Juan Guaidó “é um assunto da Justiça”

Rayner Peña / EPA

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, disse que a situação do líder da oposição, Juan Guaidó é “um assunto da Justiça”, após lhe ter sido retirada a imunidade.

“É um assunto da Justiça venezuelana e não do poder executivo”, afirmou Jorge Arreaza em declarações à Efe em Beirute, à margem de um encontro de apoio ao seu país, num hotel da capital libanesa.

A Assembleia Nacional Constituinte (ANC), composta apenas por chavistas, aprovou na segunda-feira o levantamento da imunidade de Guaidó, depois de o terem acusado de atos terroristas e crimes contra a humanidade, o que abre as portas para o seu julgamento.

Arreaza adiantou à agência de notícias espanhola que o Governo da Venezuela não quer uma guerra, referindo que a cooperação militar com outros países, como a Rússia, é para defender-se. “O único que fala de guerra é os Estados Unidos, mas nós não queremos guerra. A nossa cooperação militar com outros países é para nos prepararmos e defendermo-nos”, declarou.

Durante a sua intervenção perante uma centena de representantes de partidos de esquerda libaneses, palestinianos e da região, assim como de uma filha de Che Guevara, o ministro reafirmou que o seu país se defenderá de uma qualquer agressão. “Não queremos uma guerra para a Venezuela, mas se for sua vontade, o Presidente Maduro resistirá com as armas e munições a qualquer invasão”, assegurou.

Arreaza referiu que “o golpe de Estado estava preparado para finais de janeiro, mas não passou, nem vai passar”. “O golpe de Estado preparado pelos Estados Unidos contra Nicolás Maduro fracassou, apesar do dinheiro que ofereceram aos militares para que derrubassem o seu Presidente e traíssem a sua Constituição”, adiantou.

O ministro venezuelano classificou Guaidó de “farsante e fantoche”, recordando que até há pouco “ninguém o conhecia”. “Estão a pressionar todos os países do mundo para que reconheçam o senhor farsante Guaidó e ameaçam-nos com a retirada do seu apoio e ajuda”, acrescentou.

“Dos 193 países que integram as Nações Unidas, 53 fizeram ameaças e pressão. Não podem com a Venezuela e não podem com Nicolás Maduro”, comentou, garantindo que se declararem uma guerra contra o seu país, a guerra da independência da América Latina de Espanha “não será nada em comparação com o que sucederá agora”.

Arreaza está no Líbano no âmbito de uma viagem pelo Médio Oriente que também o levou à Turquia e que continuará com uma deslocação à Síria, um aliado da Rússia e do chefe de Estado venezuelano.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Não tenho o apoio de Assunção Cristas", diz João Almeida

O candidato à liderança do CDS-PP defende que o partido deve, no imediato, fortalecer-se e depois participar numa "plataforma à direita" de alternativa ao PS, com o PSD, mas sem o Chega. "A alternativa à governação …

Campanha internacional quer salvar leões subnutridos em parque no Sudão

Várias fotografias de leões subnutridos no zoo de Al-Qureshi, no Sudão, atraíram a atenção de milhares de pessoas, que tentam agora salvar os animais. O fotógrafo Ashraf Shazly encontrou cinco leões malnutridos, enjaulados e sem …

Joacine Katar Moreira defende mais direitos para deputados não inscritos em partidos

A deputada única do Livre, Joacine Katar Moreira, defendeu nesta sexta-feira o alargamento dos direitos regimentais dos deputados não inscritos em partidos, durante uma reunião do grupo de trabalho para racionalizar os votos objecto de …

Nova universidade internacional de Soros pretende combater populismo e alterações climáticas

O filantropo multimilionário George Soros vai investir mil milhões de dólares (cerca de 904 milhões de euros) numa universidade internacional que terá como foco a oposição a governos autoritários e às alterações climáticas. Segundo avançou o …

"O índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual a nós", diz Bolsonaro

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse, durante um vídeo em direto em que comentava a criação do Conselho da Amazónia, que "o índio está evoluindo e cada vez mais é um ser humano igual …

Jorge Brito Pereira deixa de ser advogado de Isabel dos Santos

O advogado anunciou, esta sexta-feira, que saiu da sociedade de advogados Uría Menéndez Proença de Carvalho, suspendeu a atividade profissional e, como consequência, vai cessar "o patrocínio jurídico" à empresária angolana. "Face às informações publicadas nos …

621 milhões de euros. Ministra reconhece que redução do défice no SNS ficou aquém

A ministra da Saúde reconheceu, esta sexta-feira, que a redução do défice do SNS em 2019 para 621 milhões ficou aquém do que estava previsto, sublinhando o aumento dos custos com pessoal. A ministra da Saúde, …

Governo prevê descontos nas portagens no interior

A ministra da Coesão Territorial disse esta sexta-feira que o novo modelo de desconto das portagens para o interior do país prevê descontos para quem vive, para quem trabalha e para quem visita no …

Excesso de higiene está a tornar a nossa saúde mais frágil, aponta estudo

Um grupo de investigação do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) divulgou recentemente um estudo sobre a perda de diversidade da flora intestinal - também denominada como microbiota - e as consequências desta diminuição na nossa …

Tiroteio na Alemanha faz pelo menos seis mortos e vários feridos

Pelo menos seis pessoas morreram e várias ficaram feridas num tiroteio, esta sexta-feira, na cidade alemã de Rot am See. Um tiroteio, cujo presumível autor foi detido, fez hoje seis mortos e dois feridos graves em …