Ver muita televisão aumenta risco de cancro colo-retal nos homens

D.Reichardt / Flickr

Um estudo recente sugere que ver televisão durante mais de quatro horas por dia aumenta o risco de os homens desenvolverem cancro colo-retal.

O sedentarismo, cada vez mais presente na nossa sociedade e muito impulsionado pelas novas tecnologias, aumenta o risco de desenvolvimento de um conjunto de doenças.

Um estudo recente, publicado recentemente no British Journal of Cancer, mostra que os homens que veem televisão durante mais de quatro horas por dia têm maior risco de desenvolver cancro colo-retal, em comparação com os homens que ficam menos tempo sentados no sofá.

“Ser sedentário também esta associado ao aumento do peso e a uma maior gordura corporal. Esse excesso de gordura influencia os níveis sanguíneos de hormonas que, por sua vez, afetam o crescimento das nossas células e podem aumentar o risco da doença”, explica Neil Murphy, um dos principais autores do estudo, ao The Independent.

No estudo foram usados dados de mais de 430.000 homens e mulheres do Reino Unido. Murphy e a sua equipa, da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro, em França, analisaram as horas diárias que cada um dos participantes do estudo passa em atividades sedentárias, como ver televisão, usar o computador ou jogar videojogos.

No passo seguinte, os investigadores analisaram, ao longo de seis anos, quantos dos participantes analisados desenvolveram cancro colo-retal. Foram detetados, no total, 2391 casos da doença.

Assim, comparando todos os dados disponíveis, concluíram que os homens que assistiam televisão, pelo menos, quatro horas por dia tiveram 35% mais risco de contrair cancro colo-retal do que os homens que viam televisão durante apenas uma hora.

“Estudos anteriores já haviam sugerido que  ver televisão pode estar associado a outros comportamentos como fumar, beber ou ingerir demasiados snacks. Esses comportamentos, por sua vez, aumentam o risco de cancro colo-retal”, sustenta Murphy.

É, por isso, importante salvaguardar que este estudo não demonstra necessariamente que ver televisão aumenta o risco da doença, mas sim que o tempo que despendemos a ver televisão está associado ao risco de contrair cancro colo-retal.

No Reino Unido, o cancro colo-retal é o quarto tipo de cancro mais comum.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Vou já dizer ao meu patrão que não posso estar mais de 4 horas sentado ao computador. Senão depois paga ele a quimio, que se lixa.

    • AHAHAHAHAHAHAHA BOA! Mas o trabalho faz bem à saúde e não chateia nada!… Agora o ócio é que faz mal!
      Ah, e carnes processadas cheias de nitrato pode-se comer à vontade que não faz mal nenhum ao cólon!…

RESPONDER

Greenpeace na lista de grupos extremistas da polícia britânica

As organizações ambientalistas Greenpeace e Extinction Rebellion foram incluídas num documento da polícia britânica contraterrorismo que elenca grupos extremistas e potencialmente perigosos, escreve o jornal The Guardian. De acordo com o diário britânico, que avança a …

PGR de Angola quer julgar portugueses em Angola (e admite ir atrás de outros "poderosos")

O procurador-geral da República de Angola, Hélder Pitta Grós, considerou, em entrevista ao jornal Expresso, que os os três arguidos portugueses envolvidos na investigação à empresária Isabel dos Santos devem ser julgados em Angola. “Nós achamos …

Há dezenas de medicamentos não oncológicos capazes de matar células cancerígenas

Uma nova investigação concluiu que existem dezenas de medicamentos não oncológicos capazes de matar células cancerígenas em laboratório. O estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista Nature, descobriu que alguns medicamentos para a diabetes, …

Sismo na Turquia faz pelo menos 14 mortos

Pelos menos 14 pessoas morreram e cerca de 300 ficaram feridas depois de um sismo de magnitude preliminar 6,8 na escala de Richter ter atingido esta sexta-feira o leste da Turquia, havendo também relatos de …

Haaland, o menino prodígio do Dortmund, chegou aos cinco golos em menos de uma hora

Com dois golos apontados ao Colónia esta sexta-feira, numa partida que acabou com a goleada do Borussia Dortmund (5-1), Erling Haaland chegou ao seu quinto golo ao serviço do emblema alemão em menos de uma …

As ilhas havaianas atingem o jackpot da longevidade (e já se sabe porquê)

As ilhas vulcânicas não duram para sempre, mas há algumas que atingem o jackpot da longevidade. De acordo com uma nova investigação, a explicação prende-se com dois fatores: a velocidade da placa tectónica e o …

Uma inexplicável explosão de ondas gravitacionais atingiu a Terra (e atordoou os astrónomos)

Uma equipa de investigadores detetou uma misteriosa explosão de ondas gravitacionais, cuja natureza deixou os astrónomos totalmente perplexos. O fenómeno foi registado a 14 de janeiro deste ano pelo Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferómetro Laser …

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …