Morreu Freitas do Amaral

José Sena Goulão / Lusa

Diogo Freitas do Amaral morreu nesta quinta-feira aos 78 anos de idade. O fundador do CDS estava internado nos cuidados intermédios do Hospital da CUF, em Cascais, desde meados de Setembro.

As causas da morte do antigo ministro dos Negócios Estrangeiros não foram ainda divulgadas, mas o Observador apurou que Freitas do Amaral morreu depois de uma paragem cardíaca.

O antigo presidente e fundador do CDS estava internado desde o dia 14 de Setembro, conforme transmitiu à agência Lusa fonte da sua família. O internamento terá sido motivado por hemorragias fortes em consequência de um cancro nos ossos, segundo revelou o Correio da Manhã.

No final de Junho deste ano, Freitas do Amaral lançou o seu terceiro livro de memórias políticas, intitulado “Mais 35 anos de democracia – um percurso singular”, que abrange o período entre 1982 e 2017, editado pela Bertrand.

Nessa ocasião, em que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro líder do CDS e candidato nas presidenciais de 1986 recordou o seu “percurso singular” de intervenção política, afirmando que acentuou valores ora de direita ora de esquerda, face às conjunturas, mas sempre “no quadro amplo” da democracia-cristã.

Freitas do Amaral fez parte de governos da Aliança Democrática (AD), entre 1979 e 1983, e mais tarde do PS, entre 2005 e 2006, após ter saído do CDS em 1992.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Um grande senhor da democracia portuguesa. Quase que diria o ultimo Senador da democracia.
    Estive do lado contrário nas presidenciais e durante seu percurso político, mas é um nome incontornável do pós-25 de Abril.

  2. Tal como diz o António, eu também estive do lado oposto nas Presidenciais, embora nem votasse ainda. Mas sem dúvida… Um grande pedagogo, excelente académico e uma figura histórica incontornavel da democracia. Poderá quiça não ter sido o melhor exemplo de bravura política, no final da AD mas, sem dúvida um grande intelectual e com bom senso de justiça política.

  3. O homem morreu, Deus o tenha, mas não é por isso que mudo a minha opinião em relação a este senhor. E por pouco positiva ser, fico com ela para mim, por respeito ao falecido.

  4. Quando se houve à boca cheia que vivemos em democracia, que estão a morrer os pais, causa-me muita estranheza que só os pensionistas dourados, os administradores, os professores, a azeitarada do costume é convidada a dar opinião. Então e os outros, o tal povão que lhe deu votos? desapareceu?. Aquela gente que só pariu filhos para morrer em África ou fugirem da fome para qualquer parte e, que com o dito 25 de 74, ainda acreditaram que sim, era possível; esses que votaram no Freitas do Amaral, não são convidados?. Os outros que também lutaram para que sim, vão ter direito a um dia de luto nacional?
    Pela parte que me toca desejo que esteja no lugar que merece e que se poupe na despedida.

RESPONDER

Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados. "O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o …

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …

Diplomatas portugueses salvaram entre 60 mil e 80 mil vidas durante a II Guerra Mundial

Os diplomatas portugueses terão salvo entre 60 mil a 80 mil refugiados do regime nazi, maioritariamente judeus, durante o período da II Guerra Mundial, estimou a historiadora Irene Flunser Pimentel em entrevista à agência Lusa. Além …

"Absolutamente determinantes." Autárquicas de 2021 vão ser a prova de fogo de Rui Rio

Rui Rio foi reeleito presidente do PSD este sábado, mas tem pela frente vários desafios. O maior deles todos serão as autárquicas de 2021 que vão ditar muito do seu futuro político.  Rui Rio mostrou-se disponível …