Morreu George Bizos, advogado de Mandela, aos 92 anos

O advogado e ativista dos direitos humanos George Bizos morreu aos 92 anos, anunciou esta quinta-feira a Fundação Ahmed Kathrada.

George Bizos dedicou a sua carreira profissional à luta pelos direitos humanos na África do Sul, para onde imigrou em 1941 como refugiado da II Guerra Mundial com o seu pai.

De origem helénica, Bizos destacou-se no auge do apartheid ao representar Walter Sisulu e Nelson Mandela, fundadores do ex-movimento de libertação, Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), no julgamento de Rivonia.

Em 1996, na Comissão de Verdade e Reconciliação (TRC) criada pelo Governo de Unidade Nacional do Presidente Mandela, Bizos representou várias famílias de dirigentes da luta de libertação, como Steve Biko e Chris Hani.

George Bizos, nasceu em 1928, na Grécia, tendo sido ainda contemporâneo de do fundador da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), Eduardo Mondlane, na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo.

George Bizos sempre defendeu o que era justo e correto

O advogado lusodescendente José Nascimento considerou esta quarta-feira que o legado de meio século de George Bizos na defesa dos direitos humanos na África do Sul é uma referência para o país.

Foi um grande ativista e defensor dos direitos humanos, pelos quais lutou durante cerca de 50 anos, um homem que passou quase toda a sua vida adulta na África do Sul e sempre a combater pela justiça, e foi um dos fundadores da escola SAHETI, há 47 anos, para a promoção da educação helénica”, adiantou à Lusa José Nascimento.

O advogado lusodescendente sublinhou que George Bizos “defendeu sempre o que achava que era justo e correto independentemente do que estivesse na moda na altura, porque chegou até a ser ostracizado pela comunidade helénica”. “Foi um homem que há poucos anos foi também ao Zimbabué defender Morgan Tsvangirai [ex-líder da oposição e antigo primeiro-ministro falecido em 2018]”, salientou.

“Conheci pessoalmente o George Bizos que me dizia sempre: ‘obrigado pelo que estás a fazer pelo nosso país e pelas nossas comunidades‘ e foi a dedicatória que ele me deu na sua autobiografia ‘Odisseia à Liberdade’ [2007]”, recordou.

José Nascimento sublinhou ainda à Lusa que, sendo imigrante na diáspora, George Bizos “foi um homem que sempre se orgulhou das suas origens e que nunca deixou de ser menos sul-africano por causa disso”.

A instituição de ensino helénica SAHETI, da qual Bizos foi fundador, disse em comunicado: “Como comunidade, caminhámos ao lado de um homem que se tornou um ícone da luta contra o apartheid na África do Sul”.

Era o único sobrevivente da equipa jurídica dos líderes do ex-movimento de Libertação, Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), no julgamento de Rivonia, que condenou a prisão perpétua por sabotagem ao então regime do apartheid, Nelson Mandela, Walter Sisulu e Ahmed Kathrada, entre outros.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Votar contra a reforma das Forças Armadas seria "uma contradição muito grande", diz Rio

O presidente do Partido Social Democrata (PSD), Rui Rio, afirmou esta segunda-feira que seria uma "contradição muito grande" votar contra a reforma das Forças Armadas, defendida pelo partido "há anos", só porque foi apresentada pelo …

Testes da vacina da Sanofi-GSK mostram eficácia do composto

Os testes preliminares da vacina contra a covid-19 da Sanofi e GalxoDmithKline demonstraram eficácia nos grupos de adultos inoculados pelos cientistas responsáveis pela Fase 2 do processo. Após as duas doses da vacina, os testes realizados …

Gestor de redes sociais do Chega suspenso pelo Twitter

O gestor das redes sociais do Chega viu a sua conta pessoal ser suspensa pelo Twitter. Na semana passada, apresentou-se em tribunal devido ao processo movido pela família do Bairro da Jamaica. "Falta muito mato para …

Redução nas portagens implica impacto de 160 milhões por ano, diz Governo

O Governo disse esta segunda-feira que a redução de portagens, a partir de 01 de julho, implica um impacto de 160 milhões de euros por ano e, se for considerado todo o período de concessões, …

França, Espanha e Alemanha chegam a acordo para novo sistema de combate aéreo

A França, a Espanha e a Alemanha chegaram a um acordo sobre a nova fase de desenvolvimento do Futuro Sistema de Combate Aéreo (SCAF, na sigla em francês), após negociações intensas entre os três países, …

Legionella. Empresas chegam a acordo com 57 das 58 vítimas assistentes no processo

As empresas arguidas no processo do surto de legionella que ocorreu em Vila Franca de Xira, em 2014, chegaram a acordo com 57 das 58 vítimas que se constituíram assistentes no processo. A informação foi avançada …

Plásticos do Reino Unido são enviados, despejados e queimados na Turquia

Uma investigação levada a cabo por ativistas ambientais da Greenpeace descobriu plástico do Reino Unido despejado e queimado no sul da Turquia. Os investigadores da Greenpeace, uma organização ambientalista internacional, documentaram pilhas de plástico despejadas ilegalmente …

BE apresenta projeto de lei para criminalizar "terapias de conversão" de orientação sexual

O Bloco de Esquerda (BE) apresentou um projeto de lei que prevê penas de prisão até três anos ou multas para quem promova "procedimentos que visem alterar a orientação sexual de outra pessoa, identidade ou …

Madeira suspende vacinação devido a embalagens da Pfizer com sinais de humidade

A campanha de vacinação contra a covid-19 foi interrompida esta segunda-feira na Madeira porque algumas embalagens das vacinas da Pfizer apresentaram sinais de humidade externa, anunciou o Governo Regional. “Informamos que a campanha de vacinação contra …

Catarina Martins defende presunção de inocência de Luís Monteiro e fala da "situação insustentável" de Cabrita

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou que as denúncias de violência doméstica nunca devem ser desvalorizadas, mas defendeu a presunção de inocência do deputado bloquista Luís Monteiro. Além disso, considerou a situação de Eduardo …