México ultrapassa Reino Unido e é o terceiro país do mundo com mais mortos

Bienvenido Velasco / EPA

O México atingiu as 46 mil mortes por covid-19, esta quinta-feira, e ultrapassou o número de óbitos registado no Reino Unido, tornando-se no terceiro país do mundo com mais vítimas mortais causadas pela pandemia.

O país registou 639 mortes nas últimas 24 horas e mais 7730 casos – o segundo número mais alto num só dia desde que a pandemia foi declarada no final de fevereiro –, elevando o total de infetados para 416.179.

O diretor geral de epidemiologia do Governo mexicano, José Luis Alomía, sublinhou que existem 90.582 casos suspeitos, estimando-se que 46% terão um resultado positivo no teste de laboratório. Alomía explicou ainda que 267.147 pessoas foram dadas como recuperadas.

A China identificou, nas últimas 24 horas, 127 casos, o terceiro dia consecutivo com mais de 100 casos, a grande maioria em Xinjiang, no noroeste do país, informou a Comissão Nacional de Saúde.

A região autónoma de Xinjiang contou 112 novos casos. Na província de Liaoning, no nordeste da China, foram diagnosticados mais 11. Todos estes casos ocorreram por contágio local. O país detetou ainda quatro casos entre viajantes oriundos do exterior, os chamados casos “importados”.

O número representa uma tendência crescente nos últimos dias: 105 casos na quarta-feira, 101 na terça-feira e 68 na segunda-feira.

A mesma fonte detalhou que, até à meia-noite, 17 pacientes receberam alta e oito deram entrada em estado grave. O número total de casos ativos na China continental fixou-se em 684, entre os quais 41 estão em estado grave.

A Comissão não anunciou novas mortes por covid-19, pelo que o número permaneceu em 4634, entre um total de 84.292 pacientes diagnosticados oficialmente na China desde o início da pandemia. Mais de 78.974 superaram a doença e receberam alta.

O Vietname registou a primeira vítima mortal, “um homem de 70 anos que morava em Hoi Na [no centro do país] e que testou positivo no início da semana”, segundo os media.

O país não sofreu nenhum caso de transmissão local da doença entre meados de abril e meados de julho, mas, no fim-de-semana passado, surgiu um surto na cidade turística de Da Nang e, desde então, a infeção espalhou-se por várias cidades, com 100 novos casos registados esta semana.

Índia regista mais de 55 mil casos, novo recorde diário

A Índia identificou 55.079 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo recorde diário no país, elevando para 1,6 milhões o total desde o início da pandemia, informaram hoje as autoridades.

Só nas últimas 24 horas, o país registou 779 mortos, contabilizando um total de 35.747 óbitos desde que se registou o primeiro caso no país. O Ministério da Saúde informou ainda que um milhão de pessoas recuperaram da doença.

Apesar do aumento de infeções nas últimas semanas, o Governo decidiu levantar o recolher obrigatório, instaurado no final de março, a partir deste fim-de-semana.

A reabertura de ginásios e institutos de ioga está prevista para 5 de agosto. O metropolitano, cinemas, piscinas, parques de entretenimento, bares, teatros e outros auditórios deverão no entanto permanecer fechados até 31 de agosto. O confinamento também deverá continuar em áreas de alto risco.

A Índia é o terceiro país do mundo em número de infetados, depois dos Estados Unidos e do Brasil.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.