MTV: apoio à comunidade LGBT e o falhanço total de Justin Bieber

(dr) Evan Paterakis Visuals

O cantor canadiano Justin Bieber.

Cantor canadiano estava nomeado para oito categorias dos MTV Europe Music Awards; ganhou…zero. Apresentadora Saweetie liderou o apoio LGBT, num evento que decorreu na Hungria.

Após uma paragem de cerimónia ao vivo, os MTV Europe Music Awards voltaram em 2021. Os prémios que a Music Television na Europa atribui todos os anos só tiveram direito a uma espécie de cerimónia virtual, no ano passado, por causa da COVID-19. No ano passado o evento iria ser realizado em Budapeste – a capital da Hungria foi o palco no ano seguinte, neste domingo.

Surgiram pressões à volta da direcção da MTV. A ideia era retirar o evento da capital da Hungria, por causa de uma lei aprovada naquele país europeu, em Junho deste ano, que proíbe a divulgação de conteúdos sobre LGBT a menores de idade.

E foi esse o assunto que apareceu com maior frequência ao longo da transmissão. A apresentadora e rapper Saweetie desde cedo liderou o apoio às pessoas da comunidade LGBT – Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais. “É sempre importante respeitar a outra pessoa”, afirmou Saweetie.

Olly Alexander, o protagonista do projecto musical Years & Year, foi quem entregou o troféu para melhor vídeo do ano e disse que todos os nomeados “suportam a adopção por parte de casais homossexuais, porque família é família”.

Em relação aos vencedores da noite, destacam-se BTS e Ed Sheeran. O grupo sul-coreano venceu quatro prémios – melhor grupo, melhor pop, melhor K-pop e maiores fãs – e o cantor britânico foi eleito o melhor artista (prémio que saiu da mala de um carro) e a sua ‘Bad Habits’ foi eleita a melhor canção do ano.

Também se destacou Justin Bieber. O canadiano estava nomeado para oito prémios, um recorde neste ano, e ganhou…zero.

Diogo Piçarra venceu o prémio de melhor artista português e esteve no palco em Budapeste.

Ed Sheeran, Maluma, Yungblud e Kim Petras foram alguns dos artistas que actuaram durante a cerimónia deste ano.

Yungblud, que fechou a noite, tinha vencido o prémio de melhor música alternativa e disse que o troféu era “um tributo ao individualismo. Tu, que estás aí desse lado, se sentires que não consegues ser quem queres ser, acredita: consegues ser o que queres. Continua a lutar”, disse o jovem cantor.

Referência ainda para o grupo Måneskin, vencedor do Festival Eurovisão da Canção 2021, que ganhou o prémio de melhor rock, na sua estreia em eventos deste género.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE