Ministério das Finanças pede investigação ao crédito malparado na CGD

João Carvalho / wikimedia

Edifício-sede da Caixa Geral de Depósitos, CGD

Edifício-sede da Caixa Geral de Depósitos, CGD

Ministério diz que falhas deviam ter sido reportadas pelo anterior Governo mas que está disponível para colaborar.

Numa resposta enviada ao jornal Expresso, o Ministério das Finanças reagiu às notícias desta manhã sobre o crédito mal parado na Caixa Geral de Depósitos.

O ministério remete responsabilidades para o anterior Governo, considerando que, “se houve créditos concedidos em período prévio à recapitalização de 2012 sem a devida avaliação de crédito então essa questão deveria ter sido reportada à altura da recapitalização e sujeita às diligências entendidas por convenientes, nomeadamente no campo do apuramento de responsabilidade civil e criminal”.

“Cabe às entidades competentes a todo o tempo realizar as diligências que entendam convenientes e adequadas nos termos da legislação em vigor”, afiança a mesma fonte do Ministério, destacando que “o Governo está disponível para colaborar”.

O Ministério ainda realça que a CGD foi recapitalizada em 2012 com 1.650 milhões de euros, “de acordo com as regras de capitalização no quadro do programa de ajustamento” de modo a “fazer face às imparidades detetadas”.

“Neste contexto, todos os créditos existentes terão sido avaliados pela administração, pelo Banco de Portugal, pelos auditores da CGD e pela troika”, sublinha-se na mesma nota.

“Tendo em conta a avaliação realizada, prejuízos decorrentes de imparidades de crédito não registadas em 2012 apenas podem decorrer de eventos supervenientes e não antecipáveis em 2012 e, por maioria de razão, não antecipáveis em períodos anteriores e/ou avaliação deficiente de risco por parte das entidades envolvidas na determinação do montante da capitalização necessária”, conclui o Ministério.

Num artigo intitulado “Crédito a amigos afunda Caixa”, o Correio da Manhã divulgou os resultados de uma auditoria, realizada em agosto do ano passado, segundo a qual estão em risco de não serem pagos 2,3 mil milhões de euros de empréstimos.

O diário faz referência ao facto de Armando Vara e Carlos Santos Ferreira, que foram nomeados para a administração da CGD, em 2005, pelo então ministro das Finanças Teixeira dos Santos, terem alegadamente autorizado “os créditos mais complicados”.

Entre os nove maiores devedores da CGD estão os grupos Espírito Santo, Lena e Efacec e o grupo do angolano António Mosquito com dívidas da ordem dos 912 milhões de euros, conforme avança o CM.

ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. E é a estes “gestores” que querem remover o tecto salarial para que possam ser premiados por estes belos resultados… Paga povinho estúpido

RESPONDER

Daesh está a tentar criar um novo Estado islâmico nas Filipinas

Há dois anos que a bandeira negra do Daesh deixou de esvoaçar no topo de um edifício da cidade de Marawi, em Mindanau, no sul das Filipinas, e o Presidente, Rodrigo Duterte, declarou tê-lo derrotado. …

Operação Marquês. Ex-secretário de Estado de Passos Coelho chamado como testemunha

O juiz de instrução da Operação Marquês, Ivo Rosa, decidiu chamar o ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações Silva Monteiro como testemunha, avança a SIC Notícias. Segundo apurou a estação televisiva, o ex-governante …

Apple e Goldman Sachs acusados de terem criado cartão de crédito sexista

A Apple e o Goldman Sachs estão a ser acusados de terem lançado um cartão de crédito que discrimina os utilizadores em função do género. Um dos últimos a juntar ao rol de críticas ao Apple …

Grimaldo joga consecutivamente há 68 jornadas (só é ultrapassado por um guarda-redes)

Alejandro Grimaldo está há 68 jornadas a jogar consecutivamente a titular na lateral esquerda do Benfica - são dois anos sem descanso. Os números são avançados pelo desportivo A Bola, que dá conta que o lateral-esquerdo …

"Prática comercial enganosa". NOS obrigada a retirar campanha publicitária sobre 5G

A Associação da Auto Regulação Publicitária (ARP) deu razão a uma queixa da Meo e mandou a NOS retirar uma campanha de publicidade sobre um tarifário móvel 5G por considerar que constitui "uma prática comercial …

Eleição autárquica dos EUA pode ser desempatada com moeda ao ar

Um eleição autárquica numa pequena vila no Ohio, nos Estados Unidos, pode vir a ser decidida com o lançamento de uma moeda ao ar, o famoso jogo do "cara ou coroa". De acordo com o The …

Primeiro aniversário dos Coletes Amarelos. França receia novos tumultos

O clima de tensão regressa a França, com os coletes amarelos a anunciarem a preparação de novas ações para assinalar o primeiro aniversário do início do movimento. A 17 de novembro, o movimento Coletes Amarelos assinala …

Violência leva a mais violência, alerta chefe do Governo de Hong Kong

A chefe do Governo de Hong Kong condenou a “extensa violência” que marcou o dia de greve na cidade, realçando que esta “não resolverá nada” nem fará o Governo ceder aos “apelos políticos” dos manifestantes. Carrie …

Morreu Teresa Tarouca, fadista de "Saudade, silêncio e sombra"

A fadista Teresa Tarouca morreu na madrugada desta segunda-feira, no Hospital S. Francisco Xavier, em Lisboa, aos 77 anos, vítima de pneumonia dupla, disse à agência Lusa fonte próxima da família. O corpo de Teresa Tarouca …

Uma queda da varanda. Morreu fundador dos Capacetes Brancos que Rússia acusou de ser espião

O antigo oficial do exército britânico James Le Mesurier, um dos fundadores do movimento humanitário Capacetes Brancos que tem ajudado milhares de pessoas na Síria, foi encontrado morto perto de casa. Terá caído da varanda …