MH370. Especialista questiona o facto de o copiloto ter ligado o telemóvel durante o voo

(cv)

O MH370 desapareceu a 8 de março de 2014 e o seu desaparecimento continua a ser um mistério. No entanto, o copiloto ligou o telemóvel antes de o avião desaparecer do radar, um movimento descrito como “muito incomum” por um especialista.

O copiloto ligou o telemóvel momentos antes de o avião da Malaysia Airlines desaparecer dos radares. Este movimento é descrito por vários especialistas como “muito incomum“, especialmente no mundo da aviação. Para muitos especialistas, poderia ser o indicador de que algo de “desagradável” estava a acontecer.

Fariq Abdul Hamid, copiloto do avião, era conhecido por quebrar as regras da aviação. Segundo o Straits Times, Hamid desligou o seu telemóvel antes da descolagem, mas ligou o aparelho novamente a meio do voo. O sinal foi captado por uma estação terrestre na Ilha de Penang, noroeste da Malásia.

É bastante incomum para a tripulação ter os telemóveis ligados quando estão em altitude, e para um dos tripulantes ter o telemóvel ligado e tentar transmitir uma mensagem poderia sugerir algo desagradável”, explica o advogado de aviação James Healy-Pratt ao Express.

Segundo os meios de comunicação, Hamid tinha usado o telemóvel, pela última, para enviar uma mensagem na aplicação WhatsApp, pouco antes de embarcar no Boeing 777 para um voo de seis horas rumo a Pequim.

A maioria das companhias aéreas pede aos passageiros e à tripulação que desliguem os seus aparelhos tecnológicos durante o voo. No entanto, alguns pilotos mantêm os telemóveis ligados, quer intencionalmente quer por engano.

“Se o telemóvel foi ligado repentinamente a meio do voo, essa ação sugere que estava a acontecer algo desagradável. Mas não é incomum haver telemóveis ligados por engano”, adianta uma especialista em aviação e ex-piloto da British Airways, Alastair Rosenschein.

A publicação refere ainda que uma fonte adiantou que o copiloto tentou realizar uma chamada telefónica, sugerindo assim que Hamid poderia estar a fazer um “pedido desesperado” de ajuda. “A torre de telecomunicações estabeleceu a chamada que o copiloto estava a tentar realizar. A razão pela qual a chamada foi cortada não é conhecida, uma vez que o avião estava a afastar-se rapidamente da torre e não tinha entrado na zona da próxima [torre]”, cita o jornal.

O ex-ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, disse que as autoridades malaias não podiam confirmar se Hamid tinha tentado fazer uma chamada, embora tenha sugerido ser improvável. “A menos que possamos ter verificações, não podemos comentar. Se tivesse acontecido, saberíamos antes”, afirmou o governante.

A aeronave do voo MH370 desapareceu no dia 8 de março de 2014, na rota de Kuala Lumpur para Pequim, com 239 pessoas a bordo. Após vários anos de tentativas infrutíferas de localizar os restos do avião, o Governo da Malásia concluiu a busca em maio do ano passado.

PARTILHAR

RESPONDER

Células estaminais podem ajudar a proteger os astronautas da radiação espacial

Assim que os astronautas deixam a proteção do campo magnético da Terra, ficam automaticamente expostos a níveis elevados de radiação cósmica. A Agência Espacial Europeia (ESA) está cada vez mais focada em investigações para reduzir …

Pandemia pode trazer nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas

A pandemia de Covid-19 pode trazer uma nova geração de robôs capazes de realizarem tarefas perigosas como limpeza de superfícies infetadas ou vigiar pessoas em quarentena, afirmam esta quarta-feira alguns dos principais investigadores internacionais em …

Multimilionários refugiam-se da Covid-19 a bordo de iates

Vários multimilionários têm procurado refugiar-se da pandemia de Covid-19, que nasceu em dezembro passado na China, em alto mar, a bordo de iates de luxo. Em declarações ao jornal The Telegraph, Jonathan Beckett, executivo da …

Este mamífero consegue sobreviver a quase sete mil metros de altura

Cientistas pensam ter confirmado que um pequeno rato descoberto no vulcão Llullaillaco, nos Andes, é o mamífero que consegue viver à maior altitude já conhecida (6739 metros). Segundo o IFLScience, o Phyllotis xanthopygus rupestris foi descoberto, …

O glaciar Denman recuou quase cinco quilómetros nos últimos 22 anos

O glaciar Denman, na Antártica Oriental, recuou cerca de cinco quilómetros nos últimos 22 anos. Investigadores da Universidade da Califórnia, Irvine e do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA estão preocupados coma topografia exclusiva …

Gruta em Setúbal mostra que os Neandertais também eram pescadores

Cientistas encontraram restos de alimentos numa gruta, no distrito de Setúbal, que comprovam que os Neandertais também se alimentavam de espécies marinhas. De acordo com o jornal espanhol ABC, restos encontrados por uma equipa de arqueólogos …

Associação alerta para riscos da mudança da hora em tempos de confinamento

O presidente da Associação Portuguesa de Cronobiologia e Medicina do Sono advertiu hoje que os efeitos potencialmente adversos causados pela mudança da hora podem acentuar-se devido ao confinamento obrigatório das pessoas na sequência da pandemia …

Governo português legaliza estrangeiros ilegais. "A prioridade é a defesa da saúde"

O Governo português decidiu regularizar os estrangeiros com pedidos pendentes no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, medida em vigor desde a declaração do estado de emergência, no dia 19, e que lhes garante os mesmos …

Cirque du Soleil despediu 95% dos trabalhadores e pode ir à falência (mas vai dando shows online)

O Cirque du Soleil pode ser mais uma vítima do coronavírus. A empresa que gere o circo está a analisar a possibilidade de declarar a falência devido a dívidas avultadas e depois de ter despedido …

Ordem dos Médicos está a avaliar uso de medicamento não testado para travar Covid-19

Portugal pode tornar-se no segundo país do mundo a usar hidroxicloroquina como forma de prevenção de Covid-19. A Ordem dos Médicos (OM) estará a estudar essa possibilidade, de acordo com o Expresso. O semanário refere que …