Ministro do Ambiente visita Moçambique com dois milhões e projetos de cooperação na carteira

Mário Cruz / Lusa

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes

O ministro do Ambiente e da Ação Climática português inicia quarta-feira uma visita a Moçambique, onde irá contactar com projetos apoiados por Portugal e anunciar investimentos ao nível da cooperação na ordem dos dois milhões de euros.

Em declarações à agência Lusa, João Pedro Matos Fernandes referiu que nesta visita de quatro dias irá participar numa conferência de doadores para a água, quarta-feira, na qual anunciará a disponibilidade de Portugal em apoiar com um milhão de euros, nos próximos três anos, “projetos no domínio do abastecimento de água, para serem desenvolvidos necessariamente por empresas portuguesas”.

O que vai ficar definido, pormenorizou, é que em cada mês de novembro destes três anos, Moçambique diga o que quer fazer no ano seguinte.

“Moçambique tem um grande projeto à escala nacional para a concessão dos serviços de água e nós temos empresas em Portugal, nomeadamente a Águas de Portugal, em excelentes condições para poder concorrer e poder ganhar esses concursos internacionais”, afirmou Matos Fernandes.

O ministro vai ainda celebrar dois projetos na área da conservação da natureza: 150 mil euros para a reserva de elefantes de Maputo, conduzido pelo Serviço de Parques e Reservas de Moçambique, e 150 mil euros para a recuperação dos mangais de Marromeu, a cargo do Parque da Gorongosa.

Sobre este último, o governante sublinhou a importância dos mangais que, além da sua enorme relevância como grandes sequestradores de carbono, são grandes protetores da costa.

“Se não tivessem sido destruídos os mangais da Beira, o furacão Idai não teria feito tantos estragos”, disse.

Já no próximo ano, o Governo português vai financiar, com 280 mil euros, a segunda fase dos planos locais de adaptação, e um projeto, cujo valor ainda não está totalmente definido, para a reflorestação do mogno africano.

João Pedro Matos Fernandes recordou que, em 2017, quando começou o Fundo Ambiental, Portugal manifestou a intenção de financiar projetos nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste na ordem de 10 milhões de euros, valor que atingiu, em 2021, os 11,5 milhões de euros.

Destes 11,5 milhões de euros, referiu, 1,8 milhões de euros foram investidos em Moçambique, até final de 2020, nomeadamente em sete projetos no ciclo de água, no reforço no abastecimento de água, principalmente em Maputo.

Com 150 mil euros foi apoiado um projeto de conservação da natureza de melhoria e reconstrução de um laboratório destruído pelo furacão Idai, no Parque Nacional da Gorongosa, investimento que o ministro irá visitar.

Portugal também contribuiu com 20 mil euros para um projeto de apoio à construção de ciclovias em Quelimane.

A partir de 2022, e durante cinco anos, Portugal conta investir 20 milhões de euros para a cooperação no domínio ambiental e do combate às alterações climáticas.

“Esta é uma luta global e temos de saber apoiar os países mais necessitados”, frisou.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Domingo invulgar: 17 grandes jogos para ver, em poucas horas

A ementa começa em França, ao meio-dia, e acaba no Chile, já depois das oito da noite. Não estamos perto do Carnaval mas vem aí um "domingo gordo" no futebol. Vários jogos grandes, uns mais mediáticos …

Sporting 1-0 Moreirense | Capitão Coates embala leão

O Sporting igualou hoje o FC Porto na liderança provisória da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Moreirense, por 1-0, em jogo da nona jornada. O capitão Sebastián Coates marcou, aos …

Relatório médico indica que jovem chinês morreu após beber uma garrafa de Coca-Cola em dez minutos

Um homem chinês morreu depois de beber uma garrafa de 1,5 litros de Coca-Cola em dez minutos, informaram os médicos num relatório. O jovem de 22 anos, que não tinha doenças subjacentes, dirigiu às urgências do …

Universidade no Reino Unido tem arquivo de "casas assombradas"

A Universidade de Sheffield, no Reino Unido, tem um arquivo aberto ao público com quase 80 mil fotografias de "casas assombradas" de várias feiras populares. Para muitos, o medo é parte integrante da experiência de uma …

J&J acusada de usar manobra para impedir processos judiciais relativos à venda de pó de talco com propriedades cancerígenas

A Johnson & Johnson está a ser criticada por usar uma manobra para impedir cerca de 38 mil processos judiciais que alegam que o famoso baby powder da marca causa cancro. De acordo com a NPR, …

Tondela 1-3 FC Porto | Hat-trick de Taremi castiga insolência beirã

O iraniano Mehdi Taremi foi a grande figura da vitória do FC Porto em casa do Tondela, por 3-1. Os homens da casa marcaram primeiro, mas cedo se viram reduzidos a dez elementos e tiveram …

Chamam-lhe "Lady Trump". A candidata a governadora do Nevada que está a gerar polémica

Conhecida como "Lady Trump", Michele Fiore anunciou a sua candidatura a governadora do estado do Nevada em estilo, gerando polémica nos Estados Unidos. Michele Fiore, vereadora de Las Vegas, anunciou esta terça-feira a sua candidatura a …

Benfica abre inquérito a envolvimento de colaboradores em negócio de ações da SAD

O Benfica abriu um inquérito interno para averiguar o possível envolvimento de dois colaboradores num eventual negócio de transação de ações da SAD ‘encarnada’, informou hoje o clube, em comunicado. “Tendo em conta as recentes notícias …

Um hipopótamo na água

Tribunal norte-americano reconhece hipopótamos de Pablo Escobar como pessoas jurídicas

O grupo de hipopótamos, mais uma parte do legado deixado na Colômbia por Pablo Escobar, recebeu o estatuto de "pessoas jurídicas". Um tribunal federal dos Estados Unidos defendeu que os descendentes dos hipopótamos do barão da …

Mais rapidez e menos ruído. E-bikes permitem que militares em ação passem despercebidos

Os soldados do Regimento de Cavalaria da Infantaria Montada de Queensland, na Austrália, estão a testar e-bikes para perceber se o veículo poderá ser uma opção válida para operações no terreno. Passar despercebido no terreno é …