Hackers russos acusam Michael Phelps de tomar substância proibida em cavalos

Fernando Frazão / Agência Brasil

O nadador norte-americano Michael Phelps nos 200m mariposa nos Jogos Rio 2016

O nadador norte-americano Michael Phelps nos 200m mariposa nos Jogos Rio 2016

Um grupo de hackers russos denuncia o alegado “doping” legal do nadador norte-americano Michael Phelps, que terá utilizado uma substância para tratamento da epilepsia, em 2016. O medicamento está proibido nas competições de cavalos.

Denominado Fancy Bear, este grupo de hackers, que já tinha revelado uma série de documentos pirateados do site da Agência Mundial Antidoping (WADA na sigla em inglês), envolvendo outros atletas norte-americanos em supostas situações duvidosas com a tomada de certas substâncias, volta a divulgar uma nova leva de ficheiros.

Nestes novos documentos, surge o nome de Michael Phelps que terá usado a substância gabapentina durante o torneio Arena Pro Swim Series, nos EUA, em Abril de 2016, isto é, antes de ter vencido seis medalhas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A substância, que é usada para tratar epilepsia, dores neuropáticas, afrontamentos e o síndroma das pernas inquietas, é proibida pela Federação Internacional de Desportos Equestres, mas não consta das proibições da WADA. Phelps nunca comunicou sofrer de qualquer dos problemas de saúde referidos.

De acordo com dados avançados pela Sputnik News, os hackers tiveram acesso às “Declarações de Medicação” que os atletas norte-americanos entregaram voluntariamente à WADA, com informações sobre os medicamentos ou suplementos que tomaram durante o período que antecede um teste de doping.

Na declaração de Michael Phelps, com data de 13 de Abril de 2016, constará que o atleta tomou três comprimidos de gabapentina.

O basquetebolista da NBA, Draymond Green, também terá usado a mesma substância presente no medicamento chamado Tegretol.

O grupo de hackers insinua, assim, que a WADA permite uma espécie de “doping legal”.

Simone Biles continuará a usar metilfenidato

Tatyana Zenkovich / EPA

-

Simone Biles, ginasta norte-americana.

A primeira vaga de revelações do grupo de hackers, que diz defender “o fair-play e um desporto limpo”, surgiu em Setembro de 2016. Nessa altura, foram divulgados dados da ginasta Simone Biles, das tenistas Serena e Venus Williams e da jogadora de basquetebol Elena Delle Done.

No caso de Biles, uma das grandes sensações dos EUA nos Jogos Olímpicos do Rio, onde venceu cinco medalhas, os documentos divulgados em Setembro, mostravam que teria acusado positivo, num controle de doping, durante estas olimpíadas, para a substância metilfenidato, um estimulante leve do sistema nervoso central que é usado no tratamento do Transtorno do Défice de Atenção com Hiperactividade (TDAH).

A ginasta, que tinha afirmado tomar medicação desde criança por sofrer de TDAH, é, mais uma vez, citada nos documentos pirateados porque continua, alegadamente, a usar Focalin XR, um medicamento que contém precisamente metilfenidato.

Em Dezembro passado, uma empresa norte-americana, vocacionada para a segurança na Internet, revelou que foram estes mesmos hackers que estiveram por trás dos ataques informáticos a Hillary Clinton, durante as eleições presidenciais que garantiram a vitória de Donald Trump.

SV, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Hmm acho que por norma os USA gostam de ludibriar o mundo de uma forma geral, fazem-se de bonzinhos e honestos e quando se vai ver afinal são eles os vilões… isto serve pra tudo, desporto, poliítica internacional, negócios, etc etc.

RESPONDER

João Félix lesiona-se a poucos dias do regresso da La Liga

João Félix contraiu uma lesão no ligamento lateral interno do joelho esquerdo durante um treino, informou esta segunda-feira o Atlético de Madrid. "João Félix sofreu uma entorse do ligamento colateral medial de baixo grau do joelho …

"Agiu com responsabilidade, legalidade e integridade". Boris Johnson segura assessor

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou este domingo o seu principal conselheiro, Dominic Cummings, acusado de violar as regras de confinamento impostas para combater a pandemia covid-19, assegurando que o assessor agiu legalmente e com …

Dieselgate. Volkswagen condenada a indemnizar cliente

A justiça alemã condenou hoje a Volkswagen a indemnizar em parte um cliente que comprou um automóvel equipado com um motor diesel falsificado, numa sentença que deve influenciar dezenas de milhares de processos cinco anos …

Caso prazo das moratórias não seja alargado "terão de ser criadas outras medidas extraordinárias"

Caso as "as moratórias dos créditos não forem prolongadas, ou o Governo ou a Assembleia da República terão de criar outras medidas extraordinárias para as apoiar", disse a coordenadora do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) …

Santuário de Fátima retoma no sábado celebrações com presença de peregrinos

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas. O Santuário de Fátima, no concelho de Ourém, …

Ex-ministro da Saúde da Bolívia em prisão preventiva por suspeitas de corrupção

O ex-ministro da Saúde da Bolívia foi detido, na semana passada, por suspeita de corrupção na compra de ventiladores. O ex-ministro da Saúde da Bolívia, detido na última semana por suspeita de corrupção na compra a …

OMS considera cada vez mais improvável segunda grande vaga

A diretora do departamento de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS) afirmou hoje que é "cada vez mais" improvável uma segunda grande vaga do novo coronavírus, mas aconselhou muita prudência. Em entrevista à rádio …

Açores reabrem creches e jardins de infância. Aulas de 11.º e 12.º também em São Miguel

As respostas sociais, encerradas devido à pandemia, reabrem esta segunda-feira no Pico, Faial, Terceira e São Jorge, e na ilha de São Miguel são retomadas as aulas dos 11.º e 12.º anos para alunos inscritos …

"Há muita gente a passar fome" no sector das Artes (alguns artistas receberam 50 euros de apoio)

Não vai haver condições para abrir muitas salas de espectáculos a 1 de Junho, como está permitido, alerta-se no sector das Artes, onde há "há muita gente a passar fome". Alguns artistas só conseguiram receber …

Cancelamento de consultas leva a quebra de vacinação contra a pneumonia

O cancelamento ou adiamento de milhares de consultas levou a uma quebra na vacinação contra a pneumonia. É preciso "voltar a dar confiança às pessoas para que regressem aos estabelecimentos de saúde", apela o Mova. De …