Morreu Jacques Chirac, ex-Presidente francês

Marcello Casal Jr / Wikimedia

O ex-presidente do Brasil Lula da Silva, o ex-presidente de França, Jacques Chirac, e o ex-presidente dos EUA, Bill Clinton

O ex-Presidente francês Jacques Chirac morreu esta quinta-feira, aos 86 anos. Teve uma longa carreira política, incluindo 18 anos como presidente da câmara de Paris, primeiro-ministro e Presidente, entre 1995 e 2007.

Segundo o jornal francês Le Fígaro, a morte do ex-chefe de Estado foi anunciada pelo genro, Frédéric Salat-Baroux. “O presidente Jacques Chirac morreu esta manhã junto dos seus”, informou o familiar, marido de Claude Chirac, uma das filhas do antigo presidente.

Durante vários anos, de acordo com o jornal britânico The Guardian, Chirac sofreu de perda de memória que se diz estar ligada a uma forma da doença de Alzheimer ou a um derrame menor que teve em 2005 enquanto estava no cargo. Foi hospitalizado diversas vezes desde que deixou o Eliseu.

Chirac foi presidente entre 1995 e 2007 e estava retirado da vida pública e política há vários anos. Embora seu tempo como presidente tenha sido marcado por inação e estagnação política, e apesar de ter deixado a França tão dividida e a lutar com o aumento da dívida, das desigualdades e do desemprego como a encontrara, a sua personalidade afável significava que foi aceite como um dos políticos favoritos de França.

Chirac será lembrado internacionalmente por liderar a forte oposição da França à invasão do Iraque liderada pelos EUA em 2003, quando os índices de aprovação da sua postura anti-guerra na França subiram para 90%.

“A guerra é sempre o último recurso. É sempre prova de falha. É sempre a pior das soluções, porque traz morte e miséria”, disse uma semana antes das forças da coligação lideradas pelos EUA invadirem o Iraque. Ele alertou que qualquer ocupação do Iraque seria um “pesadelo”.

Um dos maiores gestos de Chirac foi reconciliar a nação com a sua história, reconhecendo que a França como um todo era responsável pelo ajuntamento de cerca de 76 mil judeus enviados aos campos de extermínio nazis durante a II Guerra Mundial.

O seu voto de que a “loucura criminal” da ocupação alemã foi “assistida pelo povo francês, pelo estado francês” levantou o último tabu da ocupação e do regime colaboracionista de Vichy. O seu pedido de desculpas foi a primeira vez que um chefe de Estado francês do pós-guerra reconheceu completamente o papel da França.

Chirac será lembrado acima de tudo como um mestre na arte da sedução política.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …

"Absolutamente determinantes." Autárquicas de 2021 vão ser a prova de fogo de Rui Rio

Rui Rio foi reeleito presidente do PSD este sábado, mas tem pela frente vários desafios. O maior deles todos serão as autárquicas de 2021 que vão ditar muito do seu futuro político.  Rui Rio mostrou-se disponível …

Deputados do PS querem reabrir linha do Tâmega

Os deputados do PS do distrito do Porto querem que a linha do Tâmega, que fazia a ligação ferroviária entre Livração, em Marco de Canaveses, e Amarante, como existia até março de 2009, seja reaberta …

Joacine disposta a fazer "cedências necessárias". Livre diz que só por milagre as relações serão retomadas

O Livre decidiu retirar a confiança política a Joacine Katar Moreira. A deputada única do partido admite fazer as cedências necessárias, mas o partido diz que só por milagre as relações entre os dois vão …

Jorge Jesus diz que o campeonato português está pior (mas que o Benfica tem mais qualidade)

Jesus diz que o campeonato português está pior em comparação com outros anos, mas acredita que o Benfica está "num patamar superior" em relação a Porto e Sporting. Depois de um mês de férias em Portugal …