Ministra da Administração Interna garante que falhas do SIRESP “não são de hoje”

António Cotrim / Lusa

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse esta quinta-feira que as falhas de funcionamento do SIRESP “não são de hoje”, recordando que este sistema de comunicações de emergência também falhou em 2012 e 2013.

“Há falhas de funcionamento do SIRESP, mas não são de hoje“, disse Constança Urbano de Sousa, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, onde está a ser ouvida a pedido do PSD.

A ministra lembrou que este sistema falhou nos incêndios de 2012 e 2013, ano que deflagrou o fogo no Caramulo e morreram bombeiros, assim como nas cheias de 2013.

Respondendo às questões do deputado Carlos Abreu Amorim sobre as falhas no SIRESP durante o combate aos incêndios florestais de Pedrogão Grande, Gouveia, Alijó e Mação, a ministra, assumiu que “existe um problema que tem que ser resolvido com serenidade e sentido de Estado”.

284 horas de falhas

Segundo o Diário de Notícias, a ministra da Administração Interna avançou também no parlamento que o Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança em Portugal falhou 284 horas em 2013.

Na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, Constança Urbano de Sousa adiantou que a rede de comunicações SIRESP também falhou em 2014, apesar de não se terem “registado grandes perdas de falta de desempenho”.

Segundo um documento do Ministério da Administração Interna, a que agência Lusa teve acesso, o SIRESP falhou em quatro grandes incêndios em 2012, num total de 143 horas.

Em 2013, ano em que morreram oito bombeiros e um autarca durante os fogos, este sistema de comunicações falhou em cinco ocorrências de incêndio e temporais, adianta o documento, dando também conta que, em 2014, o SIREP esteve inoperacional uma vez num temporal.

O mesmo documento indica ainda que das 10 ocorrências registadas entre 2012 e 2014 com falhas no SIRESP, as estações móveis foram acionados uma vez em 2013. Na comissão parlamentar, a ministra admitiu as falhas no SIRESP.

Eu não disse que o SIRESP não falhou, tentei explicar quais as deficiências do sistema e tudo o que é preciso fazer para ele melhorar”, disse Constança Urbano de Sousa, em resposta aos deputados do PSD e CDS/PP.

Este ano, o SIRESP já falhou nos incêndios de Pedrogão Grande, que provocou a morte a 64 pessoas, Alijó e Sertã.

Quanto ao custo deste sistema, a ministra referiu que este ano está previsto um gasto de 40 milhões de euros com o SIRESP, valor que está na média dos últimos anos, designadamente 52 milhões de euros em 2014, tendo descido para 43 milhões, em 2015, e 41 milhões, no ano passado.

ZAP //

PARTILHAR

20 COMENTÁRIOS

  1. Essas afirmações só aumentam a gravidade de situação. Saber que o sistema tem falhas e não se fazer nada para as corrigir nem responsabilizar quem assegura o serviço na esperança que não haja catástrofes onde ele sejam necessário, é simplesmente uma vergonha. Um empurrar do problema com a barriga. Não digo que seja deste ou do outro governo, mas de alguém foi. Saber que existe um problema e deixar andar para quem vier o resolver, é vergonhoso e devia ser punido severamente principalmente quando as falhas desse sistema colocam vidas em perigo.

        • Ah?
          Acho que se nota perfeitamente quem tem mais dificuldade de interpretação…
          Até agora não se estava “a fazer nada”, agora já se devia ter “agido antes”…

          • “saber que o sistema tem falhas e não se fazer nada paras as corrigir” ! Pelo que leio já se sabia anteriormente que o sistema tinha falhas, quem me parece que não saber interpretar é o senhor, ou então é a costela politica a puxar a brasa à sua sardinha. Pois eu estou-me marimbando para politicas. Laranja, azul, verde ou vermelho, quero é saber se o dinheiro dos impostos que pago está a ser utilizado em condições ou simplesmente a alimentar mais uma cambada que sai de um lado e entra no outro.

            • “costela politica”?!
              Bem…. é melhor nem comentar esta parte…
              .
              O SIRESP falha desde o primeiro dia (2005), quando o contrato foi renegociado pelo António Costa!
              Foi mal concebido (mais uma PPP manhosa/ruinosa!) e as principais empresas do consórcio (PT, BES e SLN) já nem sequer existem…
              Mas, o sistema tem vindo a ser melhorado, e, desde 2015 faltava a ligação satélite em duas unidades moveis!
              Esta era a situação mais preocupante e já foi resolvida!!
              Portanto, é falso que “não se fazer nada para as corrigir nem responsabilizar quem assegura o serviço”!!
              Percebido?

  2. Cerca de 4 milhões por mês, anda muita gente a viver à tripa forra à sombra deste sistema…
    O costume.

    PS – E é só este? Cadê os outros?…

  3. Esta senhora ao fazer estas afirmações só confirma a duplicidade da sua irresponsabilidade, por um lado ignorou o que não funcionava e por outro não actuou atempadamente para alterar a situação, é duas vezes culpada e anda agora aí com o seu ar angélico a procurar passar-se por santa, mas quanto a falhanços todos têm culpa neste e noutros casos e sobretudo desde 1974 isto passou a ser uma república das bananas.

    • Pois… antes de 1974 era tudo perfeito em Portugal!…
      É pena que não seja possível ressuscitar o Salazar e assim todos os problemas de Portugal (e quiçá, do mundo!) ficariam logo todos resolvidos!
      Ou não!…

      Ou não!!…

      • Não é preciso ir buscar Salazar nenhum. Sem apontar dedos a ninguém, simplesmente consultem os dados estatísticos do INE desde esse ano ao longo de varios anos até agora e sucessivos governos e cada um tire as conclusões que quiserem. (ou não se não forem apartidários nesta questão). Á conta disso o meu filho e provavelmente o filho dele, irão continuar a pagar por longos anos a verdade dos factos e dos dados que não mentem.

        • Segundo esses dados, TUDO melhorou desde 1974!!
          A divida publica aumentou (assim como aumentou em todos os passei!), mas a saúde, a educação, a qualidade de vida, etc, etc, tudo melhorou – e não foi pouco!!

          • Referiro-me precisamente á dívida pública, porque de resto não tenho nada a apontar no que diz respeito à qualidade de vida e todos os outros fatores sociais. Precisávamos era de bons gestores e ecocomistas para a gestão dos fundos comunitários que nos permitiu em parte aumentar a nossa qualidade de vida e competividade económica.

      • Contra factos não há argumentos! Salazar com uma mãozinha da UE como estes senhores têm tido em termos de finanças e organização teria certamente o país bem mais organizado do que o que temos actualmente, o dinheiro passa-se não se sabe por onde a corrupção é o prato do dia e a incompetência é geral!.

        • Argumentos?!
          Onde estão?
          .
          “Salazar com uma mãozinha da UE”?!!
          Com o Salazar estariamos “orgulhosamente sós” e a UE nunca “daria a mão” a um ditador amigo de meia-dúzia de gulosos!!
          “Bem organizado”?!
          Antes de 1974?!
          Ahahahaa…
          A única coisa “bem organizada” eram as meia-dúzia de famílias que, com o aval e ajuda do Salazar, mandavam em Portugal (e nas colónias)!!
          Se agora há corrupção e incompetência, o que dizer do que se passava no tempo da ditadura?!
          A grande diferença é que agora há mais consciência da corrupção e pode-se falar livremente sobre isso!

  4. Pois claro que não são de hoje. Mas a Srª Ministra também não está no Governo desde hoje. E o que fez entretanto para resolver essa situação?

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …