Micro e pequenas empresas desesperam. Acesso a apoios é “muito estrangulador”

Embora o Governo tenha implementado algumas medidas de apoio às micro e pequenas empresas, muitos negócios não se enquadram nas condições de acesso às linhas de apoio.

“Pagar os salários deste mês? Não sei se consigo. Não faço a mínima ideia“, disse à Renascença, Paulo Trindade, dono da Double Needle, uma pequena têxtil que trabalha para a alta-costura europeia. Os 30 funcionários da empresa estão em casa.

“De todas as medidas que estão a ser tomadas, nós não nos enquadramos em nenhuma. O ano passado passámos por dificuldades e tivemos de ficar a liquidar prestações à Segurança Social e às Finanças. Estamos a pagar e o facto de termos uma dívida acumulada faz com que a certidão de uma e outra entidade saia como ‘não regularizado'”, explicou à rádio.

As novas medidas anunciadas esta quinta-feira pelo ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, apenas são aplicáveis a empresas que não tenham dívidas ao Fisco, à Segurança Social ou a instituições bancárias. “Quem já esteja em incumprimento não vai beneficiar”, salientou o ministro.

O caso da Double Needle não é único. Isto faz com que muitas empresas não fiquem elegíveis para os apoios oferecidos pelo Estado.

“Estávamos a sair do problema que tivemos em 2019. Estava com a tesouraria mesmo resvés. Ainda vou tentar assegurar uma parte dos salários, mas a outra não sei. Os clientes fecharam a porta”, descreveu Paulo Trindade.

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) considera que as condições de acesso a estes apoios estatais implicam um endividamento para as empresas. Citada pela TSF, a secretária-geral da AHRESP, Ana Jacinto, diz que “as condições de acesso, a manterem-se, são um constrangimento enorme“.

“Portanto, as microempresas terão muita dificuldade. Depois há também as condições das próprias linhas, que criam um endividamento muito estrangulador”, acrescentou.

Também esta sexta-feira, o Governo duplicou para 400 milhões de euros a linha de crédito para empresas, face “à elevada procura que se tem registado nos últimos dias”, escreve o Público.

Esta é segunda vez que o montante disponível duplica, sendo que inicialmente apenas estavam disponíveis 100 milhões de euros. Micro, pequenas e médias empresas podem concorrer a esta linha de crédito, desde que não pertençam a setores com linhas de crédito específicas já existentes.

As condições desta linha de crédito são agora:

  • Financiamento máximo de três milhões por empresa;
  • Garantias concedidas pelo Estado até 80% através do sistema de garantia mútua;
  • Operações de fundo de maneio têm um prazo máximo de quatro anos e de um ano de carência de capital;
  • Operações de financiamento de tesouraria têm uma duração de até três anos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …