/

Militantes do Chega acusados de agredir homossexual em Viseu

Militantes do Chega são acusados de terem agredido um homem homossexual no final da tarde de quarta-feira, na rua, em Viseu.

Segundo informação avançada pelo Expresso, os agressores são afetos à candidatura do partido de André Ventura à Câmara Municipal de Viseu e terão partido para a violência após terem provocado a vítima à porta de um café com comentários de cariz homofóbico.

O mesmo jornal indica que a situação foi presenciada por Pedro Calheiros, o candidato do Chega, que “tentou serenar os ânimos”, referiu outra testemunha.

A própria vítima acabou por alertar a PSP, que se deslocou ao local e identificou os agressores. A agressão, que foi confirmada oficialmente por fonte da candidatura, está agora a ser investigada pelas autoridades.

Questionada pelo semanário, a direção nacional do Chega diz não ter conhecimento do sucedido e por isso não tece comentários sobre o episódio.

Por sua vez, a PSP de Viseu começou por confirmar uma situação de violência “num café da cidade”. Posteriormente, fonte oficial do comando da polícia revelou ter identificado os dois agressores apontados pela vítima, bem como duas testemunhas que se prontificaram a prestar declarações.

Na região de Viseu, vários elementos da comunidade LGBT confirmam ao Expresso que “há bocas, insultos e provocações”. “Mas as pessoas têm sabido manter o discernimento e preferem ignorar esses insultos”, diz um deles.

Alguns casos não vêm a público, porque as vítimas não apresentam queixa, com medo das represálias, ou por simples decoro, referem várias fontes da comunidade.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.