alguns dos fragmentos disponíveis, mas sem sucesso. Desta …

Orcas bebé têm maior probabilidade de sobreviver se viverem com a avó

Crias de orca que vivam com a avó têm uma maior probabilidade de sobreviver quando comparadas às outras orcas. A experiência destas espécimes mais velhas é essencial para o grupo. Tal como nos humanos, as avós …

A "capital mundial das pessoas feias" mora na Itália

Piobbico, na Itália, é uma cidade medieval repleta de grandes edifícios de pedra cercados por florestas exuberantes. No entanto, a cidade é conhecida pela feiura dos seus habitantes. Esta cidade, com cerca de 2.000 habitantes, alberga …