Juan Guaidó “é um assunto da Justiça”

Rayner Peña / EPA

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, disse que a situação do líder da oposição, Juan Guaidó é “um assunto da Justiça”, após lhe ter sido retirada a imunidade.

“É um assunto da Justiça venezuelana e não do poder executivo”, afirmou Jorge Arreaza em declarações à Efe em Beirute, à margem de um encontro de apoio ao seu país, num hotel da capital libanesa.

A Assembleia Nacional Constituinte (ANC), composta apenas por chavistas, aprovou na segunda-feira o levantamento da imunidade de Guaidó, depois de o terem acusado de atos terroristas e crimes contra a humanidade, o que abre as portas para o seu julgamento.

Arreaza adiantou à agência de notícias espanhola que o Governo da Venezuela não quer uma guerra, referindo que a cooperação militar com outros países, como a Rússia, é para defender-se. “O único que fala de guerra é os Estados Unidos, mas nós não queremos guerra. A nossa cooperação militar com outros países é para nos prepararmos e defendermo-nos”, declarou.

Durante a sua intervenção perante uma centena de representantes de partidos de esquerda libaneses, palestinianos e da região, assim como de uma filha de Che Guevara, o ministro reafirmou que o seu país se defenderá de uma qualquer agressão. “Não queremos uma guerra para a Venezuela, mas se for sua vontade, o Presidente Maduro resistirá com as armas e munições a qualquer invasão”, assegurou.

Arreaza referiu que “o golpe de Estado estava preparado para finais de janeiro, mas não passou, nem vai passar”. “O golpe de Estado preparado pelos Estados Unidos contra Nicolás Maduro fracassou, apesar do dinheiro que ofereceram aos militares para que derrubassem o seu Presidente e traíssem a sua Constituição”, adiantou.

O ministro venezuelano classificou Guaidó de “farsante e fantoche”, recordando que até há pouco “ninguém o conhecia”. “Estão a pressionar todos os países do mundo para que reconheçam o senhor farsante Guaidó e ameaçam-nos com a retirada do seu apoio e ajuda”, acrescentou.

“Dos 193 países que integram as Nações Unidas, 53 fizeram ameaças e pressão. Não podem com a Venezuela e não podem com Nicolás Maduro”, comentou, garantindo que se declararem uma guerra contra o seu país, a guerra da independência da América Latina de Espanha “não será nada em comparação com o que sucederá agora”.

Arreaza está no Líbano no âmbito de uma viagem pelo Médio Oriente que também o levou à Turquia e que continuará com uma deslocação à Síria, um aliado da Rússia e do chefe de Estado venezuelano.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Responder a siri Cancelar resposta

Até as estrelas têm auroras (e já as podemos ver)

Uma equipa internacional de astrónomos observou sinais de rádio estranhos vindos de uma anã vermelha. Estas ondas bizarras estavam a ser produzidas pela interação com um exoplaneta que orbitava a estrela, criando uma aurora. Apesar de …

Tiroteios em dois bares fazem oito mortos na Alemanha

Pelo menos oito pessoas morreram hoje em dois tiroteios em dois bares na cidade alemã de Hanau, no centro do país, indicou a polícia local, sem precisar o número. O primeiro tiroteio ocorreu num bar de …

Descobertos sarcófago e altar dedicado ao fundador de Roma do século VI a.C.

Os dois objetos foram descobertos numa área subterrânea perto da Cúria, foi anunciado esta terça-feira. Um sarcófago considerado "excecional" e um altar do século VI a.C., que poderá ter sido dedicado a Rómulo, fundador de Roma, …

40 anos depois, cientistas identificam falha fundamental na eficiência dos painéis solares

Os painéis solares são uma das invenções mais impressionantes, mas é emergente descobrir como torná-los ainda mais eficientes. Recentemente, uma equipa de cientistas resolveu um mistério de 40 anos em torno de um dos principais …

SIC vai lançar serviço de streaming e canal de e-sports este ano

A SIC vai avançar para uma plataforma de streaming ainda em 2020. A "Netflix à portuguesa" ainda não tem nome, mas tem como objetivo "encontrar mais e novas audiências". Em entrevista ao jornal Público, o CEO …

Dagmar Turner tocou violino enquanto lhe era removido um tumor do cérebro

Uma paciente do King's College Hospital, no Reino Unido, tocou violino enquanto os médicos lhe removiam um tumor do cérebro. Desta forma, foi possível preservar a sua capacidade de tocar e a sua paixão de 40 …

"Não é aceitável". Tribunal de Contas refuta acusações de Manuel Heitor

O Tribunal de Contas (TdC) refutou as acusações do ministro do Ensino Superior sobre a auditoria ao modelo de financiamento do setor, considerando-as inaceitáveis e infundadas. "O tribunal tem o máximo respeito pela opinião dos auditados, …

"Lava que se farta". Isabel dos Santos recorre da absolvição de Ana Gomes

A empresária angolana recorreu para o Tribunal da Relação de Lisboa por causa das publicações no Twitter nas quais a antiga eurodeputada acusa a empresária, por exemplo, de "lavar que se farta". Em janeiro, o Tribunal …

Ministro considera "inaceitável" que TAP pague prémios em ano de prejuízos

O ministro das Infraestruturas e da Habitação considerou "inaceitável" que a TAP, empresa que "tem 100 milhões de euros de prejuízos" em 2019, atribua prémios a uma minoria de trabalhadores. "É uma falta de respeito para …

Eventos climáticos extremos podem levar os EUA a uma crise económica, revela estudo

Um relatório recentemente divulgado revela que os eventos climáticos extremos podem levar os Estados Unidos (EUA) a uma crise económica sem precedentes, com uma maior incidência no mercado da energia. "Se o mercado não fizer um …