//

Matemática é o calcanhar de Aquiles: mais de metade dos alunos do 9.º ano chumbou

6

ustock

Os resultados das provas finais do 9.º ano mostraram que a Português a média subiu para 66%, mas a Matemática é o calcanhar de Aquiles dos alunos, tendo descido para uma média negativa de 47%.

Mais de metade dos alunos do 9.º ano de escolaridade obteve nota negativa no exame de Matemática, enquanto a Português cerca de 87% alcançou uma classificação igual ou superior a 50%, indicou esta sexta-feira o Ministério da Educação.

“Na prova de Português observa-se que cerca de 87% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior a 50%, sendo que, na prova de Matemática cerca de 48% dos alunos obtiveram classificação igual ou superior a 50%”, refere uma nota do Ministério da Educação sobre as notas finais dos exames do 9º ano de escolaridade.

Dos 94.524 alunos que realizaram o exame de Matemática, 49.173 obteve uma nota negativa, sendo a média das classificações finais de 47%, segundo o ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues.

Já a prova de Português foi feita por 93.940 alunos, dos quais 12.372 obteve uma nota negativa, ficando a média das classificações nesta disciplina a 66%.

De acordo com o Ministério da Educação, a média da prova final de Português subiu em oito pontos percentuais em relação a 2017, enquanto a média do exame de Matemática registou uma descida de seis pontos percentuais face ao ano passado.

“Relativamente às taxas de reprovação, a variação relativamente a 2017 é pouco significativa: na disciplina de Português, regista-se uma descida de um ponto percentual, ao invés da disciplina de Matemática, em que se verifica uma subida de um ponto percentual”, indica o Ministério da Educação.

No total, realizaram-se 189.266 provas do terceiro ciclo em 1.255 escolas e estiveram envolvidos na classificação 4.171 professores.

  // Lusa

6 Comments

  1. O modelo de ensino é do passado. Não se aprende com os erros. Seria melhor começar com a prática e mais tarde o jovem querer saber a teoria subjacente, do que encher as crianças de teoria que não percebem, e no fim dos estudos, em jovens adultos, fazê-los pôr as mãos na massa no primeiro emprego.

  2. e este ano vão colocar a prova mais fácil para que não suceda como no passado em que mais de metade dos alunos chumbou. é ano de eleições, convém dar uma prenda aos pais dos alunos para que continuem a votar neste governo de ilusionistas.

    • Bem… pela qualidade do comentário, parece-me que tu, até como os resultados à frente, chumbarias!..
      Comentar uma notícia com um ano não é para qualquer génio!!

      • A noticia continua actual, meu caro, só não vê quem não quer. E não é só na matemática, é na lingua portuguesa com chumbos inacreditáveis, notas baixissimas dignas de um pais do 3º mundo como somos. E vá chamar génio a quem o pariu que eu não o conheço de lado nenhum.

        • Bem actual continua a mania de certos “génios” falarem do que NADA sabem!!
          Típico de gente de 3° mundo, como dizes que és!…
          Essa da “prova mais fácil por ser ano de eleições”, é apenas mais uma “boca” digna de um qualquer de “sábio de tasca”!…
          Mas, não colocas aqui dados para confirmar o que dizes?!
          Pois…
          As tais “notas baixissimas dignas de um país do 3º mundo” tem vindo a melhorar nos últimos anos e, só por acaso, estão acima da média da OCDE e à frente de países como a Espanha e os EUA!…
          Ranking PISA 2016:
          businessinsider.com/pisa-worldwide-ranking-of-math-science-reading-skills-2016-12

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.