Ministério dos Negócios Estrangeiros alvo de ataque informático

António Cotrim / Lusa

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva

O Ministério dos Negócios Estrangeiros foi alvo de um ataque informático. A intrusão foi detetada pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS) e a Polícia Judiciária (PJ) está a investigar

A Sábado avança, esta quarta-feira, que o Ministério dos Negócios Estrangeiros foi alvo de um ataque informático que terá comprometido informação confidencial.

O acesso pode ter comprometido a Rede Informática do Governo (RING), havendo o risco de essa infraestrutura ter sido indevidamente acedida, ainda que os investigadores duvidem de que a integridade desta rede tenha sido posta em causa.

O gabinete do ministro Augusto Santos Silva já disse que não faz “comentários públicos sobre cibersegurança”. No entanto, sabe-se que o acesso ao serviço de email do Ministério está bloqueado desde sexta-feira.

A intrusão foi detetada pelo Serviço de Informações de Segurança (SIS) e comunicada ao Governo e à Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária (PJ).

Para já, ainda não são conhecidas a dimensão e origem do ciberataque. Ainda assim, alguns antecedentes apontam para a Ásia e para o leste da Europa.

Uma fonte dos serviços de segurança do Estado revelou à revista Sábado que “todos os ministérios dos Negócios Estrangeiros europeus estão permanentemente a ser atacados”, pelo que esta não foi a primeira vez que a rede informática foi alvo de um ataque informático. “Não é um exclusivo português: ninguém está imune.”

Os serviços informáticos do MNE utilizam diferentes redes: a primeira é usada pelo próprio ministro (utilizando a designação mne.gov.pt) e a segunda (mne.pt) é utilizada por toda a estrutura do ministério.

A primeira rede, que é a que tem um maior nível de segurança e na qual circula informação classificada, não apresentou qualquer interrupção de funcionamento.  Ao que parece, a rede afetada terá sido a mne.pt, sendo que, a confirmar-se, os dados poderão ser menores.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.